PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Segundo semestre letivo de 2020 é aberto na rede pública estadual de forma remota

3 de agosto de 2020 - 14:49 # # # # # # #

Bruno Mota - Ascom Seduc - Texto
Arquivo Pessoal - Fotos

O segundo semestre letivo de 2020 na rede pública estadual cearense foi oficialmente aberto nesta segunda-feira (3), durante transmissão ao vivo pela internet. O evento virtual foi mediado pelo estudante Victor Hugo Vasconcelos, presidente do grêmio da Escola de Ensino Médio (EEM) Júlia Alenquer Fontenele, de Pindoretama. Também participaram a secretária da Educação, Eliana Estrela; a professora Renata dos Santos, diretora de turma na EEM Raimunda Silveira de Sousa Carneiro, em Cruz; e a gestora da Escola de Ensino Médio em Tempo Integral (EEMTI) Matias Beck, em Fortaleza, Virgínia Vilagran.

Todas as escolas iniciam este período letivo exclusivamente de forma remota, seguindo um planejamento de ações com o intuito de preservar o processo de ensino e aprendizagem de maneira segura. O reinício das aulas a distância será na próxima segunda-feira, dia 10 de agosto. Durante a primeira semana do mês, as escolas realizam uma nova Jornada Pedagógica, com o objetivo de planejar o que deve ser posto em prática ao longo do semestre, otimizando as estratégias desenvolvidas nos campos pedagógico e administrativo. As aulas presenciais só voltarão após divulgação de decreto governamental autorizando e normatizando a retomada destas atividades.

Também na primeira semana do mês, serão iniciadas as ações do Projeto AoGosto do Aluno, com uma agenda diferenciada, oferecendo um circuito de atividades integrativas levando em conta o mês comemorativo aos estudantes.

A secretária Eliana Estrela enfatiza a importância de as pessoas se manterem unidas para superar o cenário atual.

“Esse é um momento difícil e novo, cheio de incertezas e com muitos desafios. Fomos surpreendidos pela pandemia. Mas, enquanto não existir uma vacina, temos que conviver com isso. Precisamos nos reinventar e usar a tecnologia a nosso favor. Agradeço e reconheço o empenho de todos os professores, em especial, dos diretores de turma, que são figuras fundamentais nas escolas, tendo um vínculo muito grande com os jovens. O desafio é enorme, muitos não tinham a habilidade para trabalhar deste modo, mas estão conseguindo, mostrando uma grande força. Os diretores, também, exercem uma liderança muito positiva na escola. E sabemos o quanto os servidores são importantes para fazer as coisas acontecerem”, avalia.

Eliana também destaca a necessidade de envolver os jovens no processo de decisão.

“Aprendemos muito com o primeiro semestre. Que, no segundo, possamos estar realmente mais próximos, corrigindo o que erramos. Acredito muito na força da juventude. Temos que conversar com os alunos, saber o que eles sonham, qual escola desejam, para assim auxiliá-los a construir uma vida mais justa e digna”, considera.

 

Protagonismo

O estudante Victor Hugo enaltece o desenvolvimento de ações relacionadas ao protagonismo estudantil pela Secretaria da Educação (Seduc). “Tenho grande orgulho de fazer parte da escola regular. Nós, alunos, temos que continuar sendo fortes, manter essa garra e ser mais firmes ainda no retorno. É com a cabeça erguida que vamos em frente. Nós somos capazes e iremos conseguir”, ressalta.

A professora Renata dos Santos lembra que a hora é de acolhida. “Estamos passando por esse momento conturbado, mas, quando temos paixão por educar, conseguimos nos adaptar ao novo modelo. É como aquela história: se lhe derem um limão, faça uma limonada. Se eu estiver motivada e autoconfiante, trabalhando as competências socioemocionais, com certeza vamos trazer os alunos para mais perto, mantendo o vínculo. Estamos preocupados com o cognitivo, mas também, com a parte humana. Nesse momento, a nossa sala de aula é através do computador. A expectativa é de termos um segundo semestre melhor do que o primeiro e estamos aqui para construir saberes”, explica.

 

Virgínia Vilagran diz que é hora de recomeçar fortalecendo o sentimento de esperança. “O recomeço, mesmo remoto, fortalece as conexões. Nessa semana, com o acolhimento e a correção de rota com os nossos professores, vamos utilizar todas as ferramentas que já eram usadas, mas vamos além. Temos o sentimento de que, com a nossa coragem, vencemos o medo do desconhecido. As plataformas já estavam disponíveis para a educação, mas como só tínhamos o modelo presencial, elas ficavam de lado. Agora, é momento de conjugá-las. Nos colocamos à disposição de toda a comunidade escolar. É necessário que mantenhamos a comunicação, com sentimento de cuidado e afeto. Expor as angústias e medos nos faz ficar mais fortes”, salienta.

Clique aqui e acesse as diretrizes operacionais para organização do trabalho escolar durante o segundo semestre.

Formação docente

Ainda nesta segunda (3), a Seduc transmitirá uma webinar sobre formação de professores, considerando os eixos de competências digitais e línguas estrangeiras. O evento será mediado pela coordenadora de Formação Docente e Educação a Distância da Seduc, Vagna Brito. Participarão como convidados os professores Herbert Lima, secretário da Educação do município de Sobral; Lúcia Gomes, diretora presidente do Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB); João Freitas, diretor do Departamento de Programas de Formação e Educação Continuada da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo; e Jonathan Vieira, gerente de parcerias com o setor público da ChatClass.

Teleaulas

Para além do que cada escola pode realizar individualmente, a Seduc realizou parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a Fundação Roberto Marinho para exibição do Programa Vamos Aprender, que oferece teleaulas voltadas à Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio. A programação, que será exibida em emissoras locais, é organizada por área de conhecimento para que cada escola consiga incorporá-la ao seu quadro de estratégias de ensino remoto.

Afora isso, a programação da Conexão Seduc terá continuidade com a realização de webinars, colóquios temáticos e fóruns para troca de conhecimentos online, estimulando e desenvolvendo a reflexão crítica e criativa, fomentando boas práticas e a comunicação colaborativa entre os atores do processo educativo.

Há, ainda, a previsão de cursos de formação em Tecnologias Digitais para a Educação, voltados aos professores, com o objetivo de oferecer condições apropriadas ao uso de ferramentas digitais.

Enem

Em relação à preparação de estudantes para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a Seduc tem um conjunto de ações programadas para o segundo semestre. A plataforma Enem na Rede disponibilizará aulas em vídeo, além de materiais estruturados com teoria e exercícios referentes aos temas, sendo o material aberto e gratuito. A ação é resultado do empenho voluntário de professores da rede. O acesso se dará por meio das plataformas Aluno Online e Professor Online.

Por outra via, o Concurso de Redação Enem Chego Junto Chego a 1.000, promovido pela Seduc em parceria com a Fundação Demócrito Rocha (FDR), busca motivar a prática da escrita de textos do tipo dissertativo-argumentativo e desenvolver as competências exigidas no Exame para a prova de Redação. A previsão é de que durante os meses de agosto e setembro, os alunos da 3ª série do Ensino Médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) possam apresentar até cinco redações sobre cinco temas previamente divulgados por meio de um edital. Dentre os cinco temas, um será sorteado para concorrer às etapas Escolar, Regional e Estadual.

Para auxiliar os estudantes durante a elaboração das redações, serão disponibilizados textos motivadores, via plataforma Enem Mix e Portal Aluno Online, além de uma assinatura digital gratuita do Jornal O Povo, para que tenham acesso a matérias especiais sobre os temas.

Em outra vertente, a Seduc promoverá a ação Enem Mix, também em parceria com a FDR, com aulões virtuais entre os meses de agosto e dezembro. Serão abordados assuntos relativos às áreas de conhecimento do Enem, além de dicas para redação e palestras motivacionais.

CCI

As atividades do semestre 2020.2 nos Centros Cearenses de Idiomas (CCI) serão iniciadas em agosto, seguindo o modelo de aulas remotas, com professores e alunos atuando a distância. Durante este período, serão utilizadas plataformas digitais, tais como: Google Classroom, Chatclass, Google Meet, Cambridge Assessment English, Edelsa, Quizizz, Kahoot, entre outras.

Ao todo, são 13 Centros de Idiomas distribuídos nos municípios de Fortaleza, Caucaia, Maracanaú, Maranguape, Itapipoca, Crateús, Iguatu e Juazeiro do Norte, que juntos podem atender cerca de 10 mil estudantes. O Governo do Ceará tem a previsão de inaugurar mais três unidades, nos municípios de Quixadá, Camocim e Aracati. Todas as unidades ofertam os cursos de inglês e espanhol, sendo que as sedes do Papicu, Benfica e Sul, em Fortaleza, disponibilizam também o curso de língua francesa.