ESP oferece Curso de Libras para profissionais de saúde

26 de agosto de 2011

A Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP-CE), através do Centro de Educação Permanente em Atenção à Saúde, promoverá nos períodos de 29 de agosto a 28 de outubro (turma 1) e de 31 de agosto a 28 de de outubro (turma 2) o Curso de Libras para Profissionais de Saúde. Na pretensão de ser um meio difusor da língua e da cultura do povo surdo, o curso, que terá uma carga horária de 60h/a, almeja oferecer um suporte intelectual para quem tem o interesse de se aprofundar na Língua Brasileira de Sinais (Libras). As atividades serão realizadas na sede da ESP-CE.

Para sedimentar o conhecimento pretendido, foi criado o Manual de Capacitação em Libras para profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS), que aborda a estrutura curricular, objetivos, metodologia e recursos de aprendizagem e as competências a serem formadas durante a realização do Curso de Libras para Profissionais da Saúde, tendo como referência as necessidades do SUS e o contexto socioeconômico, político e cultural do território de atuação dos participantes.

O profissional da área da saúde que aprende a Língua Brasileira de Sinais está mais preparado para oferecer um atendimento eficaz e de qualidade junto às pessoas surdas, integrado-as a sociedade e livrando-as de preconceitos. O participante deste curso aprenderá a receber o paciente surdo nos diversos ambientes da área da saúde: ambulatório, internação e centro cirúrgico, comunicando-se por intermédio da Libras.

Um grande número de pessoas em todo o mundo tem algum tipo de deficiência física, mental ou sensorial, que limita suas habilidades para as atividades da vida diária. Não existem dados precisos sobre o contingente de pessoas nesta condição, apenas percentuais estimados como os da Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo dados da OMS, 10% da população mundial apresenta algum tipo de problema auditivo. Ainda segundo a Organização, 1,5% da população brasileira sofre de algum tipo de deficiência auditiva, ou seja, cerca de 2,5 milhões de pessoas.

Dados do Censo 2000 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a surdez é a segunda maior deficiência no país, com aproximadamente 5.800.000 surdos no Brasil. Em coerência com o cenário apresentado em relação aos surdos no Brasil e em específico no Ceará, a proposta que se torna necessária é que os profissionais da saúde, principalmente aqueles componentes da Atenção Básica e da Saúde da Família sejam capacitados para se desenvolverem uma comunicação eficiente com os usuários surdos.

26.08.2011

Assessoria de Comunicação da ESP
Marcos Saudade / Jair Melo (85) 3101.1412 / 3101.1400
Twitter: twitter.com/espce