Brasil e China vão criar fundo de cooperação que favorece investimentos no Ceará

29 de maio de 2017 # #

Lorena Teixeira Assessora de Comunicação da Secretaria de Assuntos Internacionais do Governo do Estado do Ceará Contatos: (85) 34664920 / 999699676 www.antoniobalhmann.com.br

O secretário de Assuntos Internacionais do Estado, Antonio Balhmann, irá participar do Brasil Investment Forum 2017, que será uma ocasião para fomentar novos negócios e oportunidades de investimento no Brasil. O encontro vai reunir líderes políticos, empresariais, acadêmicos e de mídia em um ambiente de interação e colaboração. Durante o fórum, os investidores terão oportunidade de avaliar as melhorias no ambiente de negócios no País. O evento será realizado em 30 e 31 de maio, em São Paulo.

Na ocasião, o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP) anunciará a criação do Fundo Brasil-China, com aporte de US$ 20 bilhões para obras de infraestrutura em território nacional. Trata-se de um mecanismo de cooperação destinado a financiar projetos considerados de interesse comum para o Brasil e a China e que entrará em operação a partir de junho.

O Fundo será administrado por uma secretaria-executiva, sob responsabilidade da Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento (Seain/MP). Será integrado, também, por Grupo Técnico de Trabalho e um Comitê Diretivo de alto nível, composto pelos secretários executivos do Ministério da Fazenda, do Ministério do Planejamento e da Secretaria Geral da Presidência da República, bem como por três representantes chineses ao nível de vice-ministro.

De acordo com o secretário de Assuntos Internacionais do MP, Jorge Arbache, esse fundo tem uma característica diferenciada em relação aos demais que a China mantém com outros países. “É um mecanismo inovador de financiamento”, diz ele. “De todos os fundos geridos pelo Claifund (fundo chinês para investimento na América Latina), este é o único que tem acordo paritário, ou seja, com decisões do mesmo peso dos dois lados. É uma conquista”, conclui Arbache.

Para o Secretário Balhmann, “esse é o passo mais importante no acordo Brasil-China no patamar federal desde o encontro da ex-presidente Dilma e o primeiro-ministro chinês em 2015”, ressalta, acrescentando que a refinaria no Ceará certamente será um dos projetos apresentados a esse fundo.

“No próximo dia 30, estaremos em São Paulo e vamos observar o lançamento do Fundo, mostrando que o Brasil continua pondo energia nesse acordo com a China, a probabilidade desse projeto avançar é muito alta”.

Acordo Brasil-China

Em maio de 2015, durante a visita do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, Brasil e China firmaram um grande acordo comercial que chamou a atenção do mundo. Ao todo, foram assinados 35 ações que somam mais de US$ 50 bilhões de investimentos chinês no país, em áreas de tecnologia, infraestrutura, energia, agricultura e petróleo.

Serviço:

Evento: Fórum de Investimentos Brasil 2017
Data: 30 e 31 de maio de 2017
Local: Grand Hyatt, São Paulo-SP