Sistema socioeducativo: programa de práticas restaurativas é lançado no Ceará

2 de junho de 2017 # #

Lígia Duarte Assessoria de Comunicação da Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo Lúcio Filho Gestor da Célula de Rádio Fotos: Marcos Studart / Governo do Ceará

A iniciativa passa a ser implantada a partir de agora nos centros socioeducativos do Ceará utiliza a metodologia da fala e da escuta para a mediação e solução de conflitos e a ressocialização dos jovens

Ao som da roda de capoeira na entrada do Teatro do Cuca do Mondubim, em Fortaleza, os adolescentes do Centro Socioeducativo do Canindezinho receberam as autoridades para o lançamento do Programa de Práticas Restaurativas nos Centros Socioeducativos do Estado. O programa proposto pelo Governo do Ceará, através da Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo (Seas), utiliza a metodologia de trabalho baseada nos preceitos da Justiça Juvenil Restaurativa.

A vice-governadora Izolda Cela acompanhou a solenidade de lançamento e destacou que esta é a oportunidade das pessoas resolverem conflitos a partir do diálogo. “É a maneira mais madura de se solucionar um conflito e garantir a melhora das relações entre as pessoas. Isso vai permitir que os jovens dos centros socioeducativos possam encontrar uma solução para as divergências e desavenças que se apresentam para eles”, afirmou.

A partir de agora, as unidades terão como premissa o fortalecimento do vínculo familiar, a participação dos adolescentes nas rotinas dos centros e a consolidação de comissões disciplinares. “Isso é fundamental (o apoio da família para o processo de ressocialização) para a restauração dos jovens na sociedade, principalmente para garantir a eles o apoio necessário para que nós sejamos capazes de ajudar estes jovens”, destacou a vice-governadora.

Para o superientendeste da Seas, Cássio Franco, é um marco histórico para a mudança da realidade dos centros socioeducativos. “É uma mudança significativa na cultura e na abertura de possibilidade de uma nova vida para os jovens que são atendidos por nós. Estamos implementando de fato uma política de integração dos adolescentes à sociedade quando eles deixarem estes lugares”, disse.

Durante o evento, foi exibido o vídeo “Projeto Social É Jovem”, pelos adolescentes Mateus e Melquesedeque, orientados pelo instrutor Erike Fahel, que falou sobre o dia a dia de um centro socioeducativo. Os jovens, que são ex-socioeducandos da unidade de semiliberdade Mártir Francisca, relataram o processo de mudança pelo qual passaram, enfatizando tal contribuição para atualmente estarem inseridos no mercado de trabalho.

O superintendente Cássio Franco ainda formalizou a assinatura da portaria de regulamentação das visitas familiares.

Estiveram presentes no evento o secretário adjunto do Trabalho e Desenvolvimento Social, Herman Normando; a juíza Graça Quental, representando a Coordenadoria da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (CIJ/TJCE); a promotora Antônia Lima Sousa, representando a Coordenadoria das Promotorias de Justiça da Infância e da Juventude; a defensora Érica Regina Albuquerque de Castro Brilhante Farias, representando o Núcleo de Atendimento aos Jovens e Adolescentes em Conflito com a Lei; e o coordenador especial de Políticas Públicas dos Direitos Humanos, Demitri Cruz, representando o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente.