Ceará Saudável

Com uma estrutura que engloba 11 grandes hospitais, 30 UPAs, 19 policlínicas regionais, 25 Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs) e 10 unidades especializados, o Ceará foi reconhecido como a maior rede pública acreditada do país. O Estado tem ainda reconhecimento internacional, ao ser considerado referência nacional de organização regional de saúde pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

 

Foto da fachada do Hospital Regional do Sertão Central O HRSC, localizado na Rodovia CE 060, quilômetro 198 (Estrada do Algodão), em Quixeramobim, e atende a população de 631.037 habitantes dos 20 municípios da Macrorregião de Saúde do Sertão Central. Foto: Ariel Gomes

 

Em 2017, a população do Sertão Central já passa a contar com um novo grande hospital regional funcionando. Na rede de urgência e emergência da capital e do interior, destaque para as Unidades de Pronto Atendimento 24 horas (UPAs) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que já cobre 70% dos municípios.

 

Todo esse reconhecimento é resultado da estratégia usada pelo Governo do Ceará, ao fundamentar o Ceará Saudável em três pilares essenciais: prevenção, gestão e cuidado. Esses pilares garantem o fortalecimento da rede de atenção e a promoção da saúde, bem como incentiva mudanças de estilos de vida dos cidadãos.

Tabela com dados de atendimento em saúde públicaEstado do Ceará destinou em 2015 e 2016 somados cerca de R$ 8 bilhões nas Leis Orçamentárias Anuais para saúde, saneamento e desporto e lazer, relacionadas à área.

 

Maior rede de saúde acreditada do País

O Governo do Ceará tem 11 unidades de saúde (dois hospitais, um laboratório, quatro policlínicas e quatro CEOs) certificadas pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) por atenderem aos critérios de Segurança do Paciente em todas as áreas de atividade. Além dessas unidades, há também o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), que teve o certificado ISO 9001 renovado em 2016.

 

Ilustração em mapa do Ceará com a rede de hospitais do estado que recebeu acreditação nacional.

 

Atendimentos

Em 2015 e 2016, a rede hospitalar estadual realizou 191.453 internações. Em 2016, houve aumento de quase 7% em relação a 2015 (17,98% em relação a 2014). Isso representa 527 pacientes em média a cada mês. Já a mortalidade intra hospitalar nos dois anos reduziu em 2,98% em relação ao último biênio.

 

Cirurgias:
O número de cirurgias realizadas na rede pública estadual em 2016 foi 55.903. Em 2015, foi 52.030. Isso representa crescimento de 7,44% do ano passado em relação anterior

 

Transplantes

Em ranking nacional, a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO) mostrou que o Ceará é o primeiro em transplantes de fígado no país, o terceiro em transplantes em geral, e o terceiro em doadores efetivos do Brasil. Há oito anos, o Ceará bate recordes. Em dois anos foram realizados 3299 transplantes.

 

Em 2015, foram feitos no Ceará 1.433 transplantes. Em 2016, o Ceará bateu o próprio recorde e realizou 1.866 transplantes.
(Para falar da posição do Ceará no ranking nacional de transplantes, é preciso esperar o resultado anual da ABTO. Ainda estão fechando)

 

Recorde de transplantes:

1.260 de córnea

 

257 de rim

 

195 de fígado

 

97 de medula óssea (67 autólogos e 29 alogênicos e um haploidêntico)

 

32 de coração

 

19 de esclera

 

6 de pulmão

 

Prevencão

Sendo a vacinação uma das principais formas de erradicar doenças, o Ceará alcançou, em 2016, 80% de cobertura vacinal contra a gripe – meta estabelecida pelo Ministério da Saúde para a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Além disso, a campanha de vacinação contra o sarampo, intensificada pelo Governo do Ceará, foi considerada a principal responsável pela eliminação da doença no Brasil.

 

Dengue

 

Para alertar no combate ao Aedes aegypti, vetor da dengue, zyka e chikungunya, o Estado do Ceará lançou a campanha Todos Contra o Mosquito. A ação, junto ao Plano Estadual de Enfrentamento ao Mosquito (lançado pelo governador Camilo Santana em 2015), culminou na redução em mais da metade dos casos graves de dengue e dos óbitos pela doença.

 

Amamentação

 

Já a campanha Orgulho no Peito, lançada pela primeira-dama do Estado, Onélia Leite Santana, em parceria com a Secretaria da Saúde, reforçou a importância tanto da amamentação como da doação de leite materno para crianças que estão internadas. Os incentivos voltados à doação de leite são permanentes e, na rede pública do Governo do Ceará, constam quatro hospitais equipados com bancos de leite humano.

 

Acidentes no trânsito

 

O Estado também realiza ações que favorecem a saúde no trânsito, como é o caso do Plano de Redução de acidentes de trânsito e da campanha educativa Seja Você a Mudança no Trânsito. As iniciativas buscam melhorar a qualidade das rodovias, sinalização e fiscalização e são realizadas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e Departamento Estadual de Rodovias (DER).

 

Gestão

A gestão na saúde tem comprometimento com o melhor uso do recurso público para o atendimento mais eficaz ao cearense. Entre as reformulações, estão algumas das principais demandas da população, como a central de distribuição de medicamentos, o ponto de expediente para médicos e a melhoria no atendimento a ostomizados e a crianças com alergia à proteína do leite de vaca.

 

Na política de valorização do servidor, o governador Camilo Santana garantiu aos agentes de saúde a Lei do Piso e equiparação salarial. Cursos e capacitações também fazem parte da rotina da Secretaria da Saúde com o objetivo de melhorar o serviço prestado à população.

 

Em 2016, foi lançado o compêndio “Cadernos de Informação em Saúde” para embasar as decisões em saúde pública a partir de 2017 em todos os 184 municípios. A proposta é subsidiar profissionais e gestores na tomada de decisões e no planejamento das ações com foco nas prioridades de cada município e região de saúde do Estado.

 

Cuidado

Todo o investimento em estrutura, profissionalização e campanhas têm tido como objetivo principal a excelência no cuidado da população. Para se chegar a esse resultado, houve a busca pela expansão da rede de saúde do Estado nos últimos anos, a melhoria na gestão do setor e o processo de certificação de qualidade das unidades da rede de saúde pública do Ceará.

 

 

Ilustração em mapa do Ceará com a rede de hospitais do estado que recebeu acreditação nacional.