PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Manejo de lesões: Estomaterapia do HGF usa tecnologia para auxiliar pacientes e cuidadores

22 de janeiro de 2021 - 10:56 # # # # # # #

Felipe Martins - Ascom HGF

Aplicativo ‘Help Feridas’ auxilia no tratamento de lesões em pacientes do HGF

Tecnologia aliada à informação e à saúde. Com o Help Feridas, aplicativo com dicas e orientações sobre o manejo de lesões, o serviço de Estomaterapia do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), do Governo do Estado, fortalece o acesso à informação sobre cuidados com pacientes.

A ideia da plataforma, segundo a enfermeira estomaterapeuta e coordenadora do serviço no HGF, Cláudia Carneiro, “era criar uma alternativa de levar a informação de forma mais dinâmica e mais próxima à realidade de muitos pacientes”. Cláudia ressalta que, apesar da entrega de material impresso e das orientações que são dadas pelos profissionais do setor, é comum que pacientes tenham dificuldade em realizar os procedimentos.

O assessor parlamentar Luiz Carlos Araújo, de 44 anos, auxilia o irmão, diabético, no tratamento de uma ferida há 10 meses. Há cerca de um mês, ele vem utilizando o aplicativo. “Sempre recebi muita orientação dos profissionais da Estomaterapia, mas não deixa de ser um desafio o tratamento dessa ferida. Ter mais essa ferramenta, principalmente agora que estamos evitando sair de casa por conta da Covid-19, é de grande ajuda”, afirma.

Para a Ana Beatriz Oliveira, de 21 anos, a grande vantagem do aplicativo é a praticidade de ter todas as informações no próprio smartphone. “Uma vez por dia, vejo os itens ‘Feridas em Pessoas Diabéticas’ e ‘Boas Práticas em Cuidados’, quando vou trocar os curativos do meu tio”. Há quatro meses, a jovem acompanha o parente no tratamento para cicatrização da cirurgia de amputação que ele precisou realizar por causa de complicações decorrentes da diabetes.

Cuidado na medida certa

Quando o assunto é o tratamento de feridas, o excesso de zelo pode ser tão prejudicial quanto a falta. “Existe uma ideia de que é preciso usar muito produto, muita fita, de achar que ferimentos precisam sempre de lavagem com sabão, e isso pode acabar piorando muito, retardando a cicatrização”, explica Cláudia Carneiro. “Por isso, nosso esforço com o aplicativo e outras ferramentas é buscar orientá-los da melhor forma”.

No entanto, como ressalta a coordenadora do serviço no HGF, as informações do aplicativo não substituem a necessidade dos procedimentos profissionais dos estomaterapeutas. “Por meio desse aplicativo, eles podem sanar dúvidas simples, como procedimentos de higiene, e acompanhar a cicatrização das lesões por meio de ilustrações indicativas”, sublinha. “Caso observe alguma irregularidade na lesão, o cuidador já consegue ter ciência de que precisa buscar ajuda médica”.

Aplicativo foi desenvolvido durante o mestrado de Cláudia Carneiro em ‘Gestão em Saúde’, na Universidade Estadual do Ceará (Uece), e teve como orientadora a professora Salete Bessa

As orientações de procedimentos e de uso do aplicativo são dadas pela equipe de Estomaterapia durante o atendimento ambulatorial, realizado às segundas, quartas e quintas-feiras na unidade, e também durante o momento da alta médica de pacientes com lesões e feridas.

‘Help Feridas’ é para todos

Desenvolvido pela coordenadora do serviço de Estomaterapia do HGF, o Help Feridas é um aplicativo móvel de orientação para cuidadores e pacientes, com dicas e informações sobre procedimentos para o tratamento de lesões. Atualmente disponível apenas para o sistema Android, o aplicativo é gratuito e pode ser utilizado por qualquer pessoa.

Inicialmente, as informações contemplam as principais lesões atendidas no HGF: feridas operatórias, feridas diabéticas, úlceras venosas, dermatites associadas à incontinência, lesões por pressão, entre outras.

Estomaterapia do HGF

O serviço de Estomaterapia do HGF é composto por seis estomaterapeutas, três enfermeiros em formação na especialidade e uma enfermeira assistencial. A equipe atende pacientes em ambulatório e nas internações, de acordo com a demanda médica. Durante o ano de 2020, foram 14.396 atendimentos realizados pela unidade.