HGF realiza ação do Outubro Rosa para conscientizar sobre riscos do câncer de mama

25 de outubro de 2016

A cada mês de outubro, vestir rosa tornou-se uma forma de chamar a atenção no mundo inteiro para a luta contra o câncer de mama. A campanha lança o alerta pois, conforme recomendam ginecologistas e mastologistas, a detecção precoce é fundamental para vencer a batalha contra a doença. Como parte dessa mobilização, o Hospital Geral de Fortaleza (HGF), da rede pública do Governo do Ceará, realiza nesta terça-feira, 25, um debate sobre este câncer que é o tipo mais comum em mulheres do Brasil e do mundo, mas com grande chance de cura se detectado no início. O evento será às 8h30, no auditório principal da unidade.

A ação contará com a participação do grupo de dança do Núcleo de Pesquisa e Estudos em Saúde da Mulher (Nupesm) da Fanor, representantes do Centro Regional Integrado de Oncologia (Crio), da Associação das Mulheres Mastectomizadas do Ceará (Grupo Toque de Vida), além de médicos mastologistas, enfermeiras, e do corpo diretor do hospital. Ainda como parte da campanha, a unidade terá o prédio iluminado com a cor rosa, a partir desta segunda-feira, 24.

No HGF, o ambulatório de mastologia é responsável por realizar esses acolhimentos e é lá que, além da consulta inicial, o paciente realiza exames laboratoriais e de imagens. Neste ano, de janeiro a setembro, foram realizados 5.387 atendimentos no setor. No mesmo período, a oferta de exames de mamografia chega a 3.200, o que representa uma média mensal de 355 exames.

“O câncer de mama é considerado hoje um problema de saúde pública mundial, devido à incidência da doença que é muito grande. No Brasil, uma em cada dez mulheres que viverem até os 80 anos tende a desenvolver o câncer de mama”, disse o mastologista e especialista em cirurgia plástica reconstrutiva de câncer de mama, Elvis Lopes Barbosa. Esse dado comprova a importância da disseminação de informações sobre a necessidade de ir ao médico, para a realização de exames preventivos.

Alguns hábitos rotineiros são apontados como vilões no aumento da incidência do câncer de mama, como o abuso de bebida alcoólica e o consumo exagerado de gordura animal, além de questões genéticas como mulheres que têm ou tiveram algum familiar com a doença e até mesmo o fato de ter filhos após os 35 anos de idade.

O mastologista Elvis Lopes Barbosa ressaltou o fato de campanhas como o Outubro Rosa conseguirem conscientizar a população para  buscar diagnosticar a doença mais cedo. “Cada vez mais as mulheres têm procurado especialistas para fazer a prevenção da doença, em outras palavras, quer dizer a detecção precoce, portanto estão sendo mais diagnosticadas”, concluiu o especialista.

Autoexame

O autoexame deve ser realizado pelo menos uma vez por semana. Com uma das mãos na nuca, a mulher deve percorrer a mama com a outra mão, utilizando três dedos, como se “tocasse um piano”, por exemplo.

Os médicos orientam também que a mulher aperte a mama e o bico do seio para verificar se há presença de líquido. Se houver líquido avermelhado, como sangue, é necessário buscar atendimento médico.

Informações

Seção de Ensino, Aperfeiçoamento e Pesquisa (SEAP)– 3101.7097
Serviço de Mastologia do HGF – 3101.3257

25.10.2016

Assessoria de Comunicação do HGF
Débora Morais
(85) 3101.7086 / 98726.1212
debora.morais@hgf.ce.gov.br
Twitter: @Hospital_HGF

Expediente imprensa 10out-01