#Orgulhonopeito: quem amamenta cuida da saúde e compartilha amor

6 de agosto de 2015

O leite humano é o alimento natural mais completo para a criança nos primeiros meses de vida. E quanto mais tempo o bebê mamar, melhor para ele e para a mãe, pois reduz o risco de doenças para ambos. É por compreender essa dinâmica do binômio mãe e filho e a importância de promover, proteger e apoiar a saúde da mulher e da criança, que o Governo do Estado conta com uma estrutura de assistência e incentivo ao aleitamento materno por meio dos bancos de leite humano do Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral, Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC) e Hospital Infantil Albert Sabin (Hias), em Fortaleza, e salas de apoio à mulher trabalhadora que amamenta e outros postos de coleta distribuídos em unidades de saúde da capital e região metropolitana. Além disso, foi inaugurada pela primeira-dama Onélia Maria Leite de Santana, na última segunda-feira (3), a primeira sala de apoio à amamentação de órgãos do Estado na Secretaria da Saúde.

 

Centenas de crianças precisam do leite materno doado aos bancos de leite humano do Estado. Benjamim Fernandes de Carvalho, que nasceu de parto prematuro em 5 de junho de 2015, está sendo alimentado com leite materno doado. Devido ao alto nível de hipertensão, a mãe Ana Adélia Teodósio Fernandes de Carvalho, 34, precisou passar por uma cirurgia cesariana no sétimo mês de gestação e deu à luz no Hospital Geral Dr. César Cals, onde permaneceu por mais alguns dias até estabilizar o quadro clínico.

 

RbanneraleitaO pequeno Benjamim foi transferido três dias depois do nascimento para o Hospital Infantil Albert Sabin. Além do baixo peso, ele nasceu com uma má formação no esôfago. Agora, Benjamim se recupera da cirurgia de correção e de 1 quilo e 200 gramas ele passou a pesar 2 quilos e 170 gramas. De acordo com a mãe, a rápida recuperação e o ganho do peso são resultado, além da assistência dos profissionais de saúde, do suporte do Banco de Leite Humano do Hias. “O leite materno ajuda. Se não fosse isso desde o dia que ele chegou aqui o meu filho não estaria melhorando. O leite é importante para a saúde”, fala.

 

Cientificamente, está comprovado que o recém-nascido prematuro e/ ou doente tem as chances de recuperação mais elevadas de viver com qualidade se a alimentação com leite humano for proporcionada. O estresse, o cansaço, a preocupação que da mãe que acompanha o filho hospitalizado afeta a produção do leite. É nesse período de privação das mamadas no peito da mãe que o leite doado torna-se importante para salvar a vida de uma criança. A exemplo do Luiz Antônio, de um ano e seis meses. Quem vê o sorriso do pequeno Luiz nem imagina o sofrimento que ele passou. O garotinho nasceu prematuro, com apenas 890 gramas. Foram dois meses de internação na UTI Neonatal do Hospital Geral de Fortaleza (HGF). Hoje, o menino é só alegria. Os pais de Luiz Antônio, a professora Luzirene Barbosa e o administrador Gleison do Nascimento, comemoram e afirmam “o nosso pequeno é um verdadeiro milagre de Deus”.

 

A recuperação de Luiz Antônio só foi possível graças ao leite materno que ele tomou durante todo o tempo que estava na UTI Neo. A criança recebeu o alimento que vinha diretamente do Banco de Leite Humano do HGF. O Banco de Leite é a ferramenta utilizada pela equipe de profissionais da saúde para diminuir o tempo de internação dos prematuros e, principalmente, garantir a sobrevivência deles. O estoque dos banco de leite humano são mantido por meio de doações, das mães que se solidarizam. A maioria das mães produz leite em excesso, especialmente do terceiro ao quinto dia após o parto. A produção do leite depende do esvaziamento da mama e, quando mais a mulher esvazia as mamas mais leite ela será capaz de produzir.

 

 

Cuidando da saúde da mãe e da criança

 

Há 20 anos, o Banco de Leite Humano do Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC), primeiro banco de leite do Ceará é referência como centro de lactação especializado em promover, apoiar e proteger a amamentação, incluindo atividades de orientação preventiva e curativa de problemas mamários, prolongamento do período de amamentação como também indução da lactação, ou seja, induzir a mama à produção de leite humano, mesmo que ela já tenha parado sua produção. Além disso, o Banco de Leite do César Cals conta com o serviço de atendimento 24hs e uma equipe multidisciplinar capacitada para dar assistência às mães com dúvidas sobre amamentação, ordenha e condicionamento do leite, domicílio.

 

Raleita2Muitas mulheres assumem os papéis de trabalhadoras e mães e tentam conciliar as atividades do emprego com os cuidados da maternidade. São desafios que não diminuem a dedicação, mas fortalecem e reforçam ainda mais o amor e o desejo de construir uma vida saudável e de qualidade com os filhos. Além disso, há aquelas que vão além e compartilham desse amor com outras crianças, doando leite materno para ajudar a salvar vidas, como a supervisora de vendas Andréa Gome da Silva Mazzola, 31. Há cinco meses, Andréa amamenta a pequena Giselle e ainda doa o leite materno para o Banco de Leite Humano do Hospital Infantil Albert Sabin, da rede de saúde do Governo do Estado. “É um prazer que eu tenho, é algo muito único”, diz.

 

Faz três semanas que Andréa voltou a trabalhar, após usufruir dos 120 dias do período de licença maternidade. A jovem mãe conta que não tem sido fácil deixar a bebê em casa todas as manhãs e tornar a vê-la somente no fim do dia, apesar de sair uma hora mais cedo do emprego. O prazer de estar com a filha Giselle e de amamentá-la mexem com o coração de Andréa, mãe de primeira viagem e que já entende e compreende a importância do aleitamento. Quando chega em casa, após o asseio adequado, ela amamenta a filha e em seguida ordenha o leite para o consumo durante o dia e uma outra quantidade para doação. “Acho muito importante, é uma coisa simples apesar de dar um certo trabalho, porque chego em casa e ela quer minha atenção, mas o sentido é maior do que isso”, declara.

 

Logo que iniciou a amamentação, Andréa foi surpreendida em uma manhã com a pouca quantidade de leite, apesar do peito cheio e dolorido. Foi quando ela ligou para o Banco de Leite Humano do Hospital Geral Dr. César Cals e recebeu orientações que a tranquilizaram e ajudaram. “Dormi e acordei com o peito duas vezes maior e dolorido. Saía pouco na mamada. Por telefone, falei com a enfermeira do Banco de Leite do César Cals e fiz o que ela disse. Deu certo”, lembra. Atualmente, Giselle mama pela manhã e também à noite. Durante o dia, na ausência da mãe, a criança toma o leite materno, adequadamente ordenhado e armazenado, de três a quatro vezes, além da alimentação complementar. Segundo Andréa, sua filha nunca teve problema de saúde e isso se deve à amamentação regular. “Ela está crescendo saudável. O trabalho que dá (ordenhar) é mínimo. Sinto-me muitíssimo bem, além da amamentação que amo”, fala emocionada.

 

 

Salas de Apoio

 

Com a nova sala da Secretaria da Saúde e do Hospital Regional Norte, o Ceará passa a contar com 11 Salas de Apoio à Mulher Trabalhadora que Amamenta, em organizações públicas e privadas da estrutura de saúde do Estado. A primeira organização do Ceará, entre públicas e privadas, a assegurar um espaço de apoio à amamentação às funcionárias nutrizes foi o Hospital Infantil Albert Sabin, da rede pública estadual, em dezembro de 2012. O exemplo foi seguido pelo Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e pela Maternidade Escola Assis Chateaubriand. Em junho deste ano, o Ministério da Saúde fez a certificação de seis hospitais do Ceará pela implantação de Salas de Apoio à Mulher Trabalhadora que Amamenta – Hospital Geral Dr. César Cals, o Hospital Regional Unimed, Hospital Polo Jesus Maria José, de Quixadá, Hospital e Maternidade Fernando Raimundo de Sousa, de Horizonte, Hospital Polo São Vicente de Paula, de Barbalha, e Hospital Polo São Lucas, em Juazeiro do Norte.

 

 

ONDE AS MÃES PODEM DOAR LEITE HUMANO

 

Banco de Leite do Hospital Geral Dr. César Cals
Atendimento: 24 horas por dia, todos os dias da semana
Avenida do Imperador, 545, Centro
0800 286 5678 /3101 5367
bancodeleite@hgcc.ce.gov.br

 

Banco de Leite do Hospital Infantil Albert Sabin
Atendimento: Segunda a sexta-feira, das 7 às 17h
Rua Tertuliano Sales, 544-B – Vila União
0800 280 4169
blh@hias.ce.gov.br

 

Banco de Leite Humano do Hospital Geral de Fortaleza
Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 8 às 16h
Endereço: Rua Ávila Goulart, 900 – Papicu
(85) 3101. 3335

 

 

 

06.08.2015

 

Assessoria de Comunicação do Hias
Helga Santos
(85) 3256-1574
imprensa@hias.ce.gov.br
t: @albertsabince
f: albertsabince

 

Giselle Dutra
Gestora de Célula/Secretarias
 (85) 9922.2712

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado – Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br
 (85) 3466.4898