Embaixador da Tailândia visita Governo do Ceará

6 de setembro de 2017 # # # # #

Paola Vasconcelos Assessoria de Comunicação da Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE) paola.vasconcelos@sde.ce.gov.br paolavcampelo@gmail.com (85)3444.2907 (85)98439.6457

O secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico, Régis Medeiros, recebeu, na manhã desta quarta-feira (6), na sede da Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE), a visita do embaixador da Tailândia no Brasil, Surasak Suparat. Trata-se da primeira visita do embaixador ao Estado do Ceará. Participaram também o primeiro secretário da Embaixada Real da Tailândia, Kosin Phonmang, e o representante do Escritório Comercial da Tailândia, Siwalak Nacabdee.

Na oportunidade, Régis Medeiros apresentou as políticas e projetos do Governo do Ceará na área do desenvolvimento econômico, com destaque para projetos que promovem a internacionalização da economia cearense, como a parceria entre os Portos do Pecém e Roterdã; as políticas de incentivos fiscais, bem como as oportunidades de negócios em áreas estratégicas como o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), Zona de Processamento de Exportação (ZPE), Polo de Saúde do Eusébio, entre outros.

Medeiros ressaltou ainda a localização estratégica do Ceará em relação aos diversos continentes do mundo.

O embaixador Surasak Suparat destacou que a intenção da visita é estimular a relação comercial e oportunidades de negócios entre Ceará e Tailândia. Segundo Suparat, a Tailândia tem possibilidade de receber investimentos brasileiros em seu território em áreas como economia do futuro, baseada em inovação tecnológica como transportes autônomos e elétricos, alimentação, economia da saúde e tecnologia da informação. O embaixador entregou ainda uma agenda de Feiras e Eventos na Tailândia, convidando formalmente o Ceará para a participação nesses espaços.

Na última terça-feira (5), o embaixador da Tailândia do Brasil realizou palestra na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) durante o seminário “Oportunidades e perspectivas de negócios na Tailândia”.

Relações comerciais com o Ceará

Em ritmo decrescente desde 2012, o comércio entre Brasil e Tailândia somou, em 2016, US$ 3,1 bilhões. De acordo com dados do Centro Internacional de Negócios da Fiec, atualmente, os principais produtos importados da Tailândia pelo Ceará são filamentos sintéticos ou artificiais; borracha e suas obras; fibras sintéticas ou artificiais, descontínuas; veículos automóveis, tratores, ciclos e outros veículos terrestres.; outros produtos de origem animal, não especificados; máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos; máquinas, aparelhos e materiais elétricos; produtos farmacêuticos; resíduos das indústrias alimentares; alimentos preparados para animais; sementes e frutos oleaginosos; plantas industriais ou medicinais; palhas e forragens.

Já o Ceará exporta para a Tailândia ferro fundido, ferro e aço; calçados, polainas e artefatos semelhantes; peixes e crustáceos, moluscos e outros invertebrados aquáticos; obras de couro; artigos de viagem, bolsas e artefatos semelhantes; cera de carnaúba, gorduras e óleos animais ou vegetais; plásticos e suas obras; produtos farmacêuticos; livros, jornais, gravuras e outros produtos das indústrias gráficas; peles, exceto as peles com pelo, e couros; vestuário e seus acessórios, exceto de malha.