Mais Infância no SUAS realiza 31.241 visitas domiciliares em 2017

5 de dezembro de 2017 # #

Carlos Eugênio - Assessoria de Comunicação e Eventos / STDS

Entre junho e dezembro deste ano, o programa acompanhou cerca de 15 mil crianças e capacitou 1.155 técnicos e gestores no Estado do Ceará

Depois dos avanços conquistados na Educação, o governo do Ceará volta a se destacar no cenário nacional, quanto aos avanços na área da Assistência Social. Resultados do Programa Mais Infância no SUAS mostram que o Estado é destaque em relação a todos os demais entes federados com visitações domiciliares a cerca de 31.241 famílias, acompanhamento de quase 15 mil crianças e capacitação de 1.155 técnicos e gestores em 126 municípios cearenses participantes do Criança Feliz.

“Esses números são resultado de um trabalho de alinhamento, de prioridade e integralidade das políticas públicas do Estado voltadas para a primeira infância, em parceria, de mãos dadas com os municípios”, destacou a primeira-dama do Ceará, Onélia Santana, ao abrir na manhã desta segunda-feira (4), em Fortaleza, o Seminário de Avaliação do Primeira Infância no Suas/Criança Feliz. No encontro, que transcorre por todo o dia de hoje, no hotel Luzeiros, participam representantes de 137 municípios, dos 175 engajados no programa, além de prefeitos e gestores estaduais e municipais.

Ceará na frente

“Em menos de um ano, já visitamos quase 15 mil crianças. Nossa meta é chegar a 30 mil. Somos pioneiros na execução das políticas que contemplam nossas crianças e, nosso foco é seguir levantando a bandeira do desenvolvimento infantil, formando técnicos e gestores comprometidos com esta política”, acrescentou o secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), Josbertini Clementino, na abertura do Seminário. “O Ceará está com um desempenho muito bom no Programa Criança Feliz, é destaque no cenário Nacional, está à frente até mesmo dos Estados do Sul e Sudeste, que só agora começam a se engajar no programa”, confirmou Oliveira, ao parabenizar a atuação do Ceará, durante o Seminário de Avaliação.

“Sem pires na mão”

Para o titular da STDS, porém, a luta pelo desenvolvimento da Assistência Social no Ceará e no País continua. “Precisamos assegurar no Orçamento da União, pelo menos, 1% da Receita Corrente Líquida (RCL) do Pais, o que equivalente a R$ 7,5 bilhões, para a Assistência Social no País”, voltou a defender Josbertini, lembrando que, neste ano, o déficit do governo Federal para com o setor já soma R$ 1,5 bilhão. “Precisamos acabar com essa política do pires na mão, precisamos garantir os recursos da Assistência Social e aprovar a PEC do SUAS”, asseverou o secretário, ao convidar a todos para acompanhar e pressionar os parlamentares pela votação da PEC no Congresso.

Nos próximos dias de amanhã, 5/12, até dia 8/12, acrescentou, o tema será debatido na XI Conferência Nacional de Assistência Social, em Brasília, sob o tema “Garantia de Direitos no Fortalecimento do SUAS”. O Encontro irá reunir secretários, gestores e assistentes sociais de todos os Estados do País para debater a situação e a necessidade de aperfeiçoamento do setor. Josbertini participa da abertura da Conferência e ministra palestra amanhã, dia 5/12, às 16 horas sobre o tema “reflexões sobre o SUAS à luz do Plano Decenal”.