PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Professores utilizam educação como incentivo de transformação

16 de outubro de 2019 - 17:06 # # # #

Ascom Seas

Professores utilizam educação como incentivo de transformação

Cerca de 80 educadores atualmente ensinam em 16 centros socioeducativos do Estado

Ensinamentos, palavras de conforto e incentivo, é assim o dia a dia de professores que atuam no sistema socioeducativo do Estado. Por meio de uma parceria entre a Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo (Seas), Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc) e a Secretaria Municipal da Educação (SME), cerca de 80 educadores atualmente ensinam em 16 centros socioeducativos do Ceará.

Em alusão ao Dia do Professor, comemorado nesta terça-feira (15), reunimos docentes para contar suas histórias como profissionais na área da educação no sistema socioeducativo do Ceará. Com trajetórias parecidas, alguns começados em momentos diferentes da sociedade, mas com o mesmo sentimento de transformação por meio da educação: “Se você não acreditar, não tem nenhuma razão para está aqui.”, disse Teresinha Gomes, que atua no Centro Socioeducativo do Canindezinho ensinando Linguagens e Códigos por meio da Seduc.

A trajetória da professora no sistema socioeducativo já se estende há dez anos, e ela revela já ter presenciado bons exemplos de mudanças positivas tanto de vida, como comportamental. “Estou com turmas muito boas, uma é diferente da outra.” E relata que recebeu presentes e cartinhas por conta do dia do professor. “Aí você vê o retorno do seu trabalho.”, disse ela mostrando as cartinhas e um berço feito de papel por um de seus alunos que soube que ela será avó.

Para o professor lotado na SME, Cassiano Morais, que atua desde 2017 nos centros socioeducativos. “O prazer do professor é ver o seu trabalho de certa forma, dar certo. Quando você entra aqui e vê um mundo diferente, você sente um choque, mas você vai vendo que aquele choque que você teve, vai servir de experiência e essa experiência vai transformar a vida desses adolescentes.”, reforça.

Mesmo ainda novo como professor no sistema socioeducativo, Jacques Marques, lotado na SME e atuando no Centro Socioeducativo Canindezinho revela que se apaixonou pela possibilidade de ajudar os adolescentes. “Eles são muito carentes em todos os sentidos, não só perfil social desses meninos que estão aqui, mas de tudo, e principalmente educacionalmente. Tem alguns deles que nunca passaram pela escola, temos um exemplo de jovem aqui que era para está na sétima série e ele não sabe ler, apenas copiar. Existe realmente a falta de vivência das coisas.”

A escolarização nos centros de internação acontece regularmente nos períodos da manhã e tarde, acompanhando o calendário escolar anual da rede pública Municipal e Estadual e tem como proposta principal a reinserção do adolescente na sua caminhada escolar, pois muitos entram nas unidades com histórico de evasão. Com isso, na formação continuada dos professores tem como foco a aplicação dos pilares da UNESCO( aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a ser e aprender a conviver), que é desenvolvido em sala de aula cotidianamente.

A Assessora Técnica da área da Educação da, Aparecida Costa, reforça a importância do papel do professor nos Centros Socioeducativos do Estado. “ Os professores que ministram aulas nos Centros Socioeducativos são na sua essência educadores com sensibilidade, empatia, encantamento, amor pelo que fazem e uma série de outras coisas “mescladas” com um elenco de atitudes e posturas básicas que não se resume à transmissão de conhecimentos, mas os coloca à frente de um papel social fundamental à socioeducação”.