Primeira-dama do Ceará lança campanha do Governo do Estado para incentivar aleitamento materno

3 de agosto de 2015

Onélia Maria Leite de Santana participa na terça-feira, 4, do Seminário Estadual do Aleitamento Materno como madrinha da campanha. Também estarão no evento o secretário da Saúde em exercício, Henrique Javi, representantes do Ministério da Saúde, de municípios e de setores da sociedade em geral.

 

A primeira-dama do Estado e madrinha do aleitamento materno no Ceará, Onélia Maria Leite de Santana, lança a campanha #orgulhonopeito, que tem a principal ação nesta terça-feira, 4 de agosto, com a realização do Seminário Estadual do Aleitamento Materno, das 8 às 13 horas, no Centro de Eventos do Ceará. Em uma estratégia que envolve toda a mídia e redes sociais, o Governo do Estado vai estimular a amamentação.

 

Com o tema “Amamentação e Trabalho: para dar certo, o compromisso é de todos”, a semana tem entre outros objetivos reforçar as ações dos empregadores para que os locais de trabalho facilitem e apoiem ativamente as mulheres trabalhadoras que amamentam. Para o seminário, foram convidados gestores municipais, representantes da iniciativa privada e da sociedade civil organizada e profissionais da atenção básica e assistência social.

 

Participarão do evento, além da primeira-dama, o secretário da Saúde em exercício, Henrique Javi e Fernanda Ramos Monteiro – coordenadora das Ações de Aleitamento Materno da Coordenação Geral da Saúde da Criança do Ministério da Saúde e coordenadora o Comitê Nacional do Aleitamento Materno. As secretarias de saúde dos municípios, 29 hospitais amigos da criança e nove bancos de leite humano de todo o Ceará, empresas privadas, o Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC), o Hospital Geral de Fortaleza (HGF), o Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS), o Hospital e Maternidade José Martiniano de Alencar, o Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral, todos da rede pública estadual, estão engajados no conjunto de atividades organizadas pela Secretaria da Saúde do Estado para a Semana Mundial do Aleitamento Materno 2015, de 1º a 7 de agosto.

 

 

Programação

 

Em Fortaleza a semana do aleitamento foi aberta no Passeio Público, às 8h30min do sábado, dia 1º, no Centro de Fortaleza, com realização de mamaço e passeata, atividade promovida pela Maternidade Escola Assis Chateaubriand, da Universidade Federal do Ceará. O Hospital Geral Dr. César Cals comemora os 20 anos do seu banco de leite humano e faz a abertura da semana do aleitamento na segunda-feira, 3 de agosto, às 8h30 min, com workshop sobre a importância do aleitamento e da doação do leite humano e inauguração da Sala de Apoio à Mulher que Trabalha e Amamenta. O Hospital Infantil Albert Sabin promove rodas de conversa e palestras a partir de segunda-feira, dia 3, e realiza blitz de aleitamento materno em ruas da Vila União nos dias 5, 6 e 7.

 

Em Sobral, o Hospital Regional Norte (HRN) inicia na segunda-feira blitz de divulgação da Sala de Apoio à Mulher Trabalhadora que Amamenta, faz campanha de arrecadação de frascos para acondicionamento do leite humano doado, promove palestras e encerra a semana com a coroação da rainha e da princesa do aleitamento materno do HRN. Em todo o Estado, as Coordenadorias Regionais de Saúde (CRES) promovem palestras e rodas de conversa e dão apoio aos municípios na realização das atividades programadas para a Semana Mundial do Aleitamento Materno.

 

 

Alerta para aleitamento

 

A Organização Mundial de Saúde (OMS), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o Ministério da Saúde preconizam o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de idade e, depois dessa idade, que os lactentes recebam alimentos complementares, mas continuem com o leite materno até os dois anos.

 

O aleitamento materno na primeira hora de vida é importante tanto para o bebê quanto para a mãe, pois, auxilia nas contrações uterinas, diminuindo o risco de hemorragia. E, além das questões de saúde, a amamentação fortalece o vínculo afetivo entre mãe e filho.

 

Estudos demonstram que o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês de vida pode evitar, anualmente, mais de 1,3 milhão de mortes de crianças menores de 5 anos nos países em desenvolvimento (Lancet 2008).

 

Para a OMS, ela classifica o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses da seguinte forma: o indicador é muito bom, quando na faixa de 90 a 100%, bom de 50 a 89%, razoável de 12 a 49% e ruim de 0 a 11%.

 

No Brasil a média do indicador, segundo o Ministério da Saúde é de 40%. No Ceará, segundo dados do Sistema de Informação da Atenção Básica – SIAB em 2014, o aleitamento materno exclusivo até os 4 meses foi de 68,7% considerado bom pela OMS. No entanto, o Estado está em alerta porque vem diminuindo o índice, passando de 71, 5% em 2007 para 70,9% em 2010, até chegar ao índice atual de 68,7%.

 

 

Benefícios da amamentação:

 

Mortalidade infantil: o aleitamento materno pode evitar 13% das mortes em crianças menores de 5 anos em todo o mundo.

-Evita diarreia: crianças não amamentadas têm um risco três vezes maior de desidratarem e de morrerem por diarreia quando comparadas com as amamentadas

-Evita infecção respiratória: a proteção é maior quando a amamentação é exclusiva nos primeiros seis meses

-Diminui os riscos de alergia:a amamentação exclusiva nos primeiros meses de vida diminui o risco de alergia à proteína do leite de vaca, de dermatite atópica e de outros tipos de alergias, incluindo asma e sibilos recorrentes

-Diminui o risco de hipertensão, colesterol alto e diabetes: o aleitamento materno apresenta benefícios em longo prazo

-Reduz a chance de obesidade:indivíduos amamentados tiveram uma chance 22% menor de vir a apresentar sobrepeso/obesidade

-Melhor nutrição: o leite materno contém todos os nutrientes essenciais para o crescimento e o desenvolvimento das crianças

-Efeito positivo na inteligência: crianças amamentadas apresentam vantagem nesse aspecto quando comparadas com as não amamentadas.

-Melhor desenvolvimento da cavidade bucal: o exercício que a criança faz para retirar o leite da mama é fundamental para o alinhamento correto dos dentes e uma boa oclusão dentária

 

-Proteção contra câncer de mama: Estima-se que o risco de contrair a doença diminua 4,3% a cada 12 meses de duração de amamentação.

-Evita nova gravidez: A amamentação é um excelente método anticoncepcional nos primeiros seis meses após o parto com 98% de eficácia

-Promoção do vínculo afetivo entre mãe e filho: a amamentação é uma forma muito especial de comunicação entre a mãe e o bebê e uma oportunidade de a criança aprender muito cedo a se comunicar com afeto e confiança.

-Melhor qualidade de vida: crianças amamentadas adoecem menos.(FONTE: Ministério da Saúde).

 

 

SERVIÇO:

Seminário de Aleitamento Materno
Local: Centro de Eventos do Ceará, Pavilhão Leste, Salas 2 e 3, Portão E
Horário: 8h às 13h

 

 

03.08.2015

 

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá / (selma.oliveira@saude.ce.gov.br/ 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

 

Giselle Dutra
Gestora de Célula/Secretarias

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado – Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br
(85) 3466.4898

 

Giselle Dutra
Gestora de Célula/Secretarias
 (85) 9922.2712

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado – Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br
 (85) 3466.4898