#CearádeAtitude: cearenses adotam medidas para evitar o desperdício de água

30 de setembro de 2016 # # # # #

r MG 3430

Na sexta matéria da série Ceará de Atitude, conheceremos a história de cearenses que são exemplo quando o assunto é economia de água

r ARI6133Neste quinto ano consecutivo de seca, a conscientização sobre o uso da água é assunto diário para os cearenses. E, nos últimos meses, as histórias de combate ao desperdício têm se multiplicado em todo o Estado. Em Fortaleza, o engenheiro agrônomo Josias Farias Neto (dir.) usou do seu conhecimento profissional para mobilizar todos os moradores do edifício onde reside, no bairro de Fátima, pelo objetivo comum: reduzir o consumo de água. “Por volta do mês de fevereiro, começamos a nos preocupar. Sabemos da importância de ter medidas proativas para diminuir os risco das consequências mais severas. Para agilizar esse processo, formamos uma Comissão da Água, que tivesse uma boa relação custo-benefício e que tivesse a aceitação de todos. No começo nos reuníamos uma vez por semana e depois de umas 10 reuniões estabelecemos algumas prioridades. O que gerou um diferencial foi a sintonia da comissão com o Conselho Construtivo”, explica.

r ARI6207Nos encontros, as ações foram ganhando forma. “Não era interessante só um grupo se mobilizar, precisávamos de algo de impacto, e o primeiro passo foi a sensibilização, envolvendo todos os moradores. Fizemos o ‘Dia da Água’, trouxemos um agente da Cagece para fazer uma palestra. Decidimos fazer a compra coletiva de kits de acionamento após pesquisa de preços, fizemos uma varredura em todos os pontos do condomínio para identificar vazamentos, e encontramos alguns bem significativos”, conta.

r ARI6179O engenheiro civil Jean Fábio Ximenes (esq.), assumiu o posto de síndico do edifício quando a Comissão já estava em atividade e trouxe a sua contribuição.  “Diminuímos um consumo diário de 35 a 40 metros cúbicos, para 25 a 30 metros cúbicos. Inicialmente o pessoal do condomínio era cético em conseguir reduzir o consumo, o prédio já tem 12 anos e o consumo sempre manteve a mesma média. Quando criamos taxas extras, alguns não concordaram. Quando as pessoas começaram a colher os primeiros frutos, viram que valia a pena, e com o dinheiro que já está começando a sobrar, nem precisaremos mais de taxas extras nem aumentar o valor do condomínio”, disse.

Ele reforça a importância do envolvimento de todos para a obtenção da economia. “Na sensibilização, as crianças foram verdadeiras formadoras de opinião dentro das casas, estimulavam os pais a economizar, fizemos as trocas das descargas, e o resultado apareceu. Muitas pessoas não acreditam, se acomodam, mas quando a diferença vem no bolso, é gratificante para todos. É um ganho tanto financeiro e ecológico”, disse.

r MG 3387A aposentada Irene Moura, de 69 anos, também mudou sua rotina para economizar água. “Eu reaproveito água de todas as formas. Seja a que sai da minha lavadora, no banho ou quando lavo meus pratos. Com ela, limpo minha casa, uso nas minhas plantas e lavo meu carro. Não deixo nada ser desperdiçado. Em um tanque de roupas desses, por exemplo, encho quatro baldes de sete litros”, contou a aposentada.

r MG 3405Segundo ela, a importância e o uso consciente da água sempre foi um assunto em casa. Ela inclusive já visitou uma estação de tratamento da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). “A água representa tudo na vida das pessoas e a situação não está nada boa. Inclusive, estive na Estação de Tratamento de Água do açude Gavião (localizada no município de Pacatuba, Região Metropolitana de Fortaleza) fui eu mesma fazer uma visita. Lá, eu pude ver que o nível de água está bem abaixo do normal, bem ruim mesmo. Como eu, vendo tudo aquilo, não poderia me comover e ir atrás de alguma solução? Por isso, faço de tudo para não desperdiçar água na minha casa. Sei que é um trabalho de formiguinha, mas sei que tem várias como eu que também estão economizando e ajudando todos a ter água em suas casas”, disse. E completou: “Para quem eu posso falar, eu digo: ‘vamos economizar, porque é muito triste você levantar cedo, ir ao banheiro, lavar um rosto, abrir uma torneira ou tomar um banho e não ter água’. Na minha casa o lema é: sabendo usar, não vai faltar”.

Desperdício

Para intensificar ainda mais as medidas de combate ao desperdício, a Cagece disponibilizou um simulador no portal da companhia (www.cagece.com.br) e no aplicativo Cagece Mobile, disponível nas plataformas Android e IOS. Além disso, um guia de perguntas e respostas mais comuns, explicando em detalhes a revisão da meta da tarifa de contingência, também está acessível. O órgão tem realizado também palestras e distribuído material educativo em escolas e órgãos públicos, além de trabalhar a temática em peças teatrais e blitze ambientais.

 

 

 

 

30.09.2016

Thiago Sampaio / Wiarlen Ribeiro / Wilame Januário
Repórteres / Célula de Reportagem

Fotos: Ariel Gomes  / Marcos Studart / Governo do Ceará

Expediente imprensa2-01