Cariri: Cientistas e pesquisadores participam do IV Simpósio Internacional de Pterossauros

27 de maio de 2013

O Cariri integra a partir desta segunda-feira (27), o IV Simpósio Internacional de Pterossauros, que começou no último dia 23, no Museu Nacional do Rio de Janeiro, com a presença de cientistas de vários países, que vêm à região e permanecem até o dia 29 de maio, visitando duas importantes áreas de incidências de fósseis da Bacia Sedimentar do Araripe, nas cidades de Nova Olinda e Santana do Cariri. O simpósio será acompanhado por palestras com representantes da Polícia Federal e Ministério Público Federal (MPF), no Cariri. Eles abordarão as leis de proteção no Brasil, relacionadas ao patrimônio existente e a implicação no âmbito das pesquisas. O evento é  realizado numa parceria da Universidade Regional do Cariri (Urca) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

 

O evento será destinado ao estudo dos animais pré-históricos de mais de 110 milhões de anos, na bacia sedimentar, e também de outras partes do mundo. A Bacia do Araripe é atualmente um dos locais de incidência dos répteis voadores visados para estudos no mundo e onde foram encontrados os mais antigos pterossauros. Em março deste ano, foi apresentado no Museu Nacional do Rio de Janeiro, o mais recente deles, o ‘Tropeognathus mesembrinus’, para a comunidade científica mundial. O pterossauro foi encontrado em 2011, durante a maior escavação controlada do Nordeste, que está sendo realizada na região.

 

De acordo com o pesquisador e paleontólogo, Álamo Feitosa, coordenador da pesquisa responsável pelo achado, o Tropeognathus foi encontrado na formação Romualdo, que abrange os estados do Piauí, Pernambuco e Ceará. O fóssil, um enorme exemplar dessa espécie, possui 8,5 metros de envergadura e cerca de 70 quilos. Mais de 20 pesquisadores estrangeiros estarão no Cariri, de países como a China, Japão, Itália, França, Estados Unidos e Inglaterra.

 

A finalidade  do evento será de debater sobre o estado de arte dos pterossauros, além da biomecânica do voo desses animais, locomoção e se eles possuíam sangue quente. Também serão apresentados trabalhos dos pesquisadores. A maioria deles, segundo o professor Álamo, realiza palestras e conferências de forma constante no mundo inteiro.

 

As visitas de campo começam a ser realizadas a partir da manhã do dia 28, em Nova Olinda, no geossítio Pedra Cariri. No local, se encontra a exposição da formação Crato. No Geossítio Canabrava, em Santana do Cariri, a visita de campo acontece no dia 29. Na área está localizado o Parque dos Pterossauros e está sendo realizada uma escavação.

 

Um dos debates estará relacionado ao combate do tráfico de fósseis e leis brasileiras sobre o patrimônio fossilífero do Brasil. A temática terá à frente o Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal. “Será uma forma de fazer com que os pesquisadores entendam que no Brasil existem leis específicas que regem a extração e o estudo dos fósseis”, explica.

 

27.05.2013

Assessoria de Imprensa da Urca

Elizângela Santos (elizangelacariri@gmail.com / 88 8812.5525 / 3102.1213