PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Doação de órgãos e tecidos é tema de bate-papo ao vivo em rede social da Sesa

23 de setembro de 2020 - 17:07 # # # #

Levi Aguiar e Suzana Mont'Alverne - Ascom Sesa - Texto
Kamile Façanha - Arte Gráfica

A doação de órgãos e tecidos é responsável por salvar a vida de pessoas que esperam por um transplante. Para conscientizar a sociedade sobre a importância deste ato, a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) promove, nesta quarta-feira (23), uma transmissão ao vivo em seu perfil oficial no Instagram (@saudeceara). A enfermeira da Central de Transplantes do Estado, Anna Yáskara Cavalcante Araújo, é a convidada para o bate-papo, que tem início às 17h.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O Ceará realiza transplantes de rim, fígado, coração, córnea, esclera e medula óssea. Entre janeiro e setembro deste ano, 583 procedimentos aconteceram no Estado. Ao todo,106 pacientes receberam doações de rins; 107 de fígado; 11 de coração e 292 de córnea. O Brasil tem hoje o maior sistema público de transplantes do mundo, no qual cerca de 95% dos procedimentos e cirurgias são feitos com recursos públicos.

“Além disso, é importante acrescentar que o Sistema Único de Saúde propicia que os pacientes também se beneficiem do repasse gratuito da medicação para evitar a rejeição durante todo o tratamento”, explica a coordenadora da Central de Transplantes do Ceará, Eliana Barbosa.

A Sesa é responsável pela Central de Transplantes do Estado. O serviço funciona 24 horas, sete dias por semana, e coordena as atividades de transplantes no âmbito estadual. A Central é responsável pela regulação da lista dos receptores de órgãos e tecidos, receber as notificações de potenciais doadores com diagnóstico de morte encefálica e articular a logística que torna a cirurgia de transplante possível.

Solidariedade

A doação de órgãos e tecidos é um ato de solidariedade que é capaz de salvar vidas e proporcionar qualidade para a saúde de pessoas que aguardam por um transplante. Para ser um doador, basta conversar com sua família sobre seu desejo e deixar claro que eles devem autorizar a doação de órgãos.

Quando a morte cerebral acontece, há a perda irreversível das funções vitais que mantêm a vida, como a perda da consciência e da capacidade de respirar. Neste caso, o indivíduo pode ser um potencial doador de córneas, rins, fígado, coração, pulmão, pâncreas, entre outros órgãos e tecidos.

Também é possível ser doador em vida, sem comprometer a saúde. Nestes casos, a pessoa doa tecidos, rim e medula óssea. Ocasionalmente, também é possível doar parte do fígado ou do pulmão.

Setembro Verde

27 de setembro é o Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos. A data foi criada para chamar atenção das pessoas sobre este gesto. Neste mês, a campanha Setembro Verde reforça a importância da doação de órgãos. O intuito da campanha é promover a conscientização da sociedade sobre o tema.