Ceará sobe quatro posições no IDGE/2015 e obtém a 13ª colocação entre os estados do Brasil e a segunda no Nordeste

16 de novembro de 2017 # # # #

Lily Frota lily.frota@ipece.ce.gov.br

O Ceará subiu quatro posições no Índice dos Desafios da Gestão Estadual (IDGE) em 10 anos e passou a ocupar, em 2015, a 13ª melhor colocação no País e a 2ª do Nordeste. Em relação a 2005 quatro estados não variaram suas posições, enquanto onze tiveram variações positivas e doze negativas (perdendo posição no ranking entre os melhores). Mais especificamente, o Ceará obteve a terceira melhor variação ranking (subiu quatro posições), sendo o primeiro Pernambuco (melhorou onze posições) e o segundo a Paraíba (cinco posições). Os dados estão no Enfoque Econômico (Nº 165) – Performance do Ceará no Índice dos Desafios da Gestão Estadual (IDGE) – 2015, que acaba de ser publicado pelo Ipece.

De acordo com os resultados do índice geral entre os anos de 2005 e 2015, o Ceará obteve avanço significativo, ganhando quatro posições no ranking entre os estados. Isso é reflexo de melhoria de indicadores importantes, como o de qualidade da educação (IDEB anos iniciais e finais), de saúde (Taxa de Mortalidade Infantil) e institucional (indicador de transparência estadual), o que evidencia os avanços alcançados pelas políticas públicas implementadas nos últimos anos. O IDGE é calculado pela empresa Macroplan Prospectiva Estratégia & Gestão, tendo por objetivo subsidiar a análise da gestão dos estados brasileiros. O Enfoque foi elaborado por Raquel da Silva Sales e Cleyber Nascimento de Medeiros, analistas de Políticas Públicas do Ipece.

O documento mostra que, em termos gerais, a situação do Ceará representava, no comparativo dos Estados, a 17ª melhor do Brasil conforme o IDGE, enquanto em 2015 passou para a 13ª posição. Em relação às áreas que compõem o IDGE, observa-se que quase todas elas evoluíram na década em análise, ou seja, obtiveram relações maiores e mais próximos de 1, com exceção da área de segurança pública: Saúde (0,710); Infraestrutura (0,680) e Educação (0,610) as com melhor desempenho relativo no Ceará. Com relação ao ranking comparativo por estados tem-se, por área, o seguinte no que se refere ao posicionamento do Ceará: Institucional (8º no ranking nacional), Saúde (12º), Infraestrutura (12º), Condições de Vida (16º), Educação (17º) e Desenvolvimento Econômico (17º).

O Enfoque tem por objetivo avaliar a situação do Ceará em relação ao IDGE e as dimensões que compõem o índice, gerando desse modo, importantes evidências para o aprimoramento da gestão pública. Destaca-se que a metodologia de concepção do IDGE é semelhante à do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), já que agrega um conjunto de indicadores de naturezas e escalas distintas em um índice multidimensional que varia de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1 melhor o desempenho.

 

Acesse aqui o Enfoque 165.