Campanha bate recorde com mais de 57 kg de cabelos doados

12 de setembro de 2017 # # # # #

Luciana Castro - Assessoria de Comunicação do HGWA
Tiago Stille - Fotógrafo

Voluntários, visitantes e funcionários do Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara (HGWA), do Governo do Ceará, tiveram um dia diferente na segunda-feira, 11 de setembro. Essa foi a terceira edição do projeto “Um Pedacinho de Amor Não Dói”. Em 6 horas e 30 minutos de evento, 57, 3 quilos de cabelos foram doados para confecção de perucas para crianças com câncer, o equivalente a 114 perucas, um recorde, já que até agora, durante todo o tempo do projeto, foram distribuídas 155 peças.

O time da solidariedade foi formado por 23 cabeleireiros voluntários e diversos funcionários do Waldemar Alcântara que se revezaram em escalas entre o cuidado e a dedicação ao evento. No total, 316 pessoas compareceram ao hospital para cortar os cabelos, além de várias outras que trouxeram as mechas já cortadas. Como foi o caso da equipe de um centro de estética do Meireles, que entregou mais de três quilos dos cabelos doados pelos clientes do salão, e também da professora Aurenize Ribeiro, que ensina português na rede estadual.

Logo depois que perdeu a sogra, que teve câncer, a professora realizou uma campanha entre os alunos para arrecadação de cabelos. Juntos, conseguiram a doação de 40 mechas. Quando viu nas redes sociais a campanha do Hospital Waldemar Alcântara em parceria com o projeto “Um Pedacinho de Amor Não Dói”, Aurenize decidiu onde doar as mechas. “Estou muito emocionada. Estava procurando onde doar, e esse evento acontecer bem próximo da minha casa é um sinal. Que esses cabelos levem muita esperança para as pessoas que enfrentam essa doença”, desejou.


Cada uma das pessoas que passaram pelo HGWA tinha uma motivação para participar do evento, mas uma dupla chamou a atenção, Josiane dos Santos, 26, e sua filha, Ana Cecília, de cinco anos, portadora de alopecia areata, patologia que provoca a queda de cabelo. A mãe foi ao Hospital Waldemar Alcântara doar os cabelos para beneficiar outras crianças. Sensibilizada por conhecer bem essa realidade, foi surpreendida ao receber uma peruca para a filha. “Eu vim doar meu cabelo por que sei a diferença que faz. Quando você sai com uma criança careca todo mundo fica olhando, apontando, e isso machuca. Receber a peruca foi uma surpresa muito boa e para ela vai ser uma felicidade, tenho certeza”, comemorou Josiane.

Para a diretora geral do HGWA, Fernanda Netto, o sucesso do evento está na solidariedade que se mostrou de diferentes formas. “O resultado foi muito satisfatório, nós só temos a agradecer a todos os voluntários, cabeleireiros, funcionários e doadores. A gente segue com a missão de proporcionar o cuidado digno em saúde, e que ano que vem possamos estar de volta”, declarou.

“Gratidão define minha sensação após esse dia lindo. Me sinto imensamente grata por todas as ações até hoje realizadas no Hospital Dr. Waldemar Alcântara. Essa é uma parceria super importante para nosso projeto, já que através dessa colaboração muitas mechas são captadas e consequentemente muitas pessoas são beneficiadas”, disse Marília Karen, idealizadora do projeto “Um Pedacinho de Amor Não Dói”.

Doação de cabelos continua

O Hospital Waldemar Alcântara é ponto de coleta de cabelo durante os outros dias do ano. Basta levar a mecha de pelo menos 15 cm amarrada e seca durante o horário comercial e entregar na recepção administrativa do HGWA. Não há restrição quanto ao tipo de cabelo.