Secretaria da Saúde divulga nota técnica sobre a catapora

30 de Maio de 2011

A Secretaria da Saúde do Estado se antecipa e lança Nota Técnica de alerta aos profissionais de Vigilância Epidemiológica para a intensificação das ações de controle e prevenção da varicela, mais conhecida como catapora, no período de sazonalidade da doença. O aparecimento da varicela costuma acontecer no final do período chuvoso, com a intensificação de ocorrências a partir da queda da umidade do ar, nos períodos secos. No Ceará, a varicela é uma doença de notificação compulsória em situação de surtos e casos graves. A notificação deve ser feita às secretarias municipais e Estadual da Saúde.

A nota da Secretaria da Saúde justifica que a vigilância dos casos de varicela visa o monitoramento da intensidade da circulação do vírus e fatores associados à gravidade a ao óbito. Segundo a nota, surtos da doença são considerados quando há ocorrência de número de casos acima do limite esperado, com base nos anos anteriores, ou casos agregados em instituições, como creches, escolas e hospitais pediátricos. A nota faz uma série de recomendações para os casos de surtos de varicela em escolares.

Devido ao alto custo, explica a nota, a vacina contra a varicela não é utilizada como rotina no calendário de imunização da criança pelo Ministério da Saúde. A vacina, porém, é disponibilizada para os Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIEs), para uso em indivíduos de qualquer idade que apresentem maior risco de desenvolver as formas graves da doença. No Ceará, a vacinação contra a catapora, nestes casos especiais, acontece no Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS).

 

Veja Nota Técnica da Varicela (Catapora) na íntegra.

30.05.2011

Assessoria de Imprensa da Sesa

Selma Oliveira (soliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220)