Cooperação: Seduc celebra avanços na política de alfabetização ao longo de 10 anos do Paic

19 de junho de 2017 # # # #

Assessoria de Comunicação da Seduc imprensa@seduc.ce.gov.br

Dando início às festividades em comemoração aos 10 anos do Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic), a Secretaria da Educação (Seduc) promoveu uma manhã de homenagens na sede do órgão e em cada uma das 20 Coordenadorias Regionais de Desenvolvimento da Educação (Crede). A cerimônia na Capital contou com a presença do secretário Idilvan Alencar, da secretária adjunta Marcia Campos, de técnicos, professores e alunos da rede municipal de Fortaleza, que representaram as escolas de ensino fundamental cearenses. A Banda Juvenil Luiza Távora, composta por estudantes do Centro Educacional Piamarta, animou a celebração.

A principal marca do Programa, que se tornou uma política pública consolidada ao longo da década, é o espírito de cooperatividade. “O Ceará não possui mais nenhum município com alfabetização incompleta. O segredo é a união e a cooperação, com a adesão dos 184 municípios. Para isso acontecer, é preciso ter uma rede bem estruturada e com credibilidade. O ponto mais forte do Paic é a governança”, avalia Idilvan Alencar.

O secretário lembra que, antes da implantação do Programa, o analfabetismo escolar era uma realidade na educação do Ceará. “É preciso lembrar dessa história. Hoje celebramos 10 anos e fazemos questão de para olhar para o presente e para o futuro. Os resultados atuais são bons, mas precisamos ter ânimo para mantê-los. Não é fácil ter 77 escolas entre as 100 melhores do Brasil, nem 24 primeiros lugares nacionais. Mas, o que mais nos honra é o resultado geral”, explica o gestor.

A secretária adjunta Marcia Campos, que participou da elaboração do Paic em 2007, enquanto coordenadora de Cooperação com os Municípios, destaca que a iniciativa vem se fortalecendo ao longo das gestões. “Seria muito difícil mudar os indicadores do ensino médio sem um trabalho forte no ensino fundamental. Precisamos investir nesta etapa e ter uma visão integrada. Esta história vem sendo feita a muitas mãos, com a participação do Governo do Estado, das gestões municipais, de professores e alunos”, observa.

O atual gestor da Coordenadoria de Cooperação com os Municípios da Seduc (Copem), Márcio Brito, defende o fortalecimento da política. “É uma iniciativa necessária e certamente produzirá ainda muitos frutos para a educação pública cearense. Não me sinto o coordenador do Paic, e sim, mais um dentre tantos que contribuem para esta política dar certo”, considera.

Histórico

O Programa Alfabetização na Idade Certa (Paic) foi criado, em 2007, com a meta de garantir a alfabetização dos alunos matriculados no 2º ano do Ensino Fundamental da rede pública cearense. Entre as suas atividades estão a oferta aos municípios de formação continuada aos professores, apoio à gestão escolar, entre outros aspectos. Juntamente com outras experiências, o PAIC contribuiu para a estruturação, por parte do Ministério da Educação, do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC).

A partir de 2011, para expandir essas ações ao 3º, 4º e 5º anos, foi lançado o Programa Aprendizagem na Idade Certa (Paic +5). Em dezembro de 2015, o governador Camilo Santana lançou o Mais Paic – Programa de Aprendizagem na Idade Certa, que além da Educação Infantil e do 1º ao 5° ano, passou a atender também do 6° o 9° ano nas escolas públicas cearenses.

Ao todo, o Mais Paic recebe investimento de R$ 43 milhões do Governo do Estado, por meio da Seduc, sendo R$ 22,5 milhões distribuídos em premiação para as melhores escolas; R$ 7 milhões para a realização da avaliação; R$ 7 milhões para aquisição de material didático; R$ 5 milhões em bolsas; e R$ 1,5 milhão em apoio logístico para a execução das formações.