Cegás realiza testes finais para iniciar distribuição de Gás Natural Renovável no aterro sanitário de Caucaia

8 de dezembro de 2017 # # #

Paulo Mota - Ascom / Cegás

A Cegás distribuirá o gás da nova usina por um gasoduto de 23km, que atenderá clientes potenciais da região

A Companhia de Gás do Ceará (Cegás) realiza os últimos testes e deve operar em breve a planta da unidade para captação, tratamento e odorização do gás natural renovável produzido no Aterro Sanitário Municipal Oeste de Caucaia (ASMOC).

A Cegás distribuirá o gás da nova usina por um gasoduto de 23km. O projeto se adequa à Política Nacional de Resíduos Sólidos, aprovada e sancionada em 2010, e é fruto de uma parceria da Cegás, Governo do Ceará, Prefeitura de Fortaleza e Gás Natural Renovável Fortaleza (GNR Fortaleza).

O projeto vai possibilitar a retirada do gás metano da superfície do Aterro e será a maior do País, com capacidade para a produção inicial de 100.000 m³ de gás natural renovável, um combustível renovável compatível com as especificações do gás natural, usado para abastecer veículos, indústrias, comércio e residências.

O gás é gerado a partir da decomposição de resíduos orgânicos depositados no Aterro, principal destinação de todo o resíduo sólido recolhido em Fortaleza e Caucaia. Para a retirada de metano, foram instaladas tubulações que farão a sucção de todo o metano do aterro. O processo de produção de gás natural renovável acontece a partir da separação de CO2 do metano e da remoção de contaminantes.

Além da geração de energia, também será possível evitar que mais de 610 toneladas de CO2 sejam lançadas na atmosfera anualmente, equivalentes à retirada diária de mais de 800 mil litros de diesel do setor de transportes. Isso contribui para minimizar a emissão de gases de efeito estufa, contribuindo positivamente para as futuras gerações.

Com a geração de energia renovável, os combustíveis fósseis são substituídos, reduzindo, dessa forma, passivos ambientais e atribuindo selo verde à matriz de tratamento.