#CEPacífico: Proerd alcança todas as escolas públicas de Ensino Fundamental I da Uniseg 1

1 de dezembro de 2016

“Juro ser fiel aos ensinamentos que recebi, resistindo às drogas e à violência, cumprindo meus deveres e fazendo valer meus direitos”. O juramento foi feito por aproximadamente 2.500 crianças e adolescentes moradores da Unidade Integrada de Segurança 1 (Uniseg 1), que foram impactados pelo Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), da Polícia Militar, ao longo deste ano. Ontem (30), foi a vez de 800 desses estudantes de se comprometerem a praticar o que aprenderam com os policiais. A garotada, que é moradora dos bairros que compreendem a Uniseg 1 (Mucuripe, Vicente Pinzon e Cais do Porto), faz parte dos mais de 2 mil estudantes das escolas públicas de Ensino Fundamental I da área, alcançadas em sua totalidade pelo programa.

O Proerd tem o objetivo de orientar os alunos sobre assuntos relacionados ao uso de drogas e seus malefícios, além do combate ao bullying e à violência doméstica. Mas, este ano, os militares que atuam na Uniseg 1 tinham mais uma meta: alcançar todas as escolas públicas da região que possuem alunos com faixa etária necessária para o projeto. E deu certo: todas as instituições com Ensino Fundamental I foram assistidas por policiais militares fardados, que possuem título de instrutores do projeto, em 15 encontros.

Para os estudantes de quatro turmas da Escola Municipal de Ensino Infantil e Ensino Fundamental José Ramos Torres de Melo, no Mucuripe, o curso foi finalizado na última quarta (30), com formaturas durante a manhã e a tarde. Em voz alta e com a mão direita estendida em sinal de comprometimento, os estudantes do 6º ao 9º ano declamaram o compromisso de honrarem o que aprenderam com os policiais. “A atuação dos policiais na escola é sempre muito proveitosa. Os meninos (alunos) estão até mais calmos”, observa Elane Diogo, que é uma das coordenadoras da instituição de ensino. Ela também conta que alguns professores participaram das palestras e espera que a parceria com os militares prossiga em 2017.

“Ao término do curso, percebemos as crianças mais conscientes sobre os perigos das drogas e da violência”, avalia o sargento Otoniel Albuquerque, instrutor do Proerd na Uniseg 1, ao citar que teve essa percepção quando leu os textos produzidos pelos alunos no concurso de redações realizado nas últimas aulas. Os eventos de formatura contaram com a presença dos alunos, policiais e educadores. Com muita animação, o grupo musical da escola encerrou as festas ao som da música que leva o tema do Proerd.

“O foco central do programa são crianças com faixa etária entre 9 e 12 anos, que cursam o 5º ano”, explica o cabo Juberlan, ao frisar que o objetivo é a prevenção primária: evitar o contato com as drogas. O Proerd atende alunos de 9 a 16 anos do Ensino Fundamental. Neste ano, nove escolas foram impactadas pelo projeto, sendo quatro somente neste segundo semestre, totalizando aproximadamente 2.500 estudantes.

“Queria ser bandido, mas agora quero ser ‘Polícia’” (sic). De acordo com o cabo PM Juberlan, este é depoimento de um dos estudantes que passaram pelo Proerd. Para ele, o programa é um trabalho diferenciado, que resgata os valores das pessoas e alerta sobre os riscos dos entorpecentes e do crime. “Alguns acham que a droga pode trazer poder, mas nós alertamos que ela só traz destruição e impossibilidades”, exemplifica. Nos próximos dias deste mês, será a vez de outros 400 alunos de declarem o juramento.

Proerd na escola

Para a escola receber a visita dos policiais e inserir as aulas do Proerd em sua grade de disciplinas, basta enviar um ofício endereçado à coordenação do Proerd em Fortaleza, que fica no Comando de Policiamento Comunitário (CPCom), nas dependências da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) – Avenida Bezerra de Menezes, 581, São Gerardo.

01.12.2016

Assessoria de Comunicação da SSPDS
Fone: (85) 3101 6517/6519
E-mail: ascom@sspds.ce.gov.br
Twitter: @sspdsce

Expediente imprensa 23nov 2016-01