#OrgulhonoPeito: Estado mobiliza profissionais da saúde na Semana Mundial do Aleitamento

2 de agosto de 2016

O Seminário Estadual do Aleitamento Materno ocorreu na manhã desta terça (2) com a presença da primeira-dama do Estado, Onélia Leite Santana, e do secretário adjunto da Saúde do Estado, Marcos Gadelha

 ARI9512 webCom a proposta de alcançar o desenvolvimento sustentável através da promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno, a Semana Mundial da Amamentação neste ano aborda o tema “Amamentação: uma chave para o desenvolvimento sustentável”, com base nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – uma estratégia global que envolve todos os governos em ações para promover ecologia, economia e equidade. Para mobilizar gestores e profissionais da saúde, o Governo do Ceará realizou na manhã desta terça-­feira (2) o Seminário Estadual do Aleitamento Materno, no Centro de Eventos do Ceará, com a presença da primeira­-dama do Estado, Onélia Leite Santana, e do secretário adjunto da Saúde do Estado, Marcos Gadelha. “O objetivo é sensibilizar os gestores, profissionais e as mães que estão amamentando sobre a importância do aleitamento, que previne doenças e estimula o desenvolvimento saudável da criança. Levar esse conhecimento à comunidade, às mães gestantes e as que  ARI9544 webestão amamentando, é uma responsabilidade nossa”, disse Onélia Leite. A Semana Mundial da Amamentação ocorre até 7 de agosto com diferentes atividades na Capital e no Interior.

O Ceará é o primeiro do Nordeste e o sétimo do país em números de bancos de leite humano. Atualmente, o Estado tem nove bancos de leite humano. De acordo com Marcos Gadelha, esse cenário reflete as estratégias e políticas do Ceará para promover e incentivar o aleitamento materno. “A gente tem o maior número de bancos de leite do Nordeste. Mas não adianta ter o maior número, a gente precisa ter qualidade. E é exatamente nesse sentido que estamos revendo e investido nos bancos de leite do estado do Ceará”, afirmou o secretário adjunto da Saúde do Estado.

 ARI9601 webPara a coordenadora das ações de aleitamento materno da Coordenação Geral de Saúde da Criança, Fernanda Ramos Monteiro, investir no aleitamento materno, melhora os indicadores e previne a mortalidade infantil. “Quando a gente está aqui, nesse momento, é um investimento. Vocês vão colher muitos frutos com o aleitamento no Ceará”, enfatizou.

O leite materno é o alimento natural e mais completo para a criança nos primeiros meses de vida. É essencial para a saúde da criança e garante uma melhor qualidade de vida tanto para mãe quanto para o bebê, pois reduz o risco de doenças para ambos. Até o sexto mês, o bebê não precisa de outra alimentação como chá, suco, água ou outro tipo de leite. Somente depois dos seis meses é que a amamentação deve ser complementada com outros alimentos. Para a mãe, a amamentação ajuda o útero a recuperar seu tamanho normal, diminuindo o risco de hemorragia de anemia após o parto; reduz o risco de diabetes, câncer de mama e de ovário. O ato de amamentar favorece um contato mais íntimo entre a mãe e o bebê.

 ARI9590 webA farmacêutica Bárbara Montezuma é mãe de três crianças e hoje amamenta a pequena Giovanna Montezuma, de três meses de vida. Desde o primeiro filho, ela é doadora de leite materno. “Amamentar é importante pelo vínculo entre mãe e filho, pela questão nutricional. Alimenta e fortalece o sistema imunológico do bebê. Já doei para o banco de leite do Hospital Geral de Fortaleza e hoje estou doando para o banco da Maternidade Escola Assis Chateaubriand. Sempre doei leite materno. E a iniciativa do Governo do Estado em incentivar o aleitamento é fundamental. A gente precisa de mais visibilidade, mais incentivo, especialmente as mães que trabalham”, disse.

Na rede pública de saúde do Governo do Estado, a população tem uma estrutura de assistência e incentivo ao aleitamento materno por meio dos bancos de leite humano do Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral, Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC) e Hospital Infantil Albert Sabin (Hias), em Fortaleza, e salas de apoio à mulher trabalhadora que amamenta e outros postos de coleta distribuídos em unidades de saúde da Capital e Região Metropolitana.

“Estou muito feliz. Depois de 26 anos, volto ao Ceará e vejo esse avanço no Estado”, disse o coordenador da Rede Global de Bancos de Leite Humano do Ministério da Saúde e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), João Aprígio Guerra de Almeida, que ministrou palestra sobre os compromissos da rede de banco de leite humano com a saúde global no âmbito da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável. Também ministraram palestras a coordenadora das ações de aleitamento materno da Coordenação Geral de Saúde da Criança, Fernanda Ramos Monteiro, sobre a política nacional de aleitamento materno como componente chave do desenvolvimento sustentável, e a assessora técnica da Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Lorena Toledo de Araújo Melo, que falou sobre a implantação e implementação da Estratégia Amamenta Alimenta Brasil para o desenvolvimento sustentável.

Homenagem

 ARI9550 webDurante o seminário, foram homenageados o médico Paulo Bonilha e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) pela atuação em prol da infância e do aleitamento materno. Paulo Bonilha foi agraciado pelo trabalho que realiza em prol da saúde da criança como pediatra e sanitarista e também quando exerceu a função de coordenador geral da Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde. “Queria parabenizar o Ceará pelo trabalho que vem sendo feito em prol da saúde da criança e, em particular, pelo Mais Infância Ceará. Parabéns à primeira-­dama do Estado por estar fazendo esse trabalho intersetorial”, destacou.

O Seminário Estadual do Aleitamento Materno está entre as ações do Programa Mais Infância Ceará, especificamente no pilar Tempo de Crescer, que visa à construção de uma rede de fortalecimento de vínculos familiares e comunitários através de serviços e formações que contemplem profissionais, pais e cuidadores.

02.08.2016

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá / Helga Rackel ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

Expediente imprensa2-01