PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Teatro São José recebe programação alusiva ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids

27 de novembro de 2019 - 11:44 # #

Ascom Secult

No dia 1º de Dezembro, Dia Mundial de Luta Contra a Aids, a Associação dos Voluntários do Hospital São José – AVHSJ, promove evento solidário para sensibilizar a sociedade sobre as políticas de prevenção e acolhimento junto às pessoas que vivem com HIV/Aids no Ceará e no Brasil.

O evento, que acontecerá no Teatro São José, a partir das 16h, contará com uma programação diversificada, que inclui palestra, roda de conversa, bazar solidário e um show da banda cover do Queen, The Killer Queen.

O professor Henrique Carneiro Figueiredo, coordenador do Mestrado de Saúde Mental da UPE-Garanhuns e autor do livro AIDS A nova desrazão da humanidade (Ed. Escuta, 2000), abre a programação do evento com a palestra HIV: Por que sofremos?, sobre a angústia psíquica daqueles que vivem com o vírus da Aids.

Na sequência, haverá uma roda de conversa com Theofilo Gravinis, Psicólogo Clinico e Membro da Comissão de Direitos Humanos do Conselho Federal de Psicologia, e com o ator e arte-educador Rhamon Diego Sousa Soares, que convive com o vírus HIV há mais de 10 anos.

Para Gravinis, que participa ativamente das questões relacionadas aos direitos humanos e ao HIV/Aids, “existe a necessidade de manter viva a reflexão sobre a construção da subjetividade das pessoas, homens, mulheres, que vivem com HIV/Aids em nosso país. Não dá para falar do HIV sem discutir a necessidade das políticas pautadas nos direitos humanos”.

O país enfrenta hoje um quadro de cerca de quase 1 milhão de brasileiros vivendo com o HIV/Aids, segundo dados do Ministério da Saúde. Gravinis ressalta, no entanto, a pauperização dos novos portadores, e a incidência maior do vírus em jovens e adolescentes gays, assim como em pessoas negras. Para ele, “isso vem mostrar o aumento da vulnerabilidade dessas pessoas, por isso o alerta de manter vivo o SUS, onde elas encontram tratamento”.

Rhamon destaca a importância da rede de instituições no Ceará voltadas aos portadores do HIV. O ator conta que foi muito bem acolhido quando descobriu estar com o vírus em 2009: “Eu vejo nessas pessoas a luta constante de resgatar o ser humano de uma possível morte social gerada pelo nosso preconceito”.

Segundo a voluntária da AVHSJ, Maria do Carmo Mendez, “a simbologia de realizar este evento no próprio dia 1º de dezembro e no Teatro São José, coincidindo com o nome da nossa instituição, é para nós muito significativo. Estamos muito felizes de conseguir mobilizar tantas pessoas para este dia de conscientização”.

O evento contará ainda com um bazar beneficente de produtos novos e usados, cuja renda será revertida para os projetos da Associação dos Voluntários do Hospital São José.

Sobre a AVHSJ

A AVHSJ é uma entidade sem fins lucrativos que há mais de 25 anos oferece apoio às pessoas que vivem e convivem com HIV/Aids no Ceará, através de projetos que envolvem acolhimento, promoção de adesão ao tratamento, apoio alimentar, além de ações preventivas para a sociedade através de palestras gratuitas sobre ISTs/Aids. Mais informações: www.avhsj.org.br / Instagram: @avhsjce / Facebook: @avhsj

Sobre os convidados

Henrique Carneiro Figueiredo
Doutor em Psicologia – Fundamentos y Desarrollos Psicoanalíticos: Universidad Pontificia Comillas Madrid. Professor Associado e Livre docente UPE. Coordenador Mestrado Saúde Mental UPE-Garanhuns. Experiência com ênfase em Intervenção Terapêutica. Atuação: psicanálise, dietética, subjetividade, mal-estar, laço social, violência, saúde mental e aspectos subjetivos do Mal e Alzheimer. Pesquisador da ANPEPP – GT. Redes de psicanálise teorias e práticas. Membro fundador da AUPPF. Pesquisador PQ2 CNPq. Autor do livro: AIDS A nova desrazão da humanidade (Ed. Escuta, 2000)

Rhamon Diego Sousa Soares
Ator, Arte educador, Historiador, Artesão de performances na difusão do combate aos estigmas que o HIV traz no inconsciente coletivo. 32 anos. Diagnóstico de HIV desde os 22 anos. Indetectável e intransmissível.

Theofilo Gravinis
Graduado em Psicologia pela Universidade de Fortaleza – UNIFOR (1996), especialista em Gestão de Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz/RJ, formação em Psicodrama (Escola Matriz Criativa/CE), curso em Atenção e Intervenção em Crises de Emergência Pós-Desastre (Quatro Estações-Instituto de Psicologia/SP), formação em Manejo Clínico das IST e Aids ( Escola de Saúde Pública do Ceará).

Atualmente é integrante da Comissão Nacional de Direitos Humanos do Conselho Federal de Psicologia.

Sobre a banda Killer Queen
Trazendo o melhor tributo do Queen do Brasil e buscando sempre passar toda a emoção do som da banda britânica, a Killer Queen tem como objetivo transmitir todas as características que dão o clima de show do próprio Queen, com timbres, visual e indumentária similar aos integrantes originais e muita interatividade com o público. A Killer Queen – Queen Cover é formada por cinco integrantes: Ítalo Arruda (vocal), Davi Lobo (guitarra, violão e voz), Johnny Rossas (contrabaixo e voz), Felipe Valentim (bateria e voz) e Alexandre Pinheiro (teclados e voz). Cada um traz consigo anos de estudo e amor pela música e em especial à banda britânica. O repertório abrange grandes hits da banda e da carreira solo de Freddie Mercury.