Educação no Ceará é destaque em rede nacional

14 de Abril de 2014

O programa Fantástico, da Rede Globo de Televisão, exibiu neste domingo (13) a experiência do município de Sobral, na Região Norte, na área da educação. O que foi exibido com relação àquele município, é hoje realidade em todo o Ceará. Desde 2007, quando o Governo do Estado implantou o Programa Alfabetização na Idade Certa (PAIC), a realidade de milhares de crianças mudou e serviu como modelo para o Governo Federal criar o Programa Nacional de Alfabetização na Idade Certa (PNAIC)

 

 

Fantastico08O PAIC teve sua origem a partir dos resultados do Comitê Cearense pela Eliminação do Analfabetismo Escolar, instituído na Assembleia Legislativa e foi transformado em política pública prioritária do Governo do Estado em 2007. Desde então, os municípios passaram a contar com apoio técnico e financeiro para a gestão municipal, avaliação, formação de professores, aquisição de material didático e de apoio pedagógico. A meta é alfabetizar todas as crianças de 6 a 7 anos de idade. O programa está focado em cinco eixos fundamentais: educação infantil, gestão pedagógica da alfabetização, formação do leitor, gestão municipal de educação e avaliação externa.

Em 2011, o Governo do Estado, por meio da Seduc, expandiu as ações para melhorar os resultados de aprendizagem dos alunos da rede pública até o 5º ano de escolaridade. Essa iniciativa é denominada Programa Aprendizagem na Idade Certa – PAIC+5 e visa levar aos municípios mais formações para os profissionais, apoio às gestões escolares e aos alunos com dificuldades de aprendizagem, entre outros aspectos.

 

 

 

Desempenho dos Alunos

Fantastico09 copy
Alunos Alfabetizados ao Final do 2º ano do Ensino Fundamental

2007 – 39,8%

2012 – 76,7%

Redução do percentual de alunos não alfabetizados ao Final do 2º ano do

Ensino Fundamental

2007 – 47,5%

2012 – 8,7%

Alunos com Desempenho Adequado ao Final do 5º ano do Ensino

Fundamental

Língua Portuguesa

2008 – 6,9%

2012 – 29%

Matemática

2008 – 3,6%

2012 – 20,2%

Número de Municípios no Padrão Desejável em alfabetização das crianças ao final do 2º ano do Ensino Fundamental.

2007 – 14

2012 – 149

Número de Municípios no Padrão Adequado em Língua Portuguesa e em Matemática ao final do 5º ano do Ensino Fundamental.

2008 – 0

2012 – 13

Resultados do Ideb mostram melhoria da aprendizagem dos cearenses


A aprendizagem dos alunos das escolas públicas cearenses tem melhorado nos últimos anos. O fato pode ser constatado pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), instrumento de medida criado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Os dados mostram que o Ceará atingiu e, em alguns casos, ultrapassou as metas projetadas para 2011. O Ideb alcançado em todo Estado foi de 4,9, quando a média prevista para esse ano era 4,0. Somente em 2017, a expectativa projetada era chegar a 4,8.

Com os resultados, o Ceará deixou a 17ª posição, em 2007, para o 8º lugar, em 2011, num comparativo entre os estados brasileiros. A mudança de cenário é atribuída por especialistas a diversas estratégias colocadas em prática nas escolas nos últimos sete anos, envolvendo gestores, professores pais e alunos. As ações chegam aos mais distantes lugares do Ceará, por meio do Programa Alfabetização na Idade Certa, implantado como política pública, a partir de um pacto de cooperação com os 184 municípios, pela atual gestão.

Com a meta de alfabetizar todas as crianças de 6 a 7 anos de idade, o Paic está focado em cinco eixos fundamentais: educação infantil, gestão pedagógica da alfabetização, formação do leitor, gestão municipal de educação e avaliação externa. Em 2011, foi ampliado para atender até o 5º ano de escolaridade, por intermédio do Programa Aprendizagem na Idade Certa – PAIC+5. O Paic também contribuiu para a estruturação do Pacto Nacional Alfabetização na Idade Certa (Pnaic).

Fantastico07Conforme Lucidalva Bacelar, coordenadora de Cooperação com os Municípios da Secretaria da Educação (Seduc), em 2007, apenas 39,8% dos alunos chegavam alfabetizados ao final do 2º ano do ensino fundamental. Em 2012, esse número subiu para 76,7%. Os dados foram apurados pelo Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará (Spaece-Alfa) que também demonstra a queda de 47,5% para 8,7% do percentual de alunos não alfabetizados nessa etapa escolar.

No artigo “ O que fazem as boas escolas?”, elaborado pelos professores Joan Edesson de Oliveira e Jocelaine Regina Duarte Rossi, doutor e mestre em Educação Brasileira pela UFC, respectivamente, o Paic é apontado como principal responsável pelo desempenho dos municípios. Conforme os autores, o programa ajudou a trazer à tona a discussão central sobre o processo de ensino e aprendizagem.

Cada município tem buscado seu caminho para dar certo na educação. Um desses exemplos vem de Sobral, localizado na região Norte do Estado. Para melhorar a aprendizagem, definiram ações de redução do abandono escolar, de formação dos profissionais e estreitaram contatos entre família e escola. O município ficou em 1º lugar no Ideb entre municípios com mais de 100 mil habitantes. Saiu do Ideb de 4,9, em 2007, para 7,3 , em 2011, quando a média esperada para esse ano era de 4,8.

 

OUTRAS AÇÕES

ESCOLAS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Beberibe

Em 2008, o Governo do Estado do Ceará iniciou a implantação das Escolas Estaduais de Educação Profissional (EEEPs). O programa começou com 25 escolas. No ano seguinte, foram mais 26 unidades e atualmente estão funcionando 110 EEEPs, com mais de 40 mil alunos matriculados, em 86 municípios. Em Fortaleza, são 20 escolas profissionais.

lateralNessas unidades, são ofertados cursos técnicos integrados ao ensino médio, com duração de três anos, com funcionamento diário em tempo integral, das 7h às 17h. Dessa forma, os alunos aprendem uma profissão ao mesmo tempo em que fazem os três últimos anos da educação básica. Os cursos, atualmente, um total de 53, são definidos a partir da vocação econômica da região, onde a unidade será implantada. Durante o terceiro ano, o Governo do Estado propicia o acesso ao estágio curricular obrigatório e remunerado. É nesse momento, que o estudante vai aprimorar suas habilidades, atitudes e competências individuais, desenvolvidas durante a formação.

Currículo na Educação Profissional

 

O currículo na Escola de Educação Profissional conta com as disciplinas da base comum, ou seja, previstas na grade curricular do ensino médio, as disciplinas relacionadas com cada um dos cursos técnicos desenvolvidos nas escolas, além de uma parte diversificada com conteúdos voltados para o Desenvolvimento Pessoal e Social com foco no projeto de vida de cada aluno ; bem como, Mundo do trabalho abordando todo o Contexto das Relações do Trabalho (metodologia do Instituto Aliança, adaptada especificamente para a EEEP); conteúdos de Empreendedorismo (parceria com o Sebrae – 80hs/a), metodologia da Aprendizagem Cooperativa no horário de estudo; Projetos, entre outros.

2007 – Nenhuma Escola Profissional na rede estadual

 

2008

25 escolas

 

2009

26 escolas

 

2010

8 escolas

 

2011

18 escolas

 

2012

15 escolas

 

2013

8 escolas

2014 

10 escolas

 

CURSOS TÉCNICOS OFERTADOS: 53

 

MUNICÍPIOS BENEFICIADOS: 86

 

ALUNOS INSERIDOS NO MERCADO E UNIVERSIDADE: 60,8%

 

EMPRESAS/PARCERIAS NOS ESTÁGIOS: 3.861

 

TÉCNICOS FORMADOS: 24,6 mil

 

ALUNOS ESTAGIANDO NO MOMENTO: mais de 12 mil = Governo paga bolsa do aluno que está no último semestre cursando estagio curricular obrigatório.

Programa Alfabetização na idade certa – PAIC

Alunos Alfabetizados ao Final do 2º ano do Ensino Fundamental

2007 – 39,9%

 

Clique na imagem e confira no mapa a localização das 100 Escolas de Educação Profissional já em funcionamento no Ceará.

Fantastico14

 


 

Sistema de Cota Invertida


No Ceará, alunos de escolas privadas buscaram a Justiça para
garantir vagas nas Escolas Estaduais deEducação Profissional (EEEPs). Asituação inusitada acontece porque essas unidades, que funcionam em tempointegral, foram concebidas para atender alunos oriundos da rede públicacearense.
Fantastico13Os matriculados nas EEEPs, a
partir do 1º ano do ensino médio, podemescolher ainda um dos 25 cursos técnicos disponibilizados. De acordocom aSecretaria de Educação do Ceará, aproximadamente 60% dos egressos dessasescolas conseguem vagaimediata no mercado de trabalho. Outra significativaparcela opta, ao final dos cursos técnicos, por cursostecnológicos ou outrosem nível superior.


Esses bons resultados alcançados garantiram aos alunos da
rede privada do Ceará a reserva de 20% dasvagas nas EEEPs. O sistema de cotasinvertidas já foi incorporado e os alunos das escolas privadas ainda nãoatendidos aguardam uma chance na lista de espera. 


Confira áudio sobre o Sistema de Cota Invertida: http://govce.cc/cotasinvertidas

 

PRÊMIO ESCOLA NOTA DEZ

 

Com o objetivo de reconhecer o esforço em prol da alfabetização logo nos primeiros anos de escolaridade, o Governo do Estado instituiu o Prêmio Escola Nota Dez. Em sua quinta edição, a premiação é destinada às 150 unidades públicas que obtiveram os melhores resultados de alfabetização, tendo por base o Índice de Desempenho Escolar – Alfabetização (IDE-Alfa) e 150 unidades públicas que obtiveram os melhores resultados do 5º ano, tendo por base o Índice de Desempenho Escolar – (IDE 5).

 

Premiação para escolas do 2º e 5º ano do Ensino Fundamental. A rede municipal precisa ter pelo menos 70% de alunos no nível alfabetização desejável. É feito o estabelecimento de parcerias entre as escolas premiadas e apoiadas por dois anos

 

 

 

PROJETO e-JOVEM

 

O Projeto e-Jovem é uma iniciativa do Governo do Estado do Ceará, cuja proposta visa oferecer formação em Tecnologia da Informação e Comunicação para alunos concluintes do ensino médio e egressos da rede pública estadual de ensino. O Projeto tem como princípios básicos a formação continuada, o protagonismo e empreendedorismo juvenil, o impacto social e a qualificação profissional, oportunizando melhores condições de inserção no mundo do trabalho e geração de emprego e renda para os jovens cearenses.

 

Por suas características de formação, foi validado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), como um programa de aprendizagem sob o número 12704 sendo assim o projeto passa a fazer parte do Programa Jovem Aprendiz, conforme Lei 10.097/2000 – Decreto Federal 5.598/2005.

 

Desde 2007, o e-Jovem tem alcançado resultados como:


– Mais de 15.000 mil alunos qualificados, em 160 escolas da rede pública estadual de ensino, distribuídos em 105 municípios cearenses;


– Oportuniza a inclusão digital para instituições sociais como Hospital de Saúde Mental de Messejana e Instituto Cearense de Educação de Surdos – ICES, em Fortaleza;


– Mais de 1.000 projetos sociais planejados e liderados por jovens, despertando a responsabilidade social e competências para a elaboração e gestão de projetos, trabalho em equipe, liderança e comunicação, despertando nos mesmos a responsabilidade social por meio do protagonismo juvenil;


– 43% dos ex-alunos passaram em alguma seleção de emprego ou estágio na área de TI.

 

 

 

ENEM CHEGO JUNTO, CHEGO BEM

 enem

Cresceu em 77% o número de alunos das escolas públicas do Ceará aprovados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Ao todo, 2.481 estudantes da rede estadual conseguiram vagas no ensino superior com as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013. Em 2012, foram 1.401 aprovados no Sisu. O número de alunos aprovados em universidades públicas e particulares, pelo Enem ou por outras provas, foi de 11.150. No ano anterior, esse total foi de 7.825 e em 2011 apenas 4.787.

 

 

As ações desenvolvidas têm como finalidade mobilizar e preparar os estudantes da rede estadual para que possam fazer o Exame com segurança e perspectiva de ingresso no ensino superior. Entre as atividades pedagógicas ofertadas, os alunos contam com o Plantão Tira-Dúvidas; Preparação: Rumo à Universidade; Ciclo de Palestras; Sabadões do Enem e os Simulados feitos pelo Descomplica, Geekie e Seduc, além do fortalecimento da aprendizagem em sala de aula no dia a dia da escola. Cada Crede e a Superintendência das Escolas Estaduais de Fortaleza têm autonomia para desenvolver atividades que julgarem necessárias em suas abrangências. 

É possível verificar que houve uma evolução no ingresso de alunos no Ensino Superior, por meio do SISU. Em 2007, 707 alunos foram aprovados para faculdades públicas. Esse número passou para 1.401, em 2012, e 2.638 em 2013. Já a entrada  na universidade pública ou particular através de vestibular ou do ProUNi alcançou nos anos de 2011, 2012 e 2013, respectivamente, os seguintes números: 4.787; 7825 e 11.200.

OBS: CONSIDERANDO QUE EM 2007, 707 ALUNOS ENTRARAM EM UNIVERSIDADE PÚBLICA E, EM 2013, ESSE NÚMERO FOI PARA 2.638, O PERCENTUAL DE ENTRADA DE ALUNOS  É DE  273,13%. 

 

 

Em 2013, o projeto trouxe como novidade a ampliação do atendimento aos alunos do 2º ano do Ensino Médio. Lançado em 2012, o projeto deu sequência a um conjunto de iniciativas que a Seduc vem desenvolvendo para apoiar alunos do 3º ano do Ensino Médio e egressos da rede pública estadual.

 

 

vestibular

Em 2014, a grande ação foi planejada em seis etapas: documentação, destinada à organização dos documentos (identidade e CPF) dos alunos do 2º e 3º ano para inscrição e realização das provas; inscrição (garantir 100% dos alunos inscritos no Enem); motivação (oferecer condições ao aluno de fazer boas escolhas, motivando-o e encorajando-o); preparação (ações pedagógicas para desenvolver as habilidades dos estudantes); Dia E (incentivar a participação dos inscritos) e ingresso (orientação para o acesso ao ensino superior). 218 mil alunos do 2º e 3º anos do Ensino Médio e da Educação de Jovens e Adultos, na Capital e no Interior,se inscreveram no Enem 2014.

 

Como aconteceu em 2013/2014 

Além de garantir a preparação dos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação (Seduc), organizou um conjunto de ações desenvolvidas antes mesmo do início das inscrições até o dia da prova (planejamento semelhante ao colocado em prática em 2014) .

O “Dia E”, última etapa do processo, tem como objetivo garantir condições adequadas aos inscritos para que realizem as provas com sucesso. Para isso, a Seduc mobilizou escolas, Coordenadorias Regionais de Desenvolvimento da Educação (Credes), Superintendência das Escolas Estaduais de Fortaleza (Sefor), famílias, entidades e instituições. 

Os alunos da Capital e do Interior contaram com Transporte, Hospedagem, Alimentação e Pontos de Apoio para os estudantes.

Na Capital, 35 mil jovens fizeram inscrições para o Enem. Desse total, 22 mil receberam na própria carteira de estudante, créditos para pagar as passagens dos dois dias de prova. Os demais, por não possuírem o documento, utilizaram o “Passaporte Enem”, um cartão entregue ao aluno, na escola em que estuda, que permitiu o transporte nas datas do Exame. Cerca de 6.320 alunos de Caucaia, Maracanaú e Maranguape, Região Metropolitana de Fortaleza, devido ao local de prova estar em outro município, também contaram com o mesmo benefício. Ao todo, estiveram disponíveis 146 mil passagens urbanas. No Interior, 2.703 veículos fizeram o transporte dos alunos do Ensino Médio.

 

 

Um total de 12 mil alunos de municípios ou distritos de difícil acesso aos locais de provas tiveram hospedagem garantida. Uma das opções de atendimento, a “Hospedagem Solidária”, veio dos pais e familiares de alunos, profissionais e parceiros das escolas que atenderam ao chamado da Seduc. Duas mil famílias foram mobilizadas nesta ação. Foram servidos café da manhã, almoço e jantar para 40 mil alunos nos locais de hospedagem e nas escolas estaduais. Para os dias de prova, os 192 mil inscritos na Capital e no Interior receberam um lanche, o kit Enem.

 

 

TRANSPORTE ESCOLARALUNOS DA REDE ESTADUAL

Tem por objetivo executar as ações de cooperações com as redes municipais para viabilizar o transporte escolar dos alunos da rede estadual de ensino. Assegura o repasse de recursos para 100% (cem por cento) das prefeituras que assinaram o Termo de Responsabilidade no ano de 2011. Capacita 100% (cem por cento) dos técnicos estaduais e municipais responsáveis pelo sistema de acompanhamento do Transporte Escolar nos municípios que formalizarem o Termo de Responsabilidade 2011.

 

 

PROGRAMA DE RENOVAÇÃO DA FROTA

 

Apoia tecnicamente 100% (cem por cento) dos municípios que participarem do processo de adesão ao Programa Caminho da Escola para assegurar a aquisição de veículos escolares.

 

Assegura 100% da doação dos veículos adquiridos pelo Estado aos municípios que fizeram adesão ao Programa, na mesma proporção de suas aquisições por meio de recurso próprio ou através de empréstimo pelo BNDES;

 

Garante o acompanhamento de 100% dos veículos cedidos aos municípios através do Projeto Alvorada/Governo Federal.