Ceará registra a maior geração de empregos no Nordeste

27 de dezembro de 2017 # # #

Ana Clara Braga - Ascom IDT
anaclara@idt.org.br - (85) 3101.5500 / 98899.8315

Resultado é o sexto saldo positivo consecutivo do ano

No Ceará, o Natal aqueceu bem mais que as vendas de presentes e lembranças, mas fomentou a geração de empregos. O estado foi responsável pela criação de 2.861 empregos formais, principalmente no setor do Comércio, que registrou 3.061 empregos a mais, em novembro de 2017.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quarta-feira (27), pelo Ministério do Trabalho. O resultado do Ceará é o quarto melhor do país e o primeiro do Nordeste em número de vagas criadas. “O estado está, há seis meses consecutivos, gerando saldos positivos de empregos, o que proporcionou o primeiro saldo positivo no acumulado do ano (2.388)”, analisa o presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Gilvan Mendes.

“Outro ponto relevante é que os dados demonstram uma centralização da geração de empregos na região metropolitana de Fortaleza (3.139), o maior saldo dentre todas as áreas metropolitanas cobertas pelo Caged. Somente na Capital, foram 2.286 empregos adicionais”, acrescenta o analista do Mercado de Trabalho, Mardônio Costa.

Em termos setoriais, destaca-se também o crescimento do emprego no setor de Serviços (1.135), principalmente no subsetor de Serviços de alojamento, alimentação, reparação, manutenção e redação (558). Ademais, a Indústria de Transformação (-549) e a Construção Civil (-188) registraram retrações após três meses consecutivos de expansão do emprego, os demais setores registraram saldos negativos, a exemplo da Agropecuária (-560) e Extrativa Mineral (-35).