PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Crianças do Projeto “Samu Júnior” realizam visita guiada na Ciops

18 de julho de 2019 - 18:00 # #

Ascom SSPDS

Com o objetivo de proporcionar a vivência e ensinar na prática como funciona o serviço da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), nesta quinta-feira (18), os filhos de alguns dos socorristas que atuam no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), realizaram uma visita guiada à sede da coordenadoria.

Segundo o pedagogo Marcelo Carvalho, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Fortaleza (Samu), “o projeto Samu Júnior é voltado para crianças de sete a 12 anos de idade e tem o objetivo de ensiná-las como prestar atendimentos de urgência, além de visar à diminuição dos trotes que a coordenadoria recebe.

Por meio de uma visita guiada, que é conduzida por Assis Barbosa, analista da Célula de Operações Integradas da Ciops, as crianças recebem as informações de como funciona o fluxo das ocorrências, o processo de triagem e a organização das demandas na coordenadoria. De uma forma lúdica, usando os “super-heróis” como exemplo, o analista explica a garotada que cada órgão tem a sua competência e que sempre estão em sintonia com a Ciops. Ele destacou que “dessa forma, eles aprendem mais rápido como reconhecer e agir em situações de urgência”.

O aluno do projeto, Samuel Gunther (7), descreveu a visita como “divertida”. “Fiquei feliz em ver o funcionamento das câmeras e fingir ser um atendente do Ciops por um dia”, contou. O Samu Júnior é um projeto essencial para a conscientização e elevação do papel da criança como um agente multiplicador de conhecimento.

Graças à iniciativa de seu Comando de Engenharia de Prevenção de Incêndio (CEPI), o CBMCE passou, desde o dia 9 de maio, a oferecer à população cearense um processo de recepção, análise e emissão do Certificado de Conformidade totalmente digital. Com isso, a Corporação ingressa no seleto grupo dos corpos de bombeiros do país que eliminaram a necessidade de papeis nesse tipo de procedimento.

“Isso proporciona uma série de vantagens, que vão desde o ganho de tempo e comodidade, proporcionando maior agilidade no fluxo dos processos e segurança na informação, até a contribuição para o meio ambiente, com a supressão dos meios físicos que outrora acabavam sendo jogadas no lixo eventualmente”, avalia o coronel Luís Eduardo Soares de Holanda, comandante-geral do CBMCE.

A novidade abrange o memorial descritivo, a taxa referente ao serviço de análise, a anotação de responsabilidade técnica (ART) e/ou registro de responsabilidade técnica (RRT) e as pranchas do projeto de segurança contra incêndio propriamente falando. Toda essa documentação poderá ser enviada online, por meio do site.

Um canal de comunicação, via Whatsapp, foi aberto recentemente pelo CEPI para oferecer esclarecimentos sobre o processo. Por meio do número (85) 3101.2394, que funciona em horário comercial, qualquer interessado em solicitar os serviços de análise de projetos e de vistoria de edificações do Corpo de Bombeiros pode obter informações.