Ipece lança anuário estatístico do Ceará de 2013

29 de maio de 2014

O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado do Ceará, disponibiliza a partir desta quinta-feira (29), o Anuário Estatístico do Ceará 2013. O novo trabalho, que contempla uma série de dados estatísticos, permite a análise dos aspectos socioeconômicos e gráficos do Ceará e de seus 184 municípios. O Anuário é composto por seis seções, sendo que as três primeiras compreendem dados sobre território, aspectos demográficos e qualidade de vida, enquanto as demais abordam infraestrutura, aspectos econômicos e finanças públicas.

 

De acordo com o diretor Geral do IPECE, professor Flávio Ataliba, o trabalho é uma excelente fonte de dados, sobretudo para os estudiosos da área ou simplesmente para consultas dos que desejam ter uma visão panorâmica do Ceará nos seus mais variados setores. O Instituto, ao lançar o novo Anuário de 2013, agradece as pessoas e instituições que tornaram possível a publicação e ao mesmo tempo deseja abrir um canal para troca de sugestões, a fim de que o estudo seja cada vez mais aprimorado. O Anuário pode ser acessado na página www.ipece.ce.gov.br.

 

A primeira das seis secções do Anuário Estatístico do Ceará 2013, que trata sobre território, apresenta uma descrição sinóptica para o Estado do Ceará a partir da perspectiva de um todo integralizado, sendo subdividido em cinco subseções: posição e extensão do território, recursos naturais e meio ambiente, divisão político-administrativa e regional, características dos municípios e os mapas Temáticos. Já a seção demografia apresenta os mais importantes temas para análise populacional no Estado do Ceará, pois tratam das questões ligadas à evolução da população, famílias, migração, fecundidade, natalidade, mortalidade e nupcialidade, além de Indicadores demográficos.

 

Os indicadores sobre qualidade de vida buscam retratar a realidade social no Estado do Ceará a partir da agregação de vários itens, como educação, que é um dos elementos mais importantes para o desenvolvimento econômico de uma região; saúde, onde são destacados, dentre outros, indicadores sobre leitos e profissionais da área; taxa de mortalidade infantil e óbitos maternos. Um terceiro item fornece dados referentes ao trabalho e rendimento. Com relação ao item Índice de Desenvolvimento, o Anuário traz quatro índices de desenvolvimento, sendo que três são calculados pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE) e um é calculado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) que é o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Os outros três calculados pelo IPECE são: Índice de Desenvolvimento Municipal (IDM), o Índice de Desenvolvimento Social de Oferta (IDS-O), o Índice de Desenvolvimento Social de Resultado (IDS-R).

 

Na secção infraestrutura destacam-se informações relacionadas aos recursos hídricos, indicadores de caráter fundamental para o desenvolvimento de um Estado, tais como a presença Recursos Hídricos, Energia, Rodovias, Habitação e Saneamento no Estado do Ceará, sendo que esses indicadores estão representados espacialmente na seção mapas. Na parte que trata sobre aspectos econômicos são abordados setores da economia cearense, como contas regionais, agropecuária e extração vegetal; indústria, comércio, transportes, comunicações, turismo, intermediários financeiros, administração pública, prestação de serviços e índices, preços e custos, seguido dos mapas com representação espacial dos indicadores.

 

A última secção, finanças públicas, está subdividida em finanças da União, do Estado e dos municípios, com dados provenientes da Secretaria da Receita Federal (SRF), da Secretaria da Fazenda (SEFAZ) e do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). As competências tributárias da União estão disponibilizadas em impostos e contribuições federais administrados pela Superintendência Regional da Receita Federa; as do Estado do Ceará organizadas em informações sobre a receita orçamentária, receita tributária e receita do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e, em instância municipal, além de receitas e despesas, há uma tabela que engloba dados referentes às transferências tanta a nível federal como a nível estadual.

 

29.05.2014

Assessoria de Imprensa do Ipece

Pádua Martins (padua.martins@ipece.ce.gov.br / 85 3101.3508)