Semana da Água: como funcionam os sistemas complementares de abastecimento

20 de março de 2015

Garantir que água da melhor qualidade chegue todos os dias às casas dos cearenses é prioridade para o Governo do Estado. Para isso, você sabia que, além dos sistemas de abastecimento tradicionais, uma variedade de medidas complementares ajudam a atender comunidades nas 184 cidades do Ceará?

Adutoras de montagem rápida, poços profundos, dessalinizadores, cisternas de placa, de enxurrada e de polietileno são alguns dos sistemas mais utilizados para aumentar a vascularidade do abastecimento no estado. Você sabe como eles funcionam?

Adutoras de Montagem Rápida

O Programa de Adutoras de Montagem Rápida foi concebido para beneficiar cearenses que moram nos mais longínquos distritos do nosso estado. As adutoras são longos encanamentos feitos de tubos com material leve e anticorrosivo. Eles são encaixados na superfície do terreno, com acoplagem prática através de um anel de fixação, e conduzem a água por milhares de quilômetros, ligando reservatórios com capacidade vasta de armazenamento às mais diversas comunidades de regiões menos favorecidas pelas bacias hídricas.

 

Rpoço1Poços Profundos

Outra medida complementar para a segurança hídrica do Ceará são os poços profundos. Esse tipo de obra é executada a partir de um estudo geológico anterior na área indicada. Depois de cavados, os poços podem fornecer água à população também através de chafarizes e dessalinizadores, beneficiando as comunidades de maneira ágil e a um baixo custo.

 

RdessalesseDessalinizadores

Cerca de 60% dos poços cavados em todo o país apresentam água salobra ou salina. Essa realidade não é diferente no Ceará. Para isso, os governos estadual e federal investiram na instalação de dessalinizadores. Nesses equipamentos, o sal é retirado através de um sistema de membranas e a água purificada, própria para o consumo humano, é depositada em um reservatório e fica a disposição da população.

 

 

RCisterna de placaCisternas de placa e de polietileno

São reservatórios com capacidade para 16 mil litros, abastecidos pela água da chuva e de carros-pipa. São construídos juntos às residências principalmente no interior do estado e, com 100% de sua capacidade, atendem ao consumo humano de uma família de 5 pessoas por até 8 meses em período de estiagem. A diferença entre as duas é apenas o material de que são feitas: as cisternas de placa são construídas de cimento, diferentemente das de polietileno,

 

 

Cisternas de enxurrada

Este tipo de reservatório é comumente utilizado nos quintais de residências da zona rural para a produção agroalimentar de famílias de baixa renda. Ele é abastecido pela água da chuva e tem capacidade de armazenamento de, em média, 52 mil litros. A água acumulada é utilizada pelas famílias para uso próprio, para investir na produção de alimentos e até gerar um incremento na renda familiar com a venda desses produtos, em caso de excedente.

Leia mais:
Semana da Água: qualidade é essencial para a saúde
Semana da Água: conheça as 7 principais ações do Governo para garantir a segurança hídrica no Ceará
Semana da Água: guardar água aumenta risco de dengue. É preciso ter cuidados
Semana da Água: Terminal Portuário reduz gastos com água reutilizando efluentes
Semana da Água: Cagece realiza ações com o Teatrinho de Bonecos
Semana da Água: Governo do Estado realiza leilão reverso para contração de obras e serviços de abastecimento

20.03.2015

Sabrina Lima

Gestora de Célula/Secretarias
sabrina.lima@gabgov.ce.gov.br
85 3466.4899 / 85 8956.9690