Acesso Rápido

Do que você precisa?

Telefones Úteis

Home Sala de Imprensa Notícias
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Ceará emprega mão de obra carcerária nas obras de mobilidade da Copa do Mundo PDF Imprimir
Qua, 06 de Março de 2013 22:02

A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará, a Secretaria da Infraestrutura e o Consórcio CPE-VLT, formado pelas empresas Consbem, Passareli e EngExata Engenharia, assinam o termo de cooperação do Programa Mãos que Constroem para empregar presos do regime semi-aberto e aberto nas obras de mobilidade urbana da cidade de Fortaleza para a Copa do Mundo FIFA 2014™. A solenidade acontece na quinta-feira (07 de março de 2013), às 8h30min, no prédio da antiga Estação Ferroviária da Parangaba, ao lado da Estação Parangaba da Linha Sul do Metrô de Fortaleza. A secretária da Justiça e da Cidadania, Mariana Lobo, o secretário da Infraestrutura, Adail Fontenele, e os representantes das empresas que formam o consórcio CPE-VLT, oficializam a cooperação para iniciar até maio os trabalhos de cem pessoas egressos nas obras do Veículo Leve sobre Trilhos que ligará a Parangaba ao Mucuripe, cruzando 20 bairros de Fortaleza.

 

Já em março de 2013, vinte e cinco (25) apenados começam a trabalhar como pedreiro e servente de pedreiro. O objetivo do Governo do Estado é ampliar este efetivo com o avançar da obra, garantindo a inclusão social como um dos pré-requisitos na preparação de Fortaleza para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™. Os funcionários oriundos do sistema penal passaram por uma triagem psicológica e social. Em abril, mais 25 egressos serão admitidos e em maio, 50 presos serão distribuídos ao longo da extensão da obra. 

 

A mão de obra carcerária que adentra a obra do VLT recebe acompanhamento semanal da Coordenadoria de Inclusão Social do Preso e do Egresso (CISPE), vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania, que fiscaliza o cumprimento da carga horária e ainda garante o acompanhamento social da família. Os presos também serão acompanhados pelo Grupo de Custódia, formado por agentes penitenciários.

 

O termo de cooperação integra o Programa Mãos que Constroem que pretende contribuir para a ressocialização dos detentos e reduzir a reincidência criminal por meio de oportunidades de emprego e de cursos profissionalizantes. Com isso, o Governo do Estado reafirma o compromisso com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de empregar a mão de obra carcerária nas obras para a Copa do Mundo FIFA 2014™, como já fora feito entre agosto de 2011 e dezembro de 2012, dando oportunidade para 22 egressos na construção da Arena Castelão.

 

A secretária da Justiça e Cidadania, Mariana Lobo, aposta no trabalho como ponte de inclusão social do encarcerado e motor para diminuição da violência. “Temos experiências concretas em diversos projetos da Sejus, que ao dar uma oportunidade de trabalho ao preso, nós diminuímos a ociosidade e a tensão dentro do cárcere e abrimos uma grande possibilidade para que ele não venha a rescindir no crime. Para se ter uma ideia das 200 contratações de assistidos em 2012 apenas nove apenados reincidiu criminalmente. Ou seja, os projetos da Sejus mostraram que é possível, com responsabilidade na triagem e no acompanhamento, fazer a inclusão laboral da pessoa presa em 95% dos casos”, afirma.

 

“O Governo do Estado tem a preocupação de que o investimento feito com o recurso público retorne para a sociedade por meio de ações que contribuam na mobilidade urbana do fortalezense, caso das obras do Metrofor e do VLT, mas também queremos que as empresas contratadas para este fim tenham atitudes socialmente responsáveis. Por isso, é muito importante que o Estado incentive este comportamento ético e humano, porque acreditamos que as empresas só têm a ganhar na inclusão de novos parceiros sociais”, confirma o secretário Adail Fontenele. Para ele, a proposta da Sejus vem de encontro a uma necessidade empresas da construção civil de mão de obra, mas também de dar uma contrapartida social.

 

Direito ao trabalho

 

O preso tem o direito social ao trabalho (art. 6º da Constituição Federal). Ao Estado incumbe o dever de dar trabalho ao condenado em cumprimento de pena privativa de liberdade, ou àquele a quem se impôs medida de segurança detentiva. O trabalho do preso, conforme artigo 28, parágrafo 2º da Lei de Execução Penal, não está sujeito ao regime da Consolidação das Leis do Trabalho, mas a atividade laboral permite abreviar o tempo de duração da sentença (remição). A contagem do tempo para o fim de remição será feita em razão de um dia de pena por três de trabalho (art. 126 da LEP). O preso recebe ¾ do salário mínimo. No acordo feito com o VLT, os presos iniciam no trabalho com o salário e, à medida em que forem se destacando em serviço, serão incorporados a folha de pagamento tal qual os demais profissionais da obra.

 

VLT - transporte facilitado para 100 mil pessoas/dia

 

As obras de instalação do Veículo Leve sobre Trilho contratam hoje 433 pessoas e prevêem a construção de 12,8km de extensão com a criação de um meio de transporte que ligará a Estação Parangaba e o bairro Mucuripe, sendo 11,3 km em superfície e 1,5 km em elevado. O projeto vai beneficiar cerca de 100 mil pessoas por dia na locomoção. O projeto prevê, dentre outras, a construção de três tipologias de estação, sendo uma elevada em Parangaba, que fará integração com a Estação Parangaba - Linha Sul do Metrô de Fortaleza e o terminal de ônibus do Sistema Integrado de Fortaleza, a Estação elevada do Papicu (que fará a integração com a Linha Leste do Metrô e o terminal de ônibus) e outro tipo de padronização para as outras oito estações: Montese, Vila União, Rodoviária, São João do Tauape, Pontes Vieira, Antônio Sales, Mucuripe e Iate Clube. Já com aproximadamente 25% da obra concluída, o VLT deverá ser entregue à população em dezembro de 2013.

 

Serviço:

 

Assinatura do termo de cooperação entre o Governo do Estado e o Consórcio CPE-VLT para dar trabalho aos apenados nas obras da Copa do Mundo FIFA 2014™

Hora: 8h30min
Local: Estação Ferroviária da Parangaba (ao lado da Estação Parangaba - Linha Sul do Metrô)
 
 
06.03.2012
Assessoria de Comunicação da Sejus
Bianca Felippsen ( Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. 853101.2862 - 9688.8008 - 8878.8464)
@sejus_ce
Última atualização em Qua, 06 de Março de 2013 23:41
 

Serviços

Calendário

Dezembro 2014
D 2a 3a 4a 5a 6a S
1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31

Governo do Estado do Ceará - Palácio da Abolição - Av. Barão de Studart, 505 - Meireles, Fortaleza - Ce - CEP: 60.120-013 - Ver localização no mapa
Fone: (85) 3466.4000

© 2014 - Governo do Estado do Ceará. Todos os direitos reservados.