PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Programação online auxilia a preparação de alunos no mês de julho

6 de julho de 2020 - 09:51 # # # #

Bruno Mota - Ascom Seduc Texto
Arquivo Pessoal Fotos

A Secretaria da Educação (Seduc) lançou, nesta sexta-feira (3), a 5ª edição do “Enem não Tira Férias”, iniciativa que tem o objetivo de auxiliar na preparação dos estudantes que prestarão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), durante o mês de julho, período que tradicionalmente é dedicado às férias escolares. A abertura da programação ocorreu durante webinar transmitida ao vivo, contando com a participação de estudantes e da secretária Eliana Estrela. O secretário executivo do Ensino Médio e Profissional, Rogers Mendes, foi o mediador do diálogo.

Em 2020, devido à necessidade de distanciamento social, as atividades serão promovidas de forma virtual, com aulões online em formato de lives e webinars contemplando as quatro áreas de conhecimento abordadas no Exame. A ação faz parte da agenda da Conexão Seduc (https://www.ced.seduc.ce.gov.br/conexao_seduc/).

A estudante Débora Alves cursa a 3ª série do Ensino Médio técnico em Multimídia na Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP) Jaime Alencar de Oliveira, em Fortaleza. A jovem, que pretende ser médica, admite estar vivendo um momento decisivo, lidando com pressão e expectativa, sobretudo pelo contexto atual de incertezas diante da pandemia do novo coronavírus.

“É um momento muito difícil pra todo mundo. Não podemos relaxar nos estudos, nem nos sobrecarregar. Tenho buscado me aprimorar, priorizando as minhas dificuldades, sem esquecer das matérias com que tenho mais afinidade. Busco apoio nos meios digitais, mas não abro mão de um bom livro, contando com a colaboração dos professores e dos colegas”, revela.

Débora pondera que o apoio recebido dos educadores e colegas tem sido determinante para permanecer motivada a lutar pelo sonho do Ensino Superior. “Encontrei na escola pessoas que acreditam e sonham junto comigo, que são os professores. É algo que vai além dos livros didáticos e de uma simples aula. Mas, nos transforma em cidadãos e pessoas. A gente pode, através da educação, alcançar lugares mais altos e ir além de onde nossos olhos podem ver”, conclui.

Resiliência

A estudante Leidianne Pereira, que faz a 3ª série na Escola de Ensino Médio (EEM) Francisco Assis Vieira, em Acopiara, considera que o Enem é apenas uma etapa na busca pela realização pessoal, que inclui a superação de diversos desafios.

“Para quem pensa em ingressar no Ensino Superior, trata-se de uma oportunidade única. Não é uma prova fácil, exige muita atenção. Venho priorizando os estudos, mesmo a distância. Para mim, que moro na zona rural, o desafio é maior. No início da quarentena, estava até pensando em desistir do Enem, pois não estava conseguindo me adaptar a esse novo cenário, que trouxe muitas mudanças. Mas, com o tempo, olhei para trás e refleti sobre tudo o que fiz pra chegar até aqui. E decidi não desistir. Esse é só um obstáculo que eu tenho que enfrentar, de muitos outros que virão. Se eu quero mesmo, vou correr atrás”, ressalta a jovem.

Leidianne enfatiza, ainda, que está aproveitando o tempo para “colocar as emoções numa balança e procurar o equilíbrio”, ilustra.

Superação

Mateus Silva, ex-aluno da EEEP Amélia Figueiredo de Lavor, em Quixelô, hoje cursa Engenharia Civil no Instituto Federal da Paraíba (IFPB). Ele avalia ser necessário buscar estratégias para superar as próprias limitações e alcançar o ingresso no curso desejado na universidade.

“Utilizei alguns exemplos de pessoas que tinham a realidade parecida com a minha, vindos da zona rural, que não tinham tão boas condições de estudo em casa. Por isso, valorizei muito o ambiente escolar. É preciso prestar atenção às aulas, anotar os conteúdos, ser organizado, procurar métodos diferentes de estudar e cuidar da saúde mental. A pressão que a gente tem na 3ª série começa antes do ano iniciar. É preciso saber como funciona a prova, conhecer o Enem. E no dia do Exame, o melhor é estar o menos preocupado possível”, aponta o estudante.

Mateus revela o carinho que desenvolveu pela unidade de ensino em que concluiu a educação básica. “A escola teve um papel muito importante. Não caminhamos sozinhos. Ainda me sinto parte do grupo”, comenta.

Conquista

A secretária Eliana Estrela lembra que a preparação para o Enem é um dos principais focos das escolas da rede pública estadual, por se tratar de uma oportunidade de mudança de vida.

“Temos estudantes que sonham com um futuro mais justo e digno, seguindo na profissão desejada e obtendo uma realização para si e a família. Acreditamos muito na juventude. Reconheço o empenho de todo o time da Educação cearense, por todo o trabalho prestado em sala de aula, mas também pela contribuição dada durante as férias, com a disponibilidade de tirar as dúvidas dos alunos e participando do engajamento em torno do Enem”, destaca.

Rogers Mendes lembra das adaptações que foram necessárias para a continuidade do trabalho durante a pandemia. “Chegamos ao final do primeiro semestre, um período que ficará na história da educação brasileira e mundial. A partir de agora, as escolas entram em férias. Ainda assim, a Seduc mantém uma programação de preparação para os estudantes, por meio do Enem não Tira Férias. Trabalhamos para ter uma escola humanizada, que se importa verdadeiramente com as pessoas, e não só em transmitir conteúdo. Não há educação sem afeto. E a melhor contribuição que a escola pode dar a uma pessoa é a geração de esperança e de autoconfiança, além do conhecimento.

Além dos aulões, semanalmente, às quartas-feiras, serão lançados dois temas de redação com o intuito de estimular a prática da escrita entre os alunos, de forma que possam desenvolver a criatividade, o raciocínio e o pensamento crítico, habilidades fundamentais para o bom desempenho na prova.

Realização

O Enem não Tira Férias, em 2020, ocorre em parceria com a Organização Educacional Farias Brito e a Fundação Demócrito Rocha, nos termos da Lei nº 17.129 de 12.12.2019, na realização dos aulões e atividades virtuais. O acordo estabelece que as instituições parceiras entram como doadoras de serviços, com a finalidade de contribuir para a melhoria das ações, não estando previsto qualquer custo à Secretaria.