PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Programa de acompanhamento familiar inova na comunicação e no atendimento às famílias e crianças

1 de julho de 2020 - 17:44 # # # # #

Camille Soares - Ascom SPS - Texto
Ariel Gomes - Foto

Com mais de 95.849 famílias carentes atendidas, o programa Primeira Infância no SUAS/Criança Feliz segue firme no Ceará com novas formas de comunicação, nesse período de pandemia do coronavírus. Neste mês de julho, entre os dias 14 e 30, visitadores residenciais de mais 52 municípios receberão curso de capacitação e nivelamento. No mesmo período, novos gestores do programa, de 19 municípios, participarão de encontros virtuais de qualificação em metodologias de visitas e de cuidados para o desenvolvimento da criança. O Criança Feliz integra as ações do Programa Mais Infância Ceará, idealizado pela primeira-dama Onélia Santana.

Para manter os atendimentos às famílias ativos nos últimos meses, técnicos da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) e dos 183 municípios atendidos pelo programa estão transformando os meios digitais em ferramentas de educação. São lives, videochamadas e cursos virtuais para as famílias que dispõem de celulares, ao mesmo tempo que as emissoras de rádio ou mesmo carros de som são parceiros da comunicação neste momento.

Para a titular da SPS, Socorro França, é muito importante destacar o envolvimento da equipe que coordena o projeto, assim como o compromisso dos municípios. “As condições atuais da pandemia criaram uma série de obstáculos, mas também evidenciaram a necessidade da proteção social. Ao mesmo tempo que lamentamos a situação, nos alegramos em contar com parceiros determinados a combater violações e melhorar as condições de desenvolvimento”, pontua.

“Com a pandemia e a necessidade de mantermos o distanciamento social, estamos todos nos reinventando e buscando novas formas de atender às famílias. O importante é manter as atividades ativas”, observa a coordenadora do Programa Primeira Infância no Suas/Criança Feliz, no Ceará, Silvana Simões. Ela destaca o esforço dos municípios em manter as atividades.

Um exemplo apontado pela coordenadora é a campanha realizada com as famílias de Marco, a 220km de Fortaleza, sobre o trabalho infantil. No município, a coordenação do programa sugeriu às famílias que postassem, em suas redes sociais, algo que reforçasse que trabalho infantil não é brincadeira. “São ações simples como essa que fazem as crianças terem uma infância diferenciada. As famílias estão se adaptando muito bem. Isso é gratificante para nós”, avalia a supervisora do programa no município, Ana Carolina Pontes.

O programa Criança Feliz tem como foco o atendimento a gestantes e crianças de até três anos de idade, inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e crianças de até seis anos, que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC).