PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Seminário Escola Espaço de Reflexão debate desafios e aprendizados vivenciados na pandemia

1 de junho de 2021 - 11:59 # # #

Bruno Mota - Ascom Seduc

A Secretaria da Educação (Seduc) realizou a webinar de abertura do seminário Escola Espaço de Reflexão, com o tema “Diálogos pela vida em tempos de pandemia: desafios, aprendizados e crescimento” nessa segunda-feira (31). Criado em 2017, o evento é uma iniciativa que tem por objetivo mobilizar as escolas públicas estaduais na promoção do debate sobre a formação crítica e reflexiva dos estudantes. O evento teve a participação da secretária executiva do Ensino Médio e Profissional da Seduc, Jucineide Fernandes; e contou com palestra da vice-reitora da Universidade Internacional da Paz (Unipaz), Regina Fittipaldi. A transmissão foi feita pelo canal da Coordenadoria de Formação Docente e Educação a Distância da Seduc (Coded/CED) no Youtube.

Também estiveram presentes no encontro virtual o deputado federal Idilvan Alencar; a professora Aline Almeida, diretora de turma na Escola de Ensino Médio (EEM) Dr. César Cals; e a estudante Cibele Leontina Rodrigues, da Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP) Monsenhor Luís Ximenes Freire. O diálogo foi mediado pelo coordenador da Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (Crede) 9, Pedro Henrique Sampaio.

A pauta do Escola Espaço de Reflexão abrange questões como o respeito às diferenças, a diversidade e os direitos humanos no contexto de uma coletividade plural. A edição de 2021 analisa, especialmente, os desafios enfrentados, os aprendizados e as possibilidades de crescimento no cenário da pandemia.

Movimento em rede

Jucineide Fernandes enaltece a mobilização feita pelas Regionais para que as escolas da rede pública estadual aderissem a esta agenda, proporcionando o engajamento efetivo do maior número possível de participantes. “Vamos discutir os espaços que a escola pública precisa ocupar em uma sociedade democrática, com a garantia dos direitos humanos”, pontua.

A professora Aline Almeida ressalta a importância do protagonismo estudantil no processo de construção de uma escola e de um currículo reflexivos. “Sabemos que existem grandes desafios na educação, mas também sabemos que existem projetos como este, que têm como propósito mobilizar as escolas da rede estadual para a formação crítica dos estudantes. Devemos, sim, ter o direito de pensar, de argumentar e de refletir. Nossos estudantes precisam desenvolver seus projetos de vida, que são individuais, mas também precisam olhar para o todo, procurando contribuir para a construção de uma sociedade mais humanizada”, argumenta.

A programação do Escola Espaço de Reflexão 2021 terá sequência na quarta-feira (2), com a realização de colóquios temáticos, e será encerrada na sexta (4), com uma webinar às 16h.

Para participar de um dos 15 colóquios, que serão realizados simultaneamente, às 14h, é necessário inscrever-se no Sistema de Inscrição e Certificação da Coded/CED.

Formação

A estudante Cibele Cavalcante reforça a importância do envolvimento dos jovens neste processo de fazer das unidades de ensino lugares de debates plurais. “Para que isso aconteça, é imprescindível que a escola promova o respeito e acolha a diversidade. Principalmente, num tempo de tantas perdas e de tantas lutas. Escola é um espaço de gente, e gente unida constrói um novo mundo, de mais justiça, democracia e igualdade. Que os estudantes participem cada vez mais, não desistam de seus sonhos e vençam as dificuldades”, frisa.

Idilvan Alencar, que lançou a ideia do seminário quando era secretário da Educação, lembra que o propósito inicial da ação era fazer um contraponto ao discurso de que a escola não poderia debater sobre determinados temas. “Vivemos um momento delicado, de educação remota. Existem os efeitos invisíveis da pandemia na educação, como o déficit de aprendizagem e o abandono. Um dos grandes desafios do Brasil é conseguir recuperar a aprendizagem. O Espaço de Reflexão é o momento em que a escola contextualiza o que acontece no Brasil e se posiciona. Mais do que nunca, esse projeto tem que estar vivo e fortalecido”, defende.

Regina Fittipaldi observa que a escola deve educar para a chamada “liberdade sem medo”, mas com cultivo do respeito. “Precisamos construir um novo tempo, e somos convidados a repensar a nossa convivilidade, as nossas cidades, os nossos valores. Estamos num momento em que as pessoas passam por uma alfabetização de humanidade. Todos nós somos aprendizes e precisamos nos colocar neste lugar, para nos permitir uma expansão e uma abertura para colher o novo. Isto é muito importante no momento atual”, salienta.