Filhote de peixe-boi encalhado em Icapuí será transferido para Recife

16 de janeiro de 2012

O filhote de peixe-boi-marinho (Trichechus manatus) que encalhou no último dia 25 de dezembro, na Praia de Retiro Grande, em Icapuí, será transferido nesta terça-feira (17), às 7 horas, para o Centro de Recuperação de Animais Silvestre do Centro de Mamíferos Aquáticos (Cras/CMA/ICMBio), em Recife, Pernambuco. Lá, o mamífero permanecerá durante 3 a 4 anos, até que possa voltar para o seu habitat. A transferência do animal recebe o apoio do Governo do Estado. O peixe-boi será transportado sobre colchões e não precisa ser molhado, sendo seus sinais vitais monitorados durante toda a viagem.

 

Durante o período que permaneceu no Estado, o peixe-boi recebeu assistência da Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos (Aquasis) e foi trazido para o Centro de Reabilitação de Mamíferos Marinhos, onde recebeu os primeiros socorros. No entanto, as instalações da AQUASIS são destinadas à manutenção temporária de filhotes de peixe-boi, já que as piscinas não comportam animais maiores. 

 

O peixe-boi marinho é a espécie de mamífero marinho mais ameaçada de extinção no Brasil, sendo protegida pela Lei Federal de Proteção a Fauna (Lei No. 5.197), pela Lei de Crimes Ambientais (Lei No. 9.605) e pela Lei Estadual No. 13.613, de 28 de junho de 2005. A região compreendida entre o litoral leste do Ceará e oeste potiguar é considerada a área de maior ocorrência de encalhes de filhotes recém-nascidos desta espécie no país.

 

Desde a sua fundação, em 1994, a Aquasis se dedica ao resgate desses animais, tendo até o momento reabilitado com êxito mais de 35 filhotes. O Governo do Estado do Ceará tem sido parceiro na estratégia de conservação da espécie desde 1996, disponibilizando o transporte aéreo de peixes-boi resgatados pela instituição.

 

16.01.2011

Coordenadoria de Imprensa do Govreno do Estado

Casa Civili (comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898)