CIDH investe em educação para tratamento de crianças

15 de Maio de 2018 # # #

Suzana de Araújo Mont'Alverne - Assessoria de Imprensa – CIDH/Lacen/ IPC

Uma manhã marcada por informação e alegria. Foi assim a inauguração da brinquedoteca do Centro Integrado de Diabetes e Hipertensão (CIDH), da rede do Governo do Ceará. O novo espaço contemplará crianças em tratamento de diabetes, puberdade precoce e baixa estatura. “Queremos que nesse novo espaço, as crianças possam explorar o imaginário e esqueçam um pouco o medo que o tratamento pode causar”, enfatiza a diretora do Centro, Adriana Forti.

A mãe da pequena Yasmin, de 10 anos, leva a filha ao CIDH uma vez por mês para tratamento de puberdade precoce e falou sobre o que espera do novo serviço. “Minha filha sempre fica muito ansiosa em vir aqui. Percebo que, enquanto esperamos pelo atendimento, ela fica mais apreensiva. Criança gosta de brincar. E acredito que a brinquedoteca a deixará mais tranquila”, disse Elisandra Wolff.

Focar na humanização do tratamento. É esse o objetivo das ações comemorativas de 30 anos de assistência do CIDH à população. “Para além de um espaço de brincadeiras, para aliviar a espera ou o medo, a brinquedoteca nos abrirá novas oportunidades de abordagem. Será também um lugar para a educação. É importante que todo paciente tenha autonomia e conhecimento sobre a sua doença, e com as crianças isso não pode ser diferente”, reforça Adriana.

São atendidos no Centro crianças com diabetes tipo 1, puberdade precoce e baixa estatura. O tratamento é feito por uma equipe multidisciplinar, composta por médicos de diversas especialidades, enfermeiros, nutricionistas, assistentes sociais, psicólogo e farmacêuticos. O encaminhamento para o tratamento na unidade é realizado através das unidades de atendimento primário. Atualmente são atendidas por mês, aproximadamente 250 crianças com diabetes tipo 1 e 500 com puberdade precoce e baixa estatura.


Atividades educacionais

Depois das crianças, será a vez dos adultos que convivem com o diabetes. Com foco na educação para uma melhor qualidade de vida, a equipe multidisciplinar do CIDH realizará na sexta-feira, dia 18 de maio, a partir das 8 horas, atividades educacionais voltadas aos novos e antigos pacientes para reforçar a importância do tratamento. “A boa condição de vida está diretamente associada ao entendimento que o diabético tem sobre a doença, e isso inclui o acompanhamento regular, por isso a presença de todos é valiosa”, explica a diretora.

Foram convidados para o encontro os pacientes que iniciaram recentemente o tratamento na unidade e também aqueles que não seguem a rotina de cuidados. “Optamos por convidar os novos pacientes para que desde cedo eles percebam o quanto é importante o acompanhamento no centro. É fundamental a prevenção. E aqueles que convivem há mais tempo com a doença muitas vezes se descuidam. Temos pacientes que já não vinham ao centro há mais de um ano, e isso traz consequências graves. Acreditamos que a troca de experiências renova a intenção de se cuidar” complementa Adriana.

Diversos temas, como os cuidados com a alimentação; a importância da monitoração da glicemia (taxa de glicose no sangue), hipoglicemia e hiperglicemia, além dos cuidados com os pés e saúde bucal, assim como com a administração dos medicamentos, serão abordadas. A inciativa também faz parte de uma série de eventos que serão realizados durante o ano em comemoração aos 30 anos do CIDH.