Teste rápido de HIV e hepatite no Centro de Fortaleza, neste sábado (26)

25 de Abril de 2014

A Secretaria da Saúde do Estado vai intensificar as ações de promoção e proteção à saúde em áreas públicas, com o grande fluxo de torcedores e turistas esperado durante a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 em Fortaleza, cidade-sede que receberá seis jogos do torneio mundial de futebol. As atividades começam neste sábado, 26 de abril, das 8 horas às 13 horas, na Praça Murilo Borges, Centro de Fortaleza, com realização de teste rápido para Aids e hepatite B.

 

Os testes são feitos a partir da coleta de uma pequena quantidade de sangue da ponta do dedo. Os exames, colocados em um dispositivo de testagem, dão o resultado minutos depois. Dependendo do diagnóstico, os encaminhamentos para os serviços de atendimento em doenças sexualmente transmissíveis já são feitos na hora. O resultado do teste rápido tem a mesma confiabilidade dos exames convencionais e não há necessidade de repetição em laboratório. O teste de aids não deve ser feito de forma indiscriminada e a todo o momento. O aconselhável é que quem tenha passado por uma situação de risco, como ter feito sexo desprotegido, faça o exame. Após a infecção pelo HIV, o sistema imunológico demora cerca de um mês para produzir anticorpos em quantidade suficiente para serem detectados pelo teste. Por conta disso, é melhor fazer o exame após esse período. No caso da hepatite, o teste rápido facilita o diagnóstico precoce da doença, que muitas vezes não manifesta sintomas e só é identificada quando o paciente já está com um quadro clínico grave.

 

A aids é uma doença causada pelo vírus HIV e que é transmitida através da troca de secreções (sangue, esperma, secreção vaginal e leite materno) entre uma pessoa infectada e uma pessoa sadia, em situações como relações sexuais desprotegidas ou transfusões de sangue. Por isso, hábitos simples como o uso do preservativo durante o sexo e a utilização de seringas e agulhas descartáveis são a melhor forma para evitar a transmissão do vírus. As hepatites são doenças que atacam o fígado, um dos órgãos mais importantes do corpo humano. A hepatite B é uma doença sexualmente transmissível, mas também pode ser transmitida pelo contato com sangue e por materiais cortantes contaminados, como alicate de unha. Por isso, o Ministério da Saúde alerta que, além do uso da camisinha em todas as relações sexuais, não se deve compartilhar escova de dente, alicates de unha, lâminas de barbear ou depilar. É importante também sempre usar materiais esterilizados ou descartáveis em estúdios de tatuagem e piercing, serviços de saúde, acupuntura, procedimentos médicos, odontológicos e hemodiálise.

 

A hepatite B é a irritação e inchaço (inflamação) do fígado devido à infecção pelo vírus da hepatite B (HBV). Estimativas apontam que 2,3 milhões de brasileiros são portadores das hepatites, sendo 800 mil do tipo B e 1,5 milhão do tipo C. Nem sempre a hepatite B apresenta sintomas. Quando aparecem, podem provocar cansaço, tontura ou ânsia de vômito. A pessoa pode levar anos para perceber que está doente. O diagnóstico e o tratamento precoce podem evitar a evolução da doença para cirrose ou câncer de fígado, por exemplo. O teste, o tratamento e o acompanhamento das hepatites virais estão disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS).

 

A agenda de atividades de promoção e proteção à saúde da Sesa em preparação para a Copa do Mundo da FIFA programa para o mês de maio a Campanha de Promoção do Uso Racional de Medicamentos, no dia 5, simultaneamente na Praça do Mercado São Sebastião, Praça do Ferreira, Praça da Cruz Grande, na Serrinha, Praça Santa Cecília, no Parque Santa Cecília, e Praça da Matriz de Messejana. No dia 17, na Praça do Ferreira, além do teste rápido de HIV e sífilis, haverá atividade para marcar o Dia Estadual da Pessoa Atingida pela Hanseníase.

 

25.04.2014

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira (85 3101.5220 / 5221)