Itaiçaba e Jaguaruana premiados por combate ao mosquito

4 de agosto de 2017 # # # # #

Cristiane Bonfim/ Marcus Sá / Helga Rackel / Fátima Holanda - Assessoria de Comunicação - Sesa - (85) 3101.5221 / 3101.5220
Fotos - Assessoria de Comunicação da Sesa  

O reconhecimento do Governo do Ceará ao trabalho de controle das arboviroses já contemplou 14 municípios pelos resultados de destaque no Estado no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika. Na quinta-feira (3), o secretário da Saúde do Ceará, Henrique Javi, fez a entrega de veículos aos municípios de Itaiçaba e Jaguaruana. “O mais importante é o que vocês estão dando de exemplo para todo o Ceará, de que é possível fazer promoção e prevenção da saúde”, reconheceu o secretário. “O correto é fazer como vocês fizeram, que é tentar interromper o ciclo de reprodução do mosquito”, acrescentou.

Veículos modelo Spin foram entregues aos municípios em reconhecimento ao trabalho de prevenção e controle das arboviroses no ano de 2016. Além de Itaiçaba e Jaguaruana, foram reconhecidos os municípios de Maracanaú, Eusébio, Cascavel, Parambu, São João do Jaguaribe Frecheirinha, Tianguá, Ubajara, Ibiapina, Ererê, Potiretama e Milhã, que já receberam seus veículos. O município de Jucás também receberá a premiação.

O Governo do Ceará está premiando municípios que no ano passado atenderam a todos os critérios para reconhecimento dos melhores resultados. Foram contemplados 15 municípios com a doação de 15 veículos modelo Spin, que serão destinados ao apoio às ações de campo dos Agentes de Controle de Endemias. O valor unitário de cada carro é de R$ 67,5 mil, totalizando R$ 1.012.500,00.

Os critérios para avaliação das ações desenvolvidas pelos municípios no combate ao mosquito foram a cobertura de visitas dos imóveis acima de 80% a cada dois meses, a incidência de casos de dengue abaixo de 250 por 100 mil habitantes e a conquista do Índice de infestação abaixo de 1% nos ciclos de visitas ao longo de 2016. Outro pré-requisito para o reconhecimento foi a premiação no Selo Unicef, que reconhece cidades que mais avançaram nas áreas de Saúde,

Este ano, com o lançamento das Ações Estratégicas de Combate ao mosquito Aedes aegypti, feito pelo governador Camilo Santana em 12 de junho passado, ficou instituído incentivo de R$ 10 milhões para os municípios que atingirem os melhores resultados no enfrentamento às arboviroses. Para receber esses recursos, cada cidade cearense precisa atender a critérios de execução das ações previstas de julho a dezembro de 2017, como monitorar permanentemente indicadores que apresentem impacto na redução do número de casos das doenças provocadas pelo mosquito Aedes aegypti.

Com a circulação endêmica de três arbovírus, dengue, chikungunya e zika, novos cenários epidemiológicos são identificados no Ceará em 2017. Doença nova no estado, a chikungunya registra casos desde 2014 no Ceará, por isso a população ainda é muito suscetível. Este ano, de acordo com a atualização semanal de doenças de notificação compulsória divulgada pela Secretaria da Saúde do Ceará, foram confirmados 68.790 casos até a semana epidemiológica 30 (até 30/07/2017), com 51 óbitos em consequência da doença, além da confirmação de 18.268 casos de dengue desde janeiro, dos quais oito levaram a óbito. Um total de 445 casos de zika foi confirmado em igual período, sendo 55 confirmados em gestantes por critério laboratorial.