Projeto Paulo Freire: Governo do Ceará recebe comitiva do Fida para avaliação das ações

14 de dezembro de 2017 # # # #

Fhilipe Augusto - Repórter de Rádio
Carlos Gibaja e Marcos Studart - Fotógrafos

Consultores do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida) – agência pertencente à Organização das Nações Unidas (ONU) – estiveram nesta quinta-feira (14) reunidos com o governador Camilo Santana e o secretário-chefe da Casa Civil, Nelson Martins, no Palácio da Abolição. O encontro teve como finalidade avaliar o andamento do Projeto Paulo Freire, desenvolvido pelo Estado em parceria com o Fida junto a populações rurais de 31 municípios cearenses que se encontram em pior situação de Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

O secretário Nelson Martins informou que o objetivo do projeto é “capacitar pessoas e famílias para o desenvolvimento de projetos produtivos que gerem renda para eles e possa melhorar a qualidade de vida”. São 600 comunidades beneficiadas com capacitação e treinamento para acesso a políticas públicas, assessoria técnica para preparar e executar os Planos de Desenvolvimento e os Planos de Negócios, formação de líderes, capacitação dos produtores, mobilizadores comunitários, formação de jovens para atividades econômicas e acesso à terra, além de qualificação dos assessores técnicos. Há, também, o financiamento para investimentos produtivos a serem incluídos nos Planos de Negócios das organizações comunitárias e produtivas apoiadas. Os municípios atendidos estão em quatro territórios: Cariri, Inhamuns-Crateús, Sobral e Vales do Curu-Aracatiaçu.

Hardi Vieira, Oficial de Programa para o País do Fida, considerou positivo o trabalho realizado junto àqueles mais necessitados na zona rural cearense. “Essa reunião foi a finalização do que chamamos de uma revisão de meio termo, quando o projeto se encontra na metade de sua implementação. O Ceará é parceiro do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola desde 2013, por meio do projeto Paulo Freire. Esta missão, que esteve aqui com 10 consultores, fez uma avaliação da situação do projeto até agora. A conclusão é que houve um avanço muito importante e com qualidade da implementação das ações do projeto”, concluiu.

Aditivo

As ações do projeto envolvem recursos da ordem de US$ 80.000.000, dos quais 50% são financiados pelo Fida e o restante por recursos próprios do Governo do Ceará. Contudo, Nelson Martins informou que o Fundo propôs ao Estado um aditivo de contrato, só que em melhores condições.

“Agora, nós tivemos uma notícia muito boa. A direção do Fida que esteve aqui comunicou ao governador (Camilo Santana) que estamos em um nível de execução muito bom. Eles estão nos propondo fazer um aditivo de mais 25 milhões de dólares, sendo que a contrapartida do Estado, que na primeira etapa era de um (dolar) para um, agora vai ser de 20%, ou seja, um dólar para cada cinco (investidos pelo Fundo)”, comunicou o secretário-chefe da Casa Civil.

Abastecimento hídrico

A ideia do aditivo vai ampliar o campo de atuação do projeto, contemplando mais ações que buscam levar segurança hídrica ao homem do campo, segundo Nelson Martins. “Há mais um aspecto positivo, além de você ter os projetos produtivos, a gente vai ter também ações na área dos recursos hídricos. Eles vão patrocinar mais 8 mil cisternas de placas para consumo humano e de produção, e vão permitir que a gente possa aperfeiçoar os sistemas de abastecimento humano que já temos”.

Projeto Paulo Freire

A Secretaria do Desenvolvimento Agrário do Ceará (SDA) é a instituição responsável pela execução do projeto e, para tanto, instituiu uma Unidade de Gerenciamento de Projeto (UGP), competindo definir as linhas gerais de política e diretrizes, cumprimento de cláusulas contratuais, alcance de metas e objetivos previstos no contrato de empréstimo.

O projeto tem como meta:

• 60.000 famílias com ações de capacitação (acesso às políticas públicas, treinamentos, intercâmbios, dias de campo etc.);
• 1.200 líderes comunitários capacitados (pelo menos 50% mulheres ou jovens);
• 600 organizações comunitárias e produtivas fortalecidas, com capacidade de gestão autônoma e Planos de Negócios executados;
• 1.200 jovens se beneficiam de formação técnica profissional (50% mulheres);
• 1.000 famílias jovens acessam a terra e se consolidam como “assentadas”;
• 30.000 famílias recebem assessoria técnica contínua/especializada;
• 600 Planos de Desenvolvimento elaborados de maneira participativa;
• 600 Planos de Negócios e Planos de Trabalho Simplificados elaborados e submetidos Projeto Paulo Freire e a outras fontes para consideração e financiamento, dos quais aproximadamente 500 corresponderão a iniciativas das comunidades e 100 às das organizações produtivas;
• Com implementação dos planos de negócios, 30.000 famílias serão beneficiadas pelos investimentos produtivos, entre as quais:
• 20.000 famílias receberão investimentos (pelo Projeto) para fortalecer suas capacidades produtivas, de beneficiamento e comercialização. Esses investimentos abrangerão iniciativas inovadoras e atividades de recuperação ambiental;
• 10.000 famílias receberão financiamento para investimentos produtivos por outras fontes.
• 300 provedores de assistência técnica recebem treinamento para melhorar seus serviços (pelo menos 30% mulheres).

 

Ouça

O secretário Nelson Martins falou sobre o objetivo do projeto, destacando a ampliação da parceria entre o FIDA e o Governo do Ceará.

Hardi Vieira, Oficial de Programa para o País do Fida, considerou positivo o trabalho realizado junto àqueles mais necessitados na zona rural cearense.

A ideia do aditivo vai ampliar o campo de atuação do projeto, contemplando mais ações que buscam levar segurança hídrica ao homem do campo, segundo Nelson Martins.