PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Seinfra discute diferenciais competitivos do Ceará no Proenergia 2020

20 de novembro de 2020 - 12:07 # # # #

Ascom Seinfra

Com mais da metade da matriz energética de base renovável, o Ceará se destaca na geração eólica e solar, exportando energia para todo o país. As ações realizadas para deixar o estado nesse patamar foram apresentadas pelo secretário Executivo de Energia e Telecomunicações da Secretaria da Infraestrutura, Adão Linhares, durante palestra no Proenergia 2020. O evento, realizado de forma online pelo Sindienergia Ceará, em parceria com a Fiec e o Sebrae, debate oportunidades e desafios do setor de energia, com espaço específico para rodadas de negócios e exposições.

Ao lado do coordenador do Núcleo de Energia da Fiec, Joaquim Rolim, o secretário destacou a articulação junto ao Governo Federal para reforçar a infraestrutura de transmissão de energia no Ceará. “Nós tivemos entregas importantes no ano passado e já este ano, e estamos agora com mais duas linhas em construção. Uma na região de Acaraú, e outra que liga Fortaleza ao Rio Grande do Norte. Também estamos acompanhando o próximo leilão, que irá trazer mais reforços para o estado. Isso significa condições de atrair mais investidores, tanto para construção de parques eólicos e solares, como também para fortalecer nossa cadeia produtiva”, afirmou.

Hoje o Ceará já conta com o maior fabricante de turbinas eólicas do mundo e o maior fabricante de pás eólicas do Brasil, e tem atraído outras grandes fábricas, inclusive de equipamentos para geração eólica offshore (no mar). Todo o potencial do estado está descrito no Novo Atlas Eólico e Solar do Ceará, lançado em 2019. Único atlas híbrido do Brasil, o documento conta com informações técnicas direcionadas a profissionais do setor, identificando áreas com potencial para investir, e está disponível nas versões em inglês e em português, de forma impressa e online, além de um aplicativo interativo (www.adece.ce.gov.br).

Além de estimular os grandes geradores, o Ceará também incentiva a atração de investimentos em geração distribuída, que é aquela produzida pelo próprio consumidor a partir de fontes renováveis. Tanto que hoje o estado está em terceiro lugar no ranking de geração distribuída solar no Brasil, e é o primeiro do Nordeste em potência instalada. Para incentivar o setor, o Estado investe ainda em projetos de geração distribuída em equipamentos públicos. Atualmente, estão sendo instaladas placas solares em duas estações da Linha Sul do metrô: JK e Padre Cícero, e até 2022, serão implantados módulos fotovoltaicos em 32 escolas estaduais.