PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

SPS ensina a confeccionar equipamentos para facilitar ações de pessoas com deficiência

14 de maio de 2019 - 11:50 # # # #

Ascom SPS

Buscando formas de proporcionar ou ampliar a autonomia de pessoas com deficiência, trazendo mais independência para a realização de atividades cotidianas e considerando a falta de recursos financeiros de grande parte da população, a Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) desenvolveu oficinas de Tecnologia Assistiva de Baixo Custo, que chega ao quinto e último módulo nesta quarta-feira (15).

Durante as aulas, técnicos municipais dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras), que atendem crianças, adolescentes e idosos através do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), aprendem a confeccionar equipamentos com materiais de preço mais acessível que facilitam ações da vida diária como o uso de lápis, borracha, cola, escova de dentes, barbeador, entre outros.

“A Tecnologia Assistiva ainda é cara, mas pesquisamos equipamentos feitos a baixo custo. Utilizamos EVA, velcro e materiais mais baratos, que podem ser facilmente adquiridos, e fomos reproduzindo os equipamentos com técnicos dos Cras, inicialmente em um grupo reduzido. A ideia é que eles multipliquem o que aprenderam com o público que atendem, especialmente mães e pais, para que percebam que, às vezes, em algo que é barato se encontra um elemento que pode melhorar a condição de vida para um filho, sobrinho ou qualquer pessoa que precise. Nosso papel foi abrir os horizontes dessas pessoas”, explica Franciete Marques, técnica em educação da Célula de Programas e Projetos da Coordenadoria de Proteção Social Básica.

De característica interdisciplinar, a Tecnologia Assistiva é uma área do conhecimento que engloba produtos, recursos, metodologias, estratégias, práticas e serviços que dão mais qualidade de vida a pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de um bilhão de pessoas tem algum tipo de deficiência e estima-se que 18,3 milhões de cidadãos nessa condição seguem lutando pela conquista plena de seus direitos e cidadania. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE/2010) apontam que há, no Brasil, mais de 45 milhões de pessoas com deficiência.

 

Serviço

Data: 15 de maio (quarta-feira), de 8h30 às 17h

Local: Espaço Acrópole – Rua Guilherme Moreira, 330, Fátima