Cocó: parque é regulamentado após 40 anos

4 de junho de 2017 # #

Caio Faheina Repórter / Célula de Reportagem Fotos: Ariel Gomes / Governo do Ceará

O governador Camilo Santana assinou neste domingo (4) decreto que torna o bosque uma Unidade de Conservação de Proteção Integral. Ao todo, R$ 50 milhões serão investidos na poligonal

Na véspera do Dia Mundial do Meio Ambiente, o governador do Ceará, Camilo Santana, concretizou o que era demandado há 40 anos: a regulamentação do Parque do Cocó. A assinatura do decreto que torna o parque uma Unidade de Conservação de Proteção Integral aconteceu neste domingo (4), no anfiteatro do bosque, em meio às atividades do projeto Viva o Parque, que movimenta o espaço aos domingos com esporte, dança, música e oficinas.

Com a demarcação, 1.571 hectares do Parque do Cocó serão adequados às regulamentações de preservação do meio ambiente, indicando, além disso, que o espaço deve ser de posse e domínio público. A delimitação abarca o rio desde o Quarto Anel Viário, no Ancuri, até a foz no Caça e Pesca, passando por 15 bairros da Capital. Entre as medidas de controle está a maior atuação da gestão ambiental, policial e de fiscalização do parque e do rio homônimo. A atual área é cerca de 15 vezes maior que o embrião do bosque, o Adahil Barreto — denominado parque em 1983 após decreto municipal, com área de 10 hectares; 7 vezes maior que o Parque Ibirapuera, em São Paulo, e 4,5 vezes mais extenso que o Central Park, em Nova Iorque.

De acordo com o chefe do Executivo estadual, a medida é uma garantia de que todas as exigências ambientais definidas por lei sejam cumpridas pelo Governo do Ceará. “Este é apenas o começo. O Estado vai investir, por meio de compensações ambientais, R$ 50 milhões no Cocó, para que a gente possa garantir a infraestrutura necessária, não só para proteger o parque, mas para investir em equipamentos. A ideia é que o parque seja, em Fortaleza, uma grande referência turística internacional”, projeta.

Ainda segundo o governador, o processo de normatização do parque só foi possível devido a parcerias do Governo do Ceará com diversas entidades, que intensificaram pesquisas na área nos últimos dois anos. A Prefeitura de Fortaleza, o Ministério Público Federal, o Tribunal da Justiça e a Secretaria do Patrimônio da União, ele acrescenta, também foram importantes no processo. “Tudo isso foi feito com muito diálogo, com cooperação, para que nós pudéssemos chegar neste dia de hoje. O parque é um grande presente, um grande patrimônio para Fortaleza e para o estado do Ceará”, disse Santana.

Também presente na cerimônia, o secretário do Meio Ambiente, Artur Bruno, enfatizou que a regulamentação vai democratizar o acesso à poligonal, visto que novas artérias do parque serão estendidas a bairros mais populares. “Nós discutimos (a regulamentação) em dezenas de reuniões, assembleias e audiências públicas. Fomos a todos os bairros por onde o Cocó passa. Ele já é uma conquista do e para o povo cearense”, afirmou o titular da Sema.

O secretário acrescentou, ainda, que será lançado em breve o edital para o Concurso Nacional de Ideias. O regulamento vai selecionar projetos de arquitetos, urbanistas e paisagistas de todo o País para viabilizar novas estruturas para o Parque do Cocó, a fim de requalificar áreas degradadas. Atividades de educação ambiental, lazer e esporte, por exemplo, serão avaliadas no concurso.

Um parque para todas as gerações

Segundo o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, com a regulamentação do que é considerado o pulmão verde da Capital, a área estará “protegida para as próximas gerações”. “O Cocó está definitivamente na posse não do Poder Público, mas na posse do povo cearense, do povo de Fortaleza. Se apoiamos, enquanto prefeitura, nada mais fizemos que nossa obrigação. Tão importante quanto este ato histórico é o compromisso do Governo do Ceará de urbanizar todos os limites do Cocó”, assegurou.

As futuras mudanças não animam somente o prefeito. O comerciário Guilherme Ro. drigues, que participou das ações de lazer durante a assinatura do decreto pelo governador Camilo Santana, comemorou o ato. “O parque vai colocar as pessoas num ambiente voltado mais para o esporte, para o lazer, que é importante e está faltando na Cidade. Este espaço incentiva qualquer um que o conhece. Quem chega aqui, observa, e já dá vontade de voltar e trazer a família. Fazendo isso, as população vai ficar mais próxima do parque”, argumentou o ciclista.

Evento

Durante o evento, personalidades do Estado foram homenageadas com a comenda “Amigo do Parque”, em agradecimento à memória de luta e resistência do bosque. Entres os homenageados estavam os ex-governadores do Ceará, Cid e Ciro Gomes, Lúcio Alcântara e Tasso Jereissati. Os ex-prefeitos Maria Luiza Fontenele e Evandro Ayres de Moura (Post Mortem) também foram agraciados.

Os ex-dirigentes da Sociedade Cearense de Defesa da Cultura e Meio Ambiente (Socema), Flávio Torres, Marília Brandão e Joaquim Feitosa (Post Mortem); e os líderes de movimentos ambientais, como João Saraiva, Vanda Claudino Sales, Samuel Braga, Aldolfo Marinho, Renato Aragão, Fátima Limaverde, além do parlamentar João Alfredo e do procurador da República, Alessander Sales, também foram homenageados.

Foram agraciados, ainda, o geógrafo e professor da Universidade Federal do Ceará, José Bozarcchiello da Silva, e o tenente Araújo, que comandou o Pelotão Ecológico, hoje Batalhão de Polícia Militar Ambiental.