Exportações cearenses crescem 77,1% nos nove primeiros meses de 2017 e somam US$ 1,4 bilhão

17 de outubro de 2017 # # #

Pádua Martins - Ipece
José Wagner - Fotógrafo

As exportações cearenses somaram, em setembro de 2017, US$ 182,5 milhões, registrando crescimento de 17% sobre agosto do mesmo ano, apresentando valor superior à média do ano. Quando comparado a setembro de 2016, o crescimento foi de 27,9%. No acumulado deste ano – janeiro a setembro – as exportações totalizaram US$ 1,46 bilhão, significando crescimento de 77,1% em relação ao mesmo período de 2016. O resultado total representa 0,89% da pauta nacional, superando o patamar alcançado no mesmo período de 2016: 0,59%.

Os números estão no Enfoque Econômico nº 160 – Comércio Exterior Cearense (setembro) publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag) do Estado. O documento também mostra que as exportações cearenses vêm apresentando valores superiores aos observados no mesmo período de anos anteriores. O trabalho foi realizado pela assessora técnica do Ipece, Ana Cristina Lima Maia, e contou com a colaboração de Lilian de Sousa Pereira.

Importações

Já as importações alcançaram o valor de US$ 214,3 milhões, em setembro, apresentando pouca variação comparada com as importações do mês imediatamente anterior, mas ficando acima da média do valor importado ao longo do ano. Relativamente a setembro de 2016, o crescimento foi de 16,6%. No acumulado de janeiro a setembro, as importações tiveram queda de 42,2% em relação ao mesmo período de 2016, quando o valor registrado foi de US$ 3,0 bilhões.

O saldo da balança comercial cearense no mês de setembro apresentou saldo negativo de US$ 31,7 milhões, déficit inferior ao observado nos últimos três meses. A corrente de comércio exterior Estado foi de US$ 396,9 milhões, valor superior à média do ano, com crescimento de 21,3% em comparação com setembro de 2016. No acumulado de janeiro a setembro de 2017, a balança comercial do estado do Ceará registrou déficit de US$ 277 milhões, valor significativamente menor do que o registrado no mesmo período de 2016 (US$ 2,19 bilhões).

A pauta cearense, no acumulado de janeiro a setembro de 2017, continuou sendo liderada pelos produtos metalúrgicos, com US$ 745,5 milhões em vendas externas, participando com 50,82 por cento do valor total exportado pelo Estado no período. Calçados e sua partes ocuparam o segundo lugar, com valor de US$ 211,8 milhões, seguida estão Couros e Peles, com US$96,1 milhões, Produtos da Indústria de Alimentos e Bebidas, com US$ 74,4 milhões, castanha de caju, fresca ou seca, sem casa, com US$ 67,2 milhões. No acumulado de janeiro a setembro de 2017, esses cinco segmentos, que lideraram a pauta de exportação, representaram 81,48 por cento do total exportado pelo Estado.

 

Ouça:

Ana Cristina Lima Maia ressalta que esse crescimento foi impulsionado pelos números da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP).

A assessora técnica do Ipece, Ana Cristina Lima Maia, aponta que o déficit comercial no Ceará deve ser encarado de forma positiva por sua característica.

Ana Cristina Lima Maia acredita que os bons resultados vão continuar aparecendo em virtude do cenário atual do mercado.