Programa comemora Dia dos Ostomizados com crescimento de 63%

16 de novembro de 2017 # # #

Assessoria de Comunicação da Sesa Cristiane Bonfim/ Marcus Sá / Helga Rackel (85) 3101.5221 / 3101.5220 Twitter: @SaudeCeara www.facebook.com/SaudeCeara

Nesta quinta-feira, 16 de novembro, Dia Nacional dos Ostomizados, o Programa de Atenção à Saúde da Pessoa Ostomizada, mantido pela Secretaria da Saúde do Ceará, comemora os números alcançados em 21 meses de funcionamento. De fevereiro de 2016, quando o programa começou, a outubro deste ano, o número de pacientes cadastrados aumentou em mais de 63%, de 1.624 aos atuais 2.650 pacientes. No período foram realizados 26.768 atendimentos, 171 reversões de ostomias e entregues 303.368 bolsas coletoras.

O serviço de ostomizados foi implantado pela Secretaria da Saúde do Estado no dia 1º de fevereiro de 2016 no Centro de Saúde Meireles e, desde então, pacientes ostomizados intestinais e urinários da capital e do interior recebem atendimento integral de segunda a sexta-feira, das 7h30min às 16 horas. O atendimento integral assegura o fornecimento das bolsas coletoras, a consulta e o acompanhamento por uma equipe multiprofissional e especializada, que inclui médico proctologista, enfermeira, nutricionista, assistente social e psicólogo.

 

Acesso ao serviço

O serviço também inclui cirurgias. Após avaliação médica, os pacientes com condições de reversão da ostomia são encaminhados, através da Central de Regulação, a cirurgias para fechamento da colostomia em um hospital da rede de saúde pública do Governo do Ceará. No Centro de Saúde Meireles, além da consulta e do fornecimento de bolsas coletoras e acessórios, há exames laboratoriais e de ultrassom para os ostomizados. Para agendar a primeira consulta no Programa de Atenção à Pessoa Ostomizada, basta ligar para o Centro de Saúde Meireles, telefone (85) 3486-6274. O agendamento pode ser feito de segunda a sexta-feira, das 8 às 16 horas.

Com a implantação do Programa de Atenção à Pessoa Ostomizada, a Secretaria da Saúde do Estado segue as diretrizes nacionais estabelecidas pelo Ministério da Saúde na oferta e organização dos serviços especializados prestados aos ostomizados. As diretrizes estão em conformidade com a Política Nacional de Saúde das pessoas com Deficiência e o decreto número 5296/04, a partir do qual os ostomizados são considerados pessoas com deficiência física.

Os serviços de atenção às pessoas ostomizadas são unidades de saúde especializadas para assistência às pessoas com estoma. Esses serviços devem desenvolver ações de reabilitação que incluem as orientações para o autocuidado, a prevenção, o tratamento de complicações no estoma, a capacitação de profissionais e o fornecimento de equipamentos coletores e de proteção e segurança. Ostomizada é a pessoa que passou por uma cirurgia para fazer no corpo uma abertura ou caminho alternativo para a saída de fezes ou urina, e também para ajudar na respiração ou na alimentação.