IPC alerta para importância do diagnóstico precoce do câncer

7 de março de 2016

Nesta terça-feira, 8 de março, Dia Internacional da Mulher, o Instituto de Prevenção do Câncer chama a atenção para a importância da prevenção do câncer de mama e colo do útero. Com o objetivo de cuidar e tirar dúvidas sobre a doença, até o dia 10 de março, no turno da manhã, a equipe de enfermagem estará em um stand, no salão principal, distribuindo folhetos e orientando o público sobre prevenção e tratamento.

Dentre todos os tipos de câncer, o do colo de útero é o que apresenta um dos mais altos índices de cura, se diagnosticado precocemente. A prevenção da doença é feita através da realização regular de exames preventivos, sobretudo o Papanicolau, que detecta a doença nos estágios iniciais, aumentando assim as chances de sucesso do tratamento. O exame é simples e é realizado com a coleta de material do colo do útero, utilizando espátula e escovinha. Todas as mulheres que tem ou já tiveram atividade sexual, principalmente aquelas com idade entre 25 e 64 anos devem fazer. Mulheres grávidas também podem fazer o preventivo.

O meio mais comum de contágio da doença é através da infecção pelo vírus HPV. Além de aspectos relacionados à infecção pelo vírus, outros fatores ligados a imunidade, genética e comportamento sexual parecem influenciar na contaminação. Desta forma, o tabagismo, a iniciação sexual precoce, a multiplicidade de parceiros sexuais e o uso prolongado de contraceptivos orais são considerados fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de colo do útero.

Já o câncer de mama, os fatores de risco são: idade avançada, exposição prolongada aos hormônios femininos, o excesso de peso e o histórico familiar. Além disso, mulheres que não tiveram filhos ou tiveram o primeiro filho após os 35 anos, não amamentaram, fizeram uso de reposição hormonal, menstruaram muito cedo (antes dos 12 anos) e entraram mais tarde na menopausa (acima dos 50 anos). No entanto, há casos de mulheres que desenvolvem a doença sem apresentar fatores de riscos citados. O tratamento varia de acordo com a gravidade da doença e das condições biológicas da paciente. O primeiro passo é fazer o diagnóstico completo com análises clínicas e biópsia para descobrir se o tumor é benigno ou maligno. Então, o médico faz a indicação de cirurgia, quimioterapia e radioterapia ou das práticas combinadas, de acordo com cada caso.

Instituto de Prevenção do Câncer

O Instituto de Prevenção do Câncer foi o primeiro serviço de prevenção do câncer no Ceará. Inicialmente, realizava somente a prevenção do câncer genital feminino. Depois incorporou outros serviços, entre eles diagnóstico precoce do câncer de mama e pele. O acesso dos pacientes aos serviços ocorre através das centrais de marcação de consultas do Estado e do município de Fortaleza. Atualmente, a unidade conta com  catorze ambulatórios, divididos em serviços de enfermagem, mastologia e ginecologia. Além dos setores de mamografia, ultrassonografia e o centro cirúrgico, para cirurgias de retirada de nódulo na mama, conização do colo do útero (procedimento cirúrgico no qual um pedaço em formato de cone é retirado do órgão para a realização de uma biópsia) e pele para os pacientes atendidos na instituição. O IPC tem uma equipe multidisciplinar, formada por ginecologistas, mastologistas, enfermeiros, radiologistas e dermatologistas.

Especial Mês da Mulher

Como parte da série de matérias focadas na saúde do público feminino, em homenagem ao Dia da Mulher, o IPC publica todas as terças-feiras do mês de março a série “Se cuidar também é um ato de amor”. Nesta terça-feira, 8, será publicada uma matéria especial sobre câncer de mama.

07.03.2016

Assessoria de Imprensa – IPC/ Lacen / CIDH
Suzana de Araújo Mont’Alverne ( suzana.alverne@lacen.ce.gov.br / 85 – 3101.1488 / 9 9802.6980)

Giselle Dutra
Gestora de Célula/ Secretarias

Coordenadoria de  Imprensa do Governo do Estado do Ceará
Casa Civil / 85 3466.4898