PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Ceará participa de pesquisa internacional sobre impactos da pandemia na saúde mental de trabalhadores da saúde

19 de outubro de 2020 - 12:08 # # # # #

Jackson de Moura - Ascom ESP

Profissionais e trabalhadores da saúde envolvidos ou não no enfrentamento à Covid-19 no Ceará podem participar de um estudo internacional para avaliar os impactos da pandemia na saúde mental. A pesquisa, realizada com o apoio da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), ocorre em mais de 30 países, nos 5 continentes. No Ceará, o estudo é coordenado pela Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE), vinculada à Secretaria da Saúde do Estado (Sesa).

Intitulada The covid-19 HEROES Study – Impacto da pandemia de Covid-19 na saúde mental dos trabalhadores nos serviços de saúde, a pesquisa será feita a partir de um questionário eletrônico. O estudo vai subsidiar ações e políticas de saúde para auxiliar gestores na tomada de decisão e contribuir para a oferta de serviços à saúde mental dos trabalhadores e profissionais da saúde.

“Entre as contribuições da pesquisa, está a caracterização do perfil sóciodemográfico destes profissionais em seus mais diferentes níveis, quer seja atenção primária, secundária ou terciária, além de identificar os fatores estressores e protetores da saúde mental destes trabalhadores durante a pandemia”, destaca o supervisor do Centro de Investigação Científica da ESP/CE, Jadson Franco.

A iniciativa se propõe ainda a oferecer aos participantes, em caso de necessidade, um feedback geral a respeito da saúde mental e direcioná-los a um atendimento específico.

Questionário eletrônico

Para participar, o profissional ou trabalhador da saúde deve clicar aqui e selecionar a opção “português” no menu de idiomas. Após esta etapa, é só prosseguir e aceitar participar do estudo para ter acesso ao questionário.

 

 

Ouça

O estudo tem como objetivo subsidiar ações e políticas de saúde para auxiliar gestores na tomada de decisão e ofertar serviços à sua saúde mental. É o que explica o supervisor do Centro de Investigação Científica da Escola de Saúde Pública, Jadson Franco.