Profissionais de saúde são treinados para reinserção social do dependente químico

1 de novembro de 2017 # # # #

Cristiane Bonfim/ Marcus Sá/Helga Rackel - Assessoria de Comunicação da Sesa
(85) 3101.5221 / 3101.5220

Treinamento realizado pelo Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto (HSM), do Governo do Ceará, atualizará informações sobre o tratamento e possibilidades de reinserção social do dependente químico através da capacitação para o trabalho remunerado. Iniciativa do Serviço de Dependência Química/ Hospital Dia Elo de Vida, o treinamento “Tratamento de dependentes químicos: da prevenção de recaída ao mundo do trabalho” capacitará 40 profissionais que trabalham com dependentes químicos, cuidadores colaboradores do HSM e estagiários do Elo de Vida, em quatro encontros nos dias 7, 8, 9 e 13 de novembro. O treinamento é para qualificar e motivar os profissionais a promoverem adesão dos pacientes e familiares a tratamento após a desintoxicação.

O Hospital Dia Elo de Vida realiza atividades diárias com usuários de drogas e obtém resultados positivos com a aplicação do programa de atendimento desenvolvido no serviço. Na preparação para o trabalho de pacientes após a alta, o Hospital de Saúde Mental mantém parceria com a Secretaria da Educação do Ceará (Seduc) no projeto E-Jovem e com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e Serviço Social do Comércio (Sesc) no projeto Conexão Vida. Iniciado em setembro de 2010 no HSM, o projeto E-Jovem é um curso de Tecnologia da Informação e Comunicação para capacitar jovens oriundos do ensino médio e da comunidade local (Messejana), além dos próprios usuários do hospital, inserindo-os, assim, no mercado de trabalho.

O projeto Conexão Vida, que objetiva contribuir para a reinserção social e laboral de dependentes químicos após alta terapêutica, foi formulado pelo Serviço de Atenção ao Dependente Químico e aprovado pelo Senac e pelo Sesc, que se tornaram parceiros do HSM na proposta de desenvolver as potencialidades de dependentes químicos, sua qualificação profissional, inserção no mercado de trabalho e melhoria da qualidade de vida. A inserção laboral prevista no projeto é qualquer atividade de natureza produtiva e geradora de renda, como emprego formal, grupos produtivos, cooperativismo, empreendedorismo individual, entre outras atividades.

Atendimento

O Núcleo de Atendimento ao Dependente Químico do Hospital de Saúde Mental é composto de dois serviços: Unidade de Desintoxicação, com 20 leitos masculinos, e o Centro de Convivência Elo de Vida, para dependentes químicos, com capacidade para 30 pacientes/dia. Criado em junho de 1995 no HSM, o Hospital Dia Elo de Vida recebe pacientes encaminhados pela Unidade de Desintoxicação, atende pacientes com dependência química e objetiva dar continuidade ao processo de manutenção da abstinência após a desintoxicação, favorecendo a mudança de hábitos e comportamentos. O tempo de permanência no tratamento é flexível, mas é cumprido o mínimo de três meses do programa terapêutico. Os participantes são acompanhados diariamente por equipe multidisciplinar, de segunda a sexta-feira, de 8 às 17 horas.