PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Governo do Ceará reúne gestores e servidores para destacar a importância do uso de dados nas ações

22 de janeiro de 2020 - 13:49 # # # # #

Fhilipe Augusto - Texto
Marcos Studart - Fotos

O público teve acesso a casos de sucesso explanados por especialistas na área

A aplicação da Ciência de Dados na gestão pública com o objetivo de melhorar a oferta de serviços, resolução de gargalos e dar mais transparência foi tema de um encontro promovido pelo Governo do Ceará, por meio do Laboratório de Inovação e Dados (Íris), na manhã desta quarta-feira (22), no Palácio da Abolição, em Fortaleza. O Data Gov Day, como foi chamado o evento, foi voltado para gestores e servidores públicos, que tiveram acesso a diversas informações sobre Governo Digital e a aplicação da Ciência de Dados na tomada de decisões do poder estatal. A ideia é fomentar uma gestão que usa informações e evidências para tomar decisões.

A mudança de conceitos e a abertura para novos paradigmas diante do aparato tecnológico disponível nos tempos atuais são o vetor para transformar a realidade governamental, de acordo com Élcio Batista, secretário-chefe da Casa Civil. “O que a gente está criando dentro do Governo é um movimento, que vocês fazem parte, em direção a um governo antenado com as transformações que o Mundo vem passando. O movimento de transformação digital não é tecnológico, é de transformação de pessoas. Tecnologia é só o suporte. A gente precisa mudar a forma como pensamos, interagimos com o cidadão, construímos políticas públicas e pensamos os resultados” classificou Élcio.

Para o secretário, o Ceará tem bons motivos para assumir o protagonismo dessa mudança no país. “A gente tem alguns pontos vantajosos quando comparamos com outro estado. Temos uma infraestrutura de cabos de fibra óptica que faz com que a gente possa ter um governo que se comunica com a população. Temos uma vantagem competitiva que são os últimos investimentos feitos na formação de capital humano nas universidades e escolas profissionalizantes. E obviamente a gente também tem uma grande oportunidade de liderar esse movimento no Brasil porque a gente tem a determinação política”, pontuou.

Durante a manhã, foram apresentados casos de sucesso já existentes no Ceará e em outros locais, mostrando a relevância de incorporar isso dentro de um governo orientado por dados. Um dos exemplos apresentados de resolutividade à base do uso das informações analisadas foi na área da Saúde, que tem à frente da pasta estadual o médico Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto). O gestor trouxe resultados do IntegraSUS, plataforma que integra sistemas de monitoramento e gerenciamento epidemiológico, hospitalar, ambulatorial, administrativo, financeiro e de planejamento da Secretaria da Saúde do Ceará e dos 184 municípios cearenses. “Temos assistido uma série de decisões que são pautadas por análises críticas mais complexas estabelecendo relação com a área financeira, econômica, assistencial, conhecendo a eficiência dos hospitais e onde é que estão os vazios assistenciais de uma maneira mais rápida, quase que imediata. A ação em nossas emergências têm propiciado uma mudança de cultura”, comentou Dr. Cabeto.

O Data Gov Day ainda contou com a exposição de pensamento sobre “Governança Digital e Inteligente como plataforma”, por Gabriel Renault, sócio-diretor da Head Analytics EloGroup, e o “Impacto da Lei Geral de Proteção de Dados no Poder Público”, levantado pelos co-fundadores da Muvon, Mariana Zonari e Tiago Furtado.

 

 

Ouça:

A mudança de conceitos e a abertura para novos paradigmas diante do aparato tecnológico disponível nos tempos atuais são o vetor para transformar a realidade governamental, de acordo com Élcio Batista, secretário-chefe da Casa Civil.

Para o secretário Élcio Batista, o Ceará tem bons motivos para assumir o protagonismo dessa mudança no país.

O secretário Doutor Cabeto destacou ações que vão beneficiar os usuários do sistema de saúde, com informações que podem ser acessadas em todo o Ceará.

Segundo o Doutor Cabeto, os dados vão permitir aos gestores decisões mais acertadas sobre investimentos na saúde, como hoje acontece em outras pastas.