PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Encontro sobre competências socioemocionais na educação celebra 1º ano nas escolas

11 de dezembro de 2018 - 17:37 # # #

Evento acontece, nesta quarta-feira (12) e terá palestras de Oliver P. John, da Universidade de Berkeley (EUA), e Filip De Fruyt, da Universidade de Ghent, na Bélgica

Como forma de celebrar o primeiro ano de implementação da proposta educacional Diálogos Socioemocionais nas escolas estaduais, a Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc) realiza, nesta quarta-feira (12), um encontro com educadores sobre o desenvolvimento de competências socioemocionais entre crianças, jovens e adultos.

O evento acontecerá na Escola Superior de Magistratura do Ceará (Esmec), das 8h30 às 12h30, e contará com palestras dos psicólogos e pesquisadores do Instituto Ayrton Senna Oliver P. John, professor da Universidade de Berkeley, nos Estados Unidos, e Filip De Fruyt, docente da Universidade de Ghent, na Bélgica.

Na palestra intitulada “Contribuindo com a aprendizagem socioemocional dos estudantes”, John falará sobre as competências socioemocionais no contexto das escolas, considerando temas como bullying e violência. Já De Fruyt abordará questões sobre o desenvolvimento pleno dos docentes e a relação disso com o trabalho socioemocional na educação durante a palestra “Apoiando as competências socioemocionais de professores”.

As falas de abertura ficam a cargo de Rogers Mendes, secretário estadual da Educação do Ceará, Dalila de Freitas, secretária municipal da Educação de Fortaleza, e Tatiana Filgueiras, diretora do Instituto Ayrton Senna, organização idealizadora da proposta educacional Diálogos Socioemocionais.

O número total de convidados é de 300 pessoas, considerando gestores escolares e professores da rede estadual e da rede municipal de Fortaleza e representantes de entidades como União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e conselhos municipais e estaduais de educação.

Política implementada

O objetivo dos Diálogos Socioemocionais é possibilitar, de forma intencional e planejada, o desenvolvimento pleno de estudantes do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio, preparando esses jovens para enfrentar os desafios da vida no século XXI.

Trata-se de uma proposta composta por: 1) formações de gestores e professores realizadas presencialmente e a distância para entendimento, customização e implementação na escola; 2) instrumentos e metodologias para o acompanhamento do desenvolvimento de competências socioemocionais pelos professores junto aos estudantes, por meio de conversas e devolutivas que permitem o planejamento e o replanejamento de atividades para o alcance de objetivos individuais dos alunos; 3) instrumentos e metodologias para o acompanhamento do andamento da política educacional pela Secretaria de Educação e 4) uma comunidade de prática, por meio da qual os docentes compartilham e comentam atividades criadas por eles para potencializar o desenvolvimento de competências socioemocionais nas aulas.

Desde o início do ano, essa proposta educacional está sendo oficialmente implementada em 630 escolas estaduais cearenses, como parte da promoção de uma política pública de educação integral na rede. A versão do Diálogos Socioemocionais que funciona na região é voltada a redes públicas de ensino que garantem em seus currículos disciplinas que trabalham específica e diretamente o desenvolvimento de competências socioemocionais. Atualmente, no estado, a iniciativa abrange 340.000 estudantes de turmas participantes do Programa Professor Diretor de Turma (PPDT).

Parceria histórica

Em 2015, o Instituto Ayrton Senna foi procurado pela rede pública de ensino do Estado do Ceará. À época, a Secretaria de Educação tinha como demanda visualizar um “retrato” de como estavam desenvolvidas as competências socioemocionais dos estudantes da rede. O levantamento serviria para tomadas de decisões político-educacionais voltadas à educação integral, ou seja, direcionadas para o desenvolvimento pleno dos estudantes em suas diversas dimensões (intelectual, física, afetiva, social, ética, moral e simbólica).

Para tanto, o Instrumento Senna foi empregado no Estado, tendo sido respondido por estudantes do 1º ano do Ensino Médio, em 2015, e por alunos do 3º ano do Ensino Médio, em 2017. As aplicações possibilitaram perceber o comportamento do desenvolvimento de competências socioemocionais dos estudantes ao longo do Ensino Médio.

Os primeiros anos de parceria e as demandas iniciais vinculadas a todo o processo resultaram em ações piloto em 2017 e em uma assessoria técnica mais abrangente iniciada em 2018. Essa assessoria está estruturada em duas frentes de trabalho. São elas: construção de uma teoria da mudança, a partir dos diversos programas implementados pela Secretaria de Educação, e a implementação do Diálogos Socioemocionais nas escolas da rede vinculadas ao PPDT.

Vale destacar que estudos nacionais e internacionais demonstram que o desenvolvimento de determinadas competências socioemocionais favorece o aprendizado em diferentes disciplinas, como Língua Portuguesa e Matemática, e tem influência na permanência do aluno na escola, na diminuição de ocorrências de violência na comunidade, e em uma série de outras conquistas e realizações ao longo da vida. Tais pesquisas também destacam efeitos positivos do desenvolvimento dessas habilidades sobre aspectos sociais, como empregabilidade, saúde, entre outros.

Sobre Oliver P. John. É membro do Comitê Científico do Instituto Ayrton Senna, psicólogo e professor da Universidade de Berkeley, Califórnia (EUA). Considerado um dos principais pesquisadores do mundo sobre avaliação da personalidade no chamado Modelo dos Cinco Fatores.

Sobre Filip De Fruyt. É membro do Comitê Científico do Instituto Ayrton Senna, psicólogo e professor da Universidade de Ghent, na Bélgica. Coordena a Cátedra Instituto Ayrton Senna na Universidade de Ghent, onde leciona disciplinas de Psicologia Diferencial e Avaliação de Personalidade.

Sobre Tatiana Filgueiras. É diretora do Instituto Ayrton Senna, arquiteta e urbanista, especialista em Administração para o Terceiro Setor, em Gestão de Processos Comunicacionais e em Comunicação Integrada. Trabalha há 18 anos no Instituto Ayrton Senna, onde atuou nas áreas de eduLab21, laboratório de ciência para a educação; planejamento estratégico; avaliação; gestão municipal e escolar da educação; parceria com organismos internacionais e comunicação estratégica.

Sobre o Instituto Ayrton Senna. Há mais de 20 anos, o Instituto Ayrton Senna, organização apartidária, contribui para ampliar as oportunidades de crianças e jovens por meio da educação. Nossa missão é desenvolver o ser humano por inteiro, preparando-o para a vida no século 21 em todas as suas dimensões. Impulsionados pela vontade do tricampeão de Fórmula 1 Ayrton Senna de construir um Brasil melhor, atuamos em parceria com gestores públicos, educadores, pesquisadores e outras organizações para construir políticas e práticas educacionais baseadas em evidências. Estamos em permanente processo de inovação, continuamente investigando novos conhecimentos para responder aos desafios de um mundo em constante transformação.

Partindo dos principais desafios da educação identificados por gestores e educadores com quem trabalhamos no dia a dia, produzimos, sistematizamos e validamos conhecimentos críticos para o avanço da qualidade da educação, em um trabalho conjunto com as redes públicas de ensino. Todo o conhecimento produzido é compartilhado com mais atores por meio de iniciativas de formação, difusão, cooperação técnica e transferência de tecnologia.

Nossas ações são financiadas por doações, recursos de licenciamento e por parcerias com a iniciativa privada. Considerando iniciativas voltadas para o Ensino Fundamental e o Ensino Médio, estamos em 16 Estados e aproximadamente 600 municípios, apoiamos a formação de cerca de 45 mil profissionais por ano e beneficiamos a educação de mais de 1,5 milhão de alunos anualmente. www.institutoayrtonsenna.org.br

Serviço:

Encontro sobre competências socioemocionais

Data: 12 de dezembro (quarta-feira)

Horário: 8h30 às 12h30

Local: Escola Superior de Magistratura do Ceará – Esmec ( Rua Ramires Maranhão do Vale, 70 – Edson Queiroz – Fortaleza-CE)