Projeto Juventude do Futuro: edição 2017 será desenvolvida a partir do segundo semestre do ano

21 de julho de 2017 # # # #

Fernando Brito Assessoria de Comunicação da Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas (SPD) (85) 3238.5090 / 99910.3443 - comunicacao@spd.ce.gov.br / fernando.brito@spd.ce.gov.br www.spd.ce.gov.br Facebook: spdceara Twitter: @spdceara

Com o objetivo de concluir o planejamento da edição 2017 do Projeto Juventude do Futuro (JF), a secretária Especial de Políticas sobre Drogas, Aline Bezerra Câncio, manteve encontro com representantes da direção de pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e com as formadoras dos programas federais de prevenção às drogas no Nordeste. A reunião foi realizada na manhã desta sexta-feira (21), na sede da SPD.

Os programas federais de prevenção às drogas serão desenvolvidos no Ceará a partir do segundo semestre deste ano. A primeira etapa é a formação dos profissionais responsáveis pela aplicação dos programas nas escolas de ensino fundamental da rede municipal e nos Centros de Referência em Assistência Social (Cras). Um total de 16 municípios serão contemplados.

Durante ao encontro na SPD, a secretária Aline Bezerra Câncio reiterou a forte atuação da pasta no eixo da prevenção às drogas, integrando ações de educação, saúde e assistência social. A assistente de pesquisa da Fiocruz, Eliana Berger, enalteceu a parceria com a SPD.

Em 2017, o JF envolverá, inicialmente, a execução dos programas Famílias Fortes e Jogo Elos por parte da SPD em parceria com a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad).

O Jogo Elos é um programa de prevenção às drogas voltado para crianças de 6 a 10 anos matriculadas no 1° ao 5º ano do ensino fundamental I da rede pública municipal de ensino. O objetivo é contribuir para a produção de um ambiente harmônico que estimule a troca de ideias e a cooperação entre alunos e professores, favorecendo o aprendizado e o desenvolvimento das habilidades sociais.

O Programa Famílias Fortes (PFF) é destinado a famílias de crianças e adolescentes entre 10 a 14 anos. A meta é reduzir os fatores de risco e construir ou fortalecer os vínculos familiares e comunitários. A ação envolve a participação de profissionais dos Cras.