Cineteatro São Luiz celebra a obra de Charles Chaplin em dezembro

11 de dezembro de 2017 # # #

Ivna Girão / Paula Candice / Lucas Benedecti - imprensasecultce@gmail.com

A última Mostra do ano, em alusão aos 40 anos de saudades de carlitos, ocorre de 13 a 16 de dezembro e conta com a exibição de 8 filmes – entrada gratuita.

“Não há, em cinema, nada tão importante como o conjunto da obra de Charles Chaplin. Alguns bons espíritos do tempo presente costumam ir mais longe e não hesitam em colocar Chaplin entre os primeiros criadores do século. E já houve um sábio e tranquilo pensador, Hoosaerts, que situou o cineasta na constelação dos Einstein, Freud e Lênin. Confesso que nunca percebi o sentido dessa equiparação mas o sintoma é claro. Não é por acaso que já se tornou um lugar-comum a associação entre Chaplin e Molière. Eu me perco um pouco nesses mecanismos de apreciação através da enumeração de nomes prestigiosos. No contexto do próprio cinema, porém, a singularidade do fenômeno chaplininano possui uma evidência concreta e indiscutível.” Essas considerações acerca da importância de Charles Chaplin são de Paulo Emílio Sales Gomes (1916 – 1977), crítico de cinema, historiador, ensaísta professor e militante do cinema brasileiro, personalidade central na fundação da Cinemateca Brasileira, na criação do Festival de Brasília e dos cursos de cinema e audiovisual da Universidade de Brasília (UNB) e da Universidade de São Paulo (USP).

Paulo Emílio continua: “Na paz, a anexação, popular e cultural, de Chaplin foi universal. Chaplin foi alimento e lição para os russos da Fábrica de Atores Excêntricos e para os jovens Eisenstein e Pudóvkin; para Dellu e Balzac, os primeiros teóricos de cinema em língua francesa e alemã; para os dadaístas, os surrealistas, os expressionistas; para Picasso, Braque, Léger e todos os que não puderam deixar de pintar Carlitos; para os japoneses, perplexos de receber do Ocidente algo que lhes era tão incrivelmente próximo”.

É sobre esse gênio do cinema, Sir Charles Spencer Chaplin, que além de ator era também diretor, produtor, empresário, escritor, comediante, dançarino, roteirista e músico, que o Cineteatro São Luiz realiza, no período de 13 a 16 de dezembro, a Mostra Perfil de Cinema – Charles Chaplin, última atividade de Cinema do Cineteatro São Luiz em 2017.

Composta por 8 filmes, a mostra percorre um período de 50 anos da prolífica trajetória artística de Charles Chaplin, conforme ressalta Duarte Dias, Programador e Curador do Cinema do Cineteatro São Luiz: “Nossa disposição na curadoria desses filmes foi enfatizar essa pluralidade de talentos de Charles Chaplin ao tempo em que celebramos a perenidade e atualidade de sua obra, além de sua incrível capacidade de superação e adaptação enquanto artista e cidadão, dada sua transição exitosa do cinema mudo para o cinema sonoro, isso em meio a todas as perseguições, inclusive de ordem política, que ele teve que enfrentar ao longo de sua vida”.

Falecido na noite de Natal de 1977, aos 88 anos de idade, Charles Chaplin permanece presente no imaginário das gerações mais novas, influenciando, de maneiras distintas, o mundo da arte e da cultura contemporânea. “Artistas da envergadura de Charles Chaplin não costumam morrer, sendo antes ressignificados naquilo que tem de essencial, que é a sua obra. Nesse aspecto, a mostra, para além da alusão aos 40 anos do desaparecimento do eterno Carlitos, celebra sua graça e vigor criativo diante das vicissitudes da vida, características presentes em todas as suas produções, mesmo as menos otimistas”, considera Duarte Dias.

Fosse atuando somente atrás das câmeras – como em “A Condessa de Hong Kong”, onde foi apenas diretor – ou diante delas, Charles Chaplin sempre manteve acesa a chama do seu entusiasmo com a sétima arte, inclusive na maturidade, como é possível observar em “Luzes da Ribalta”, cujo tema musical, composto por ele, constitui-se como um dos clássicos da música popular universal.

É esse artista talentoso, múltiplo e inesquecível que o público está convidado a rever no Cineteatro São Luiz.

Confira a programação

Dia 13/12 (quarta-feira)

14h | A CONDESSA DE HONG KONG

Entrada: Gratuita | Classificação Indicativa: Livre

Direção: Charles Chaplin | Comédia | EUA | 1967 | Legendado | 1h47

Sinopse: A Revolução Russa fez com que vários integrantes da nobreza local fugissem para a China e Hong Kong, que na época era um protetorado inglês. Lá cresceram suas filhas que, apesar de terem títulos nobiliárquicos, precisaram se prostituir para sobreviver. Uma destas mulheres é Natascha (Sophia Loren), condessa de pai russo, que é apresentada ao empresário Ogden Mears (Marlon Brando) quando o navio dele aporta em Hong Kong. Ogden e Harvey (Sydney Chaplin), seu amigo, saem com Natascha e outras mulheres na mesma situação, acreditando que apenas as verão naquele dia. Porém, quando o navio deixa Hong Kong, Ogden encontra Natascha escondida no guarda-roupas de sua cabine. Ela deseja ir para os Estados Unidos, onde poderá recomeçar sua vida, mas para tanto precisa da ajuda de Ogden para não ser descoberta como clandestina. Inicialmente reticente, aos poucos Ogden aceita a idéia de ajudá-la.

16H20 | LUZES DA RIBALTA

Entrada: Gratuita | Classificação Indicativa: Livre

Direção: Charles Chaplin | Comédia | EUA | 1952 | Legendado | 2h18

Sinopse: Londres, 1914. Calvero (Charles Chaplin) é um velho comediante, que no passado fizera sucesso no vaudeville e music hall. Calvero foi esquecido e isto o deixou muito próximo de se tornar alcoólatra. Porém tudo muda quando, numa tarde, ao voltar para pensão onde vive, sente um estranho cheiro e constata que é gás, vindo de um dos quartos. Ele arromba a porta e acha inconsciente uma jovem, Thereza Ambrose (Claire Bloom). Calvero chama um médico e ambos a carregam para o seu apartamento, que fica dois andares acima. Quando ela desperta, Calvero lhe pergunta por qual razão quis cometer suicídio. Theresa lhe explica que sempre sonhou ser uma grande bailarina, mas agora suas pernas estão paralisadas. Calvero promete fazer tudo para ajudá-la, mas o que ele não imagina é que, em pouco tempo, Theresa fará tudo para ajudá-lo.

19H | MONSIEUR VERDOUX

Entrada: Gratuita | Classificação Indicativa: Livre

Direção: Charles Chaplin | Comédia | EUA | 1947 | Legendado | 2h04

Sinopse: Monsieur Verdoux (Charles Chaplin) é um assassino em série golpista. Ele casa com senhoras ricas e logo depois as mata para ficar com toda a herança. Esse dinheiro ele usa para sustentar sua verdadeira família, que se encontra em dificuldades financeiras desde que Verdoux se deu mal nos negócios.

Dia 14/12 (quinta-feira)

14H | LUZES DA CIDADE

Entrada: Gratuita | Classificação Indicativa: Livre.

Direção: Charles Chaplin. | Comédia | EUA l 1931 | Legendado |1h26

Sinopse: Um vagabundo (Charles Chaplin) impede um homem rico (Harry Myers), que está bêbado, de se matar. Grato, ele o convida até sua casa e se torna seu amigo. Só que ele esquece completamente o que aconteceu quando está sóbrio, o que faz com que o vagabundo seja tratado de forma bem diferente. Paralelamente, o vagabundo se interessa por uma florista cega (Virginia Cherrill), a quem tenta ajudar a pagar o aluguel atrasado e a restaurar a visão. Só que ela pensa que seu benfeitor é, na verdade, um milionário.

16h | EM BUSCA DO OURO

Entrada: Gratuita | Classificação Indicativa: Livre

Direção: Charles Chaplin | Comédia | EUA | 1925. | Legendado | 1h36.

Sinopse: No Alasca, Carlitos (Charles Chaplin) tenta a sorte como garimpeiro em meio a corrida do ouro de 1898. Lá ele conhece o gordo McKay (Mack Swaim), com quem cria bastante confusão após uma tempestade de neve, e se apaixona por uma dançarina (Georgia Hale).

18H30 | TEMPOS MODERNOS

Entrada: Gratuita | Classificação Indicativa: Livre.

Direção: Charles Chaplin | Comédia | EUA | 1936 | Legendado | 1h23

Sinopse: Um operário de uma linha de montagem, que testou uma “máquina revolucionária” para evitar a hora do almoço, é levado à loucura pela “monotonia frenética”; do seu trabalho. Após um longo período em um sanatório ele fica curado de sua crise nervosa, mas desempregado. Ele deixa o hospital para começar sua nova vida, mas encontra uma crise generalizada e equivocadamente é preso como um agitador comunista, que liderava uma marcha de operários em protesto. Simultaneamente uma jovem rouba comida para salvar suas irmãs famintas, que ainda são bem garotas. Elas não tem mãe e o pai delas está desempregado, mas o pior ainda está por vir, pois ele é morto em um conflito. A lei vai cuidar das órfãs, mas enquanto as menores são levadas a jovem consegue escapar.

Dia 15/12 (sexta-feira)

14h EM BUSCA DO OURO

Entrada: Gratuita | Classificação Indicativa: Livre

Direção: Charles Chaplin | Comédia | EUA | 1925 |Legendado | 1h36

Sinopse: No Alasca, Carlitos (Charles Chaplin) tenta a sorte como garimpeiro em meio a corrida do ouro de 1898. Lá ele conhece o gordo McKay (Mack Swaim), com quem cria bastante confusão após uma tempestade de neve, e se apaixona por uma dançarina (Georgia Hale).

16h LUZES DA CIDADE

Entrada: Gratuita | Classificação Indicativa: Livre

Direção: Charles Chaplin | Comédia | EUA | 1931 | Legendado |1h26

Sinopse: Um vagabundo (Charles Chaplin) impede um homem rico (Harry Myers), que está bêbado, de se matar. Grato, ele o convida até sua casa e se torna seu amigo. Só que ele esquece completamente o que aconteceu quando está sóbrio, o que faz com que o vagabundo seja tratado de forma bem diferente. Paralelamente, o vagabundo se interessa por uma florista cega (Virginia Cherrill), a quem tenta ajudar a pagar o aluguel atrasado e a restaurar a visão. Só que ela pensa que seu benfeitor é, na verdade, um milionário.

18h O GRANDE DITADOR

Entrada: Gratuita | Classificação Indicativa: Livre

Direção: Charles Chaplin | Comédia | EUA | 1940 |Legendado | 2h06.

Sinopse: Adenoid Hynkel (Charles Chaplin) assume o governo de Tomainia. Ele acredita em uma nação puramente ariana e passa a discriminar os judeus locais. Esta situação é desconhecida por um barbeiro judeu (Charles Chaplin), que está hospitalizado devido à participação em uma batalha na 1ª Guerra Mundial. Ele recebe alta, mesmo sofrendo de amnésia sobre o que aconteceu na guerra. Por ser judeu, passa a ser perseguido e precisa viver no gueto. Lá conhece a lavadora Hannah (Paulette Goddard), por quem se apaixona. A vida dos judeus é monitorizada pela guarda de Hynkel, que tem planos de dominar o mundo. Seu próximo passo é invadir Osterlich, um país vizinho, e para tanto negocia um acordo com Benzino Napaloni (Jack Oakie), ditador da Bactéria.

Dia 16/12 (sábado)

10h O GAROTO

Entrada: Gratuita | Classificação Indicativa: Livre

Direção: Charles Chaplin | Comédia | EUA |1921 |Legendado | 50min

Sinopse: Uma mãe solteira deixa um hospital de caridade com seu filho recém-nascido. A mãe percebe que ela não pode dar para seu filho todo o cuidado que ele precisa, assim ela prende um bilhete junto a criança, pedindo que quem o achar cuide e ame o seu bebê, e o deixa no banco de trás de um luxuoso carro. Entretanto, o veículo é roubado por dois ladrões, que, quando descobrem o menino, o abandonam no fundo de uma ruela. Sem saber de nada, um vagabundo faz o seu passeio matinal e encontra a criança. Inicialmente, o homem quer se livrar dele, mas diversos fatores sempre o impedem e, gradativamente, ele passa a amá-lo. Enquanto isso, a mãe se arrepende e tenta reencontrar seu filho, mas quando descobre que o carro foi roubado, pensa que nunca mais verá sua criança.

14h TEMPOS MODERNOS

Entrada: Gratuita | Classificação Indicação: Livre

Direção: Charles Chaplin | Comédia | EUA | 1936 | Legendado | 1h27

Sinopse: Um operário de uma linha de montagem, que testou uma “máquina revolucionária”; para evitar a hora do almoço, é levado à loucura pela “monotonia frenética”; do seu trabalho. Após um longo período em um sanatório ele fica curado de sua crise nervosa, mas desempregado. Ele deixa o hospital para começar sua nova vida, mas encontra uma crise generalizada e equivocadamente é preso como um agitador comunista, que liderava uma marcha de operários em protesto. Simultaneamente uma jovem rouba comida para salvar suas irmãs famintas, que ainda são bem garotas. Elas não tem mãe e o pai delas está desempregado, mas o pior ainda está por vir, pois ele é morto em um conflito. A lei vai cuidar das órfãs, mas enquanto as menores são levadas a jovem consegue escapar.

16h O GRANDE DITADOR

Entrada: Gratuita | Classificação Indicativa: Livre .

Direção: Charles Chaplin | Comédia | EUA | 1940 | Legendado | 2h06.

Sinopse: Adenoid Hynkel (Charles Chaplin) assume o governo de Tomainia. Ele acredita em uma nação puramente ariana e passa a discriminar os judeus locais. Esta situação é desconhecida por um barbeiro judeu (Charles Chaplin), que está hospitalizado devido à participação em uma batalha na 1ª Guerra Mundial. Ele recebe alta, mesmo sofrendo de amnésia sobre o que aconteceu na guerra. Por ser judeu, passa a ser perseguido e precisa viver no gueto. Lá conhece a lavadora Hannah (Paulette Goddard), por quem se apaixona. A vida dos judeus é monitorizada pela guarda de Hynkel, que tem planos de dominar o mundo. Seu próximo passo é invadir Osterlich, um país vizinho, e para tanto negocia um acordo com Benzino Napaloni (Jack Oakie), ditador da Bacteria.