Cresce número de atendimentos no Hospital Infantil Albert Sabin

27 de dezembro de 2017 # #

Diana Vasconcelos - Assessora de Comunicação do Hias


Entre janeiro e novembro deste ano, o Hospital Infantil Albert Sabin (Hias), do Governo do Ceará, realizou 1.258.823 exames laboratoriais e 11.306 procedimentos cirúrgicos. Apesar de serem apenas 11 meses, os números já superam os de 2016, quando foram realizados 1.182.266 exames e 11.061 procedimentos cirúrgicos em todo o ano. “Esses são números que o hospital têm trabalhado duro para manter e manter com qualidade”, destaca o gerente administrativo do Hias, Raimundo Amorim.

Em 2017, por mês, foram 114.438 exames e 1.028 procedimentos. Além disso, houve ainda 4.477 atendimentos emergenciais, 11.979 consultas ambulatoriais com pacientes externos e 9.440 consultas ambulatoriais com pacientes internados. Entre eles, o pequeno Joaquim Pereira Silva, de dois anos, e que desde os seis meses sofre com dores e infecções ocasionados por cálculos renais.

“Nós somos de Brejo Santo [510 km de Fortaleza]. Ele tinha infecções urinárias desde os seis meses de idade e estávamos sempre tratando com antibióticos, mas ele nunca melhorava. Até que a pediatra passou um ultrassom e descobrimos o calculo renal, ele já tinha quase um ano”, conta a mãe, Maria de Fátima Pereira. Aguardou consulta com nefrologista e recebeu o encaminhamento para o Albert Sabin. “Nossa primeira consulta aqui foi em setembro, era para começar os exames e a cirurgia ia ser em janeiro. Mas em 29 de novembro, quando viemos para mais uma consulta, ele teve uma crise, com muita dor. Decidiram internar para tratar a infecção e operar logo”, fala Maria de Fátima.

Joaquim, enquanto internado, fez dezenas de exames, tratou a infecção e, na segunda-feira, 18 de dezembro, finalmente pôde remover a sonda que o auxiliava com a urina. Estável, agora fará novo procedimento para remoção das pedras. “Estou muito satisfeita. Meu filho está ficando cada vez melhor e, se Deus quiser, em breve vamos pra casa”, comemora a mãe.

Assim como Joaquim, milhares de outras crianças e adolescentes têm sido acolhidas e recebido tratamento especializado no Albert Sabin. “O Hias realiza anualmente cerca de 300 mil atendimentos a pacientes de zero a 18 anos em 28 especialidades médicas e nos 37 serviços de apoio assistencial. A instituição possui quatro Unidades de Terapia Intensiva [Neonatal, Pediátrica, de Pós-operatório e Oncológica], Hospital Dia e dois programas de assistência domiciliar [PAD e PAVD]”, ressalta o gerente administrativo Raimundo Amorim.

O Hospital Infantil Albert Sabin é referência em atendimento de alta complexidade nas especialidades de cirurgia neonatal, cardíaca, neurológica, ortopédica e em correção de fissuras de lábio leporino e do palato (céu da boca) e no atendimento do câncer infantojuvenil no Brasil, desde 1998, pelo Ministério da Saúde, não existindo fila de espera para cirurgias de correção labiopalatal no estado. O Hias é referência também no tratamento de doenças crônicas, genéticas e Zika, assim como na atenção integrada às doenças prevalentes da infância, aleitamento materno e humanização para os estados do Norte e Nordeste, tendo recebido prêmio nacional em reconhecimento a essas ações.

Estrutura

O Albert Sabin é o maior hospital público de pediatria do Ceará, com 336 leitos de internação e 53 de assistência domiciliar. É um centro formador de profissionais de saúde desde 1976, certificado pelo Ministério da Educação e da Saúde como Hospital de Ensino. Em 40 anos, a residência médica em pediatria do Hias já formou 580 pediatras. Este ano, foi dado início à residência com três anos e também de especialistas na área pediátrica. A residência multiprofissional, em seu 3º ano, formará a segunda turma de profissionais na área técnica.

“Para manter tudo isso funcionando nós temos uma manutenção forte. Somente neste ano foram ampliadas as áreas de convivência do hospital; fizemos reformas estruturais no nosso prédio de internação chamado Vânia Abreu; reformamos as UTI I e II, além do NIR e da fonoaudiologia. Por meio de uma parceria com a Prefeitura de Fortaleza, conseguimos ainda transformar o quadrilátero do hospital em uma área de trânsito calmo. Então, estamos sempre trabalhando por melhorias, por isso estamos sempre crescendo”, afirma Raimundo Amorim.